Ives Gandra e Juvenal Juvêncio: demagogos e reacionários

A Falha de São Paulo conseguiu, num só texto, num só artigo, reunir o que existe hoje de mais calhorda e reacionário em atividade no país.

Falemos primeiramente de Ives Gandra.

Ives Gandra é irmão do ex-pianista João Carlos Martins, envolvido no Caso Pau Brasil, em que empresas ligadas a ele foram acusadas de arrecadar irregularmente recursos para as campanhas políticas de Paulo Maluf nos anos 1990.

Portanto, em se tratando de “uso de dinheiro público”, a família entende.

Juvenal Juvêncio dispensa comentários.

Sempre que pode, destila todo o seu reacionarismo e preconceito contra Itaquera.

Estão se lixando com o dinheiro público. Ambos.

Um, com o seu privadão, levantado sabemos como.

E o outro, pelo DNA.

Ambos se uniram em defesa do “dinheiro público” na construção de Itaquera, em detrimento da rejeição ao Morumbi.

Estivemos no Privadão esta semana. B

Eis o texto, na íntegra:

Em um de seus editoriais de 2010, a Folha realçou que as entidades organizadoras do Mundial –Fifa e CBF– deveriam utilizar seus próprios recursos para a construção de estádios e não dinheiro público.

Escreveu o primeiro dos signatários, na época, para o “Jornal do Brasil”, artigo em que se referia ao mencionado editorial, apoiando o posicionamento da Folha e mostrando que, com as insuficiências do país na saúde, educação, transportes e em muitos outros setores da administração pública, seria preferível deixar as entidades privadas organizarem as reformas ou construções dos palcos esportivos, até porque grande parte deles destinaria espaços VIPs a empresas vinculadas.

Os governos do Estado de São Paulo e dos municípios apoiaram a indicação do estádio do Morumbi para sediar a Copa do Mundo. Na indicação, consideraram que o São Paulo Futebol Clube se propusera a fazer as reformas, à época programadas em R$ 250 milhões, exclusivamente com dinheiro privado. O clube obtivera promessas de parcerias de importantes empresas nacionais.

Por motivos que não interessam neste curto artigo, alguns deles de conhecimento público, o Morumbi foi excluído, apesar de estar localizado em bairro que mostra a beleza da cidade para os turistas. No lugar, decidiu-se construir um estádio com dinheiro público, à época estimado em R$ 490 milhões (R$ 420 milhões da prefeitura e R$ 70 milhões do Estado).

O pior, todavia, é que os grandes beneficiários das competições, que são as entidades que as organizam, impuseram a construção de estádios monumentais, alguns deles contrastando com a pobreza da periferia dos locais escolhidos para sediá-los.

O primeiro dos autores deste artigo defendeu, no referido período, ainda antes da exclusão do Morumbi, que um movimento nacional fosse organizado para que se preservasse o dinheiro público, destinando-o a funções relevantes do Estado, e que o lazer, representado pelo esporte, fosse financiado pelos que dirigem o futebol mundial e brasileiro.

Defendeu que os candidatos à Presidência e os governadores estaduais não cedessem à tentação de prometer com o chapéu alheio (dinheiro do contribuinte) auxílio para entidades que, todos sabemos, nadam em dinheiro. E que os prefeitos, que têm tão pouco do bolo tributário nacional, não desperdiçassem o escasso dinheiro público que possuem na construção de novos estádios. Isso era tarefa das duas milionárias organizações do futebol, não do poder público.

O segundo dos autores demonstrou, já naquele momento, que todos os argumentos apresentados para a exclusão do Morumbi eram infundados. As exigências fundamentais das entidades organizadoras tinham sido atendidas, mas foram ignoradas por aqueles que desejavam uma solução mais onerosa, a ser financiada pelos cofres públicos e não pelas instituições privadas.

Quando da exclusão do estádio, o São Paulo Futebol Clube encerrou uma nota oficial com a seguinte frase: “A justiça é filha do tempo. O tempo é o senhor da razão. O tempo dirá. E nós também”.

A justa revolta do povo com a baixa qualidade da educação e da saúde, a alta inflação, o baixo PIB e o desvio de dinheiro público para obras faraônicas apenas confirma o que se previu anteriormente.

Que essa revolta sirva de lição para os futuros governos, que deverão atender ao povo mais do que aos interesses milionários dos donos do poder no esporte mundial.

IVES GANDRA DA SILVA MARTINS, advogado, é professor emérito da Universidade Mackenzie, da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e da Escola Superior de Guerra
JUVENAL JUVÊNCIO, advogado, é presidente do São Paulo Futebol Clube

About these ads

33 respostas para Ives Gandra e Juvenal Juvêncio: demagogos e reacionários

  1. kamika sccp disse:

    Ju-“VENAL” Jumencio. É VENAL até no nome!!!!!

    Curtir

  2. Claudio Marques disse:

    Juju e Jurista: duas tias velhas amarguradas, meio esquecidas das falcatruas do passado (de ser o alzheimer se aproximando)!
    Chupa velhotas, que a cana é doce!

    Curtir

  3. Cesar disse:

    Um contra ataque à declaração dos canalhas bambis veio de quem eu menos esperava: “Rocky”; a exceção do penúltimo parágrafo (que não concordo), este texto dele mandou bem pra caramba!
    Foi publicado naquele outro blog, desnecessário dizer qual.

    Por ROQUE CITADINI

    Quando o governo anunciou que o Morumbi seria o estádio da Copa em São Paulo, muita gente, que conhece o futebol, ficou assustada.

    Não faltou apoio a escolha do Morumbi.

    A Comissão da Copa do governo municipal e estadual (toda formada por tricolores declarados); o governo federal, com o presidente Lula à frente; o BNDES a mídia etc., tudo numa força pouco usual.

    Até presidente de outros clubes foram ao Morumbi, com ministros dos Esportes e presidente da república, proclamar a escolha do estádio para abrir a Copa.

    O próprio presidente do Corinthians (num erro sem precedente) compareceu a cerimônia festiva de entronização do estádio tricolor na Copa.

    Mas faltava o principal.

    O estádio não tinha nenhuma condição de sediar a partida inaugural do eventos de 2014.

    Um projeto antigo (e com incríveis erros), com reformas meia-boca nas últimas décadas, tornavam necessária uma intervenção brutal para viabilizar o novo momento do estádio.

    Quem conhece o estádio sabe que a maioria dos espectadores não conseguem ver mais que dois escanteios.

    Para todos o estádio mostra péssima condição : não tem estacionamento; banheiros precários, acesso difícil sem qualquer possibilidade de mudança rápida.

    O clube sabia que qualquer reforma teria que ser uma obra de alteração estrutural.

    E que o clube não tinha dinheiro para fazer nada.

    Nas últimas décadas a maior reforma (colocação de amortecedores) foi feita com dinheiro doado pela Federação Paulista de Futebol.

    Outra pequena reforma foi efetuada (também com dinheiro alheio) quando da realização do Primeiro Campeonato do Mundo de Clubes.

    Aquele da inesquecível partida de Corinthians e Real Madrid, jogo que teve o maior número de países com transmissão ao vivo, que o Brasil apresentou até hoje, em disputa de clubes.

    Não faltou empenho e anúncio de preparação para a Copa de 2014 do estádio do Morumbi.

    Todo dia falavam que um grupo de empresas estariam prontas para “bancar” a reforma; projetos foram divulgados; cds da reforma foram espalhados pela internet.

    Tudo foi falado.

    Não havia nada de ”dinheiro de empresas privadas que bancariam as obras”.

    Conversas eram divulgadas e nada concluídas.

    Apenas duas medidas ganharam o ar de “verdades”. Seria feito um empréstimo do BNDES e o governo federal faria uma linha do metrô até o estádio.

    O empréstimo do governo federal para a obra do monotrilho foi conseguida. Era esperança dos dirigentes tricolores que a estação do Metrô construiria um grande estacionamento ao lado para servir ao estádio.

    A linha – que nunca esteve nas prioridades do órgão estadual- não resolveria tudo já que seria difícil ( para qualquer governo) construir um estacionamento enorme numa estação de pequeno movimento.

    Mas o maior problema mesmo seria o empréstimo do BNDES. O clube não conseguia garantias e – sem o empréstimo- a obra não sairia do papel.

    Com uma necessidade de uma reforma enorme e com a total incapacidade do clube de encontrar financiadores os Governos Federal, Estadual e Municipal foram obrigados a dobrar-se a realidade e procurar outro estádio para a abertura da Copa do Mundo.

    O SPFC anunciou – à época- que as empresa privadas fariam as reformas da mesma maneira. Com Copa ou sem Copa. O que vimos é o que está ai: a cobertura anunciada prá todo ano- vem sendo adiada.

    As reforma estruturais então, nem se falam mais

    O estádio do Corinthians só surgiu pela incapacidade dos tricolores reformarem seu estádio para a Copa.

    Uma das características dos tempos que vivemos é um permanente movimento de mudar a história. É como se o passado fosse alterável ao sabor das circunstância dos dia atuais. No caso do Morumbi, o artigo de hoje da Folha, é só mais uma tentativa de reescrever o passado. Mas é uma tentativa inútil. E uma verdade muito forte não poderá ser destruída por falsos e inverídicos argumentos.

    Curtir

    • AndersonII disse:

      Parabéns ao Citadini. Respondeu como deveria.
      Citadini pode ter diferenças no clube, mas nessa questão do estádio não tem se omitido em nos defender.
      Sinal que coloca a instituição em primeiro lugar.
      Acho que mais gente deveria se manifestar contra essa matéria (matéria? ou ranço?)

      Curtir

  4. Marco ACT disse:

    Bambis são arrogantes por natureza, elitistas demagogos

    Parmera é nosso rival mas digo a voces que ganhar do time rosado me dá tanta alegria quanto bater no Guarani da capital

    Curtir

  5. Marcos disse:

    Despeito, demagogia e muita cara de pau de dois pulhas.

    O primeiro, uma referência decadente nas áreas de direito constitucional e tributário, marcado pelas interpretações contaminadas de ideologia ou interesses escusos. Desacreditado pela participação do mano, igualmente direitista, no escândalo Pau Brasil.

    O outro, uma figura grotesca que já entrou para a antologia dos cartolas brasileiros, exibindo, de modo caricato, o que eles têm de pior.

    O artigo revela todo o inconformismo bambi com o advento da Arena Corinthians, que se tornará o mais importante e mais rentável brasileiro, ao mesmo tempo que tornará quase que impossível a sustentabilidade econômica do Morumbichona (que se manteve, desde sempre, basicamente às custas da presença da Fiel).

    Para que o Morumbichona tenha alguma chance de sobreviver, é obrigatória a manutenção da constrção do bilionário Aerotrem do Jardim Leonor, a qual, se concretizada, se constituirá na mais dispendiosa obra da Copa (em benefício de um estádio fora da Copa!) e no maior escândalo de malversação de verbas públicas em tempos recentes.

    Um escândalo omitido no artigo hipócrita da dupla de pulhas bambis.

    Curtir

  6. Ernesto de Minas disse:

    Não pode ser mera coincidência, mas 90% da torcida bambi é elitista. Não são de direita ou de esquerda; são xenófobos.

    Curtir

  7. Celso 1° disse:

    O panetone fora da copa foi a maior derrota da história deste timeco imundo e arrogante.
    A verdade é que estão em crise, não conseguem se sentir bem (mesmo se ganharem algum título) vendo o coringão crescendo a cada dia e ganho vários títulos.Estes dias vi um jornalista afirmando que o vice presidente bambi deixou o cargo apresentando uma carta da despedida e dentre os argumentos para sua saída estava o fato “o SPFC foi ultrapassado por um time que 5 anos atrás estava na série B”, ou seja, a goleada que levam do coringão dentro e, PRINCIPALMENTE, fora de campo estão deixando a bixarda louca kkkk

    CHUPEM BAMBIS, O PANETONE TA FORA, A COPA É NA ARENA CORINTHIANS, O MELHOR, MAIS MODERNO, CONFORTÁVEL E LUCRATIVO ESTÁDIO DO BRASIL!

    Curtir

  8. Emerson disse:

    BAMBIS HIPÓCRITAS E CANALHAS:


    A justa revolta do povo com a baixa qualidade da educação e da saúde, a alta inflação, o baixo PIB e o desvio de dinheiro público para obras faraônicas apenas confirma o que se previu anteriormente.

    (Ives Pau Brasil Gandra & Juvanal Jumêncio)


    Hoje (terça-feira) foi homologada nossa obra de mobilidade urbana do Morumbi. De R$ 3,1 bilhões. Tenho impressão que quando falo assim vocês se espantam, estão acostumados com dirigentes arcaicos. Hoje foi homologada a concorrência e a vencedora chama-se Andrade & Gutierrez, com tecnologia da Malásia. Com Serra (governador) e Lula (ex-presidente), garimpei essa verba.

    A consolidação do Morumbi se dá nessa obra (nos entornos). Vocês não sabem, e não vou dizer, o que lutei para que essa obra se perenezasse.

    (Juvanal Jumêncio)

    Curtir

    • Edilson Coringão disse:

      Esse monotrilho é uma vergonha e ninguém fala nada! Custará bilhões, sendo a obra mais cara da Copa (apesar de não servir de nada para a Copa) e vai ligar porra nenhuma a lugar nenhum. Além disso, é um sistema de baixa capacidade, nunca será útil e para piorar é horrível! Vai desvalorizar uma área enorme e nobre. Tudo isso armado pelo secretário de transportes da prefeitura, que é ninguém menos do que o vice-presidente dos bambis: José Jesus Lopes ou algo parecido. Precisamos denunciar essa vergonha! A obra mais cara da Copa só irá enfeiar e desvalorizar a cidade e só serve para dar uma sobrevida ao Panetone. E se a Copa fosse lá, iriam gastar pelo menos 10 bilhões de dinheiro publico e ninguém ia falar nada. Todos os Corinthianos devem se unir para denunciar essa mentira de que o Panetone não iria usar dinheiro público.

      Curtir

      • O bixano João Paulo de Jesus Lopes foi secretário adjunto (aspone) de janeiro de 2007 a dezembro de 2010 da secretaria Metropolitana de Transportes, do Governo do Estado de São Paulo, não da prefeitura… veja aí em que reside o interesse público…

        E tem matérias aí pela imprensa abutraiada falando de mais de 600 milhões de reais para a reforma do panetone… isso em 2010, hoje seria mais de 1 bilhão… claro que iriam pegar essa grana em uma operação semelhante á que fizeram na década de 1990 para comprar a Vale do Rio Doce (empréstimo do BNDES pro grupo que comprou)… na época, privatizaram uma puta empresa com dinheiro publico financiando a compra, é mole?

        Curtir

  9. Emerson disse:

    BAMBIS PRECONCEITUOSOS E DEMAGOGOS:


    Por motivos que não interessam neste curto artigo, alguns deles de conhecimento público, O MORUMBI FOI EXCLUÍDO, APESAR DE ESTAR LOCALIZADO EM BAIRRO QUE MOSTRA A BELEZA DA CIDADE PARA OS TURISTAS.

    O pior, todavia, é que os grandes beneficiários das competições, que são as entidades que as organizam, impuseram a construção de estádios monumentais, alguns deles contrastando com A POBREZA DA PERIFERIA DOS LOCAIS ESCOLHIDOS PARA SEDIÁ-LOS.

    (Ives Pau Brasil Gandra & Juvanal Jumêncio)

    Curtir

  10. O Dani L disse:

    Algumas considerações:

    ( 1 ) O legado da Copa tem que ser para os turistas ou para a população? Só por isso ja demonstra a incoerencia dos argumentos dele e o preconceito, mascarados por essa imprensa anti patetica.

    ( 2 ) O Privadão do estadio deles seria reformado. Sera que o custo da reforma seria semelhante aos custos da reforma do Maracana e do Mineirão?

    ( 3 ) Na nota oficial de 2010, quando o Privadão foi excluido, ela falava em legado para a população na região do Morumbi com o dinheiro publico que seria investido aos redores do estadio (Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,presidente-do-sao-paulo-classifica-exclusao-do-morumbi-como-arbitraria,567696,0.htm). Se a região da zona sul ja é a mais desenvolvida da cidade isso demonstra que não havia necessidade de investimentos publicos naquela região e sim na região mais carente e mais populosa da zona leste. Novamente os argumentos deles saem pelo ralo.

    Curtir

  11. Martelli disse:

    Não vale a pena nem comentar o quanto imbecis e mau caráter são esses dois e junto a eles coloco também esse lixo de jornal.

    Curtir

  12. Randal disse:

    Muita gente aqui vai ficar revoltado(a) com esse tipo de manifestação.
    Eu acho muito bom. Dessa maneira as máscaras caem.
    Os piores são aqueles que são sutis e vão infiltrando suas idéias porcas de maneira suave e quase imperceptível.
    Pelo menos esses são facilmente identificáveis.

    Curtir

  13. AndersonII disse:

    Só digo uma coisa. Esse pessoal, inclusive apoiado por jornalistas comprometidos sabe-se lá com que, e que insistem nessa mentira de dinheiro público no estádio do Corinthians, serão responsáveis diretos, caso isso termine em confronto entre torcedores.

    Isso já saiu do âmbito esportivo, para o campo político, e revanchismo absurdo de são paulinos contra o corinthians, e contra o corinthiano.

    O torcedor corinthiano certamente não aceitará passivamente uma intervenção desse tipo, contra maior sonho de sua vida.

    E, os que insistem no apelido, estão com o sinal na testa de grande responsabilidade, (irresponsabilidade) por tudo o que possa ocorrer.

    Seria triste, assistirmos uma Copa do Mundo no Brasil, igual a Olimpiada de Munique, onde árabes e israelenses, conseguiram transformar uma festa do povo, no episódio mais triste do esporte.

    Posso estar errado, mas, as ameaças como esta do post, realmente são de chorar.

    Ives Gandra???? inverter fatos, colocando o seu nome no meio do “builling” e “discriminação” que o Corinthians vem sofrendo, apenas porque o Morumbi foi descartado, ou porque o Presidente da Republica é Corinthiano, de inteligente considerado, para mim é um burro mal intencionado.

    Onde há renuncia fiscal, sr. Gandra?
    Quer dizer se o Corinthians não construir estádio a Prefeitura arrecada o que? Merda?

    Caberia ao Corinthians, de imediato, chamar algumas personalidades para também dar seu parecer no mesmo espaço e contrapor esses absurdos.

    Será que não temos nenhum corinthiano ilustre, para comparecer a essa falha de S.Paulo, para debater com essa gente?

    Nós torcedores assistimos a toda essa pancadaria em cima do nosso estádio, linchamento absurdo em um acidente (sim acidente) na Bolivia, onde nem choro de crocodilo na TV, faltou.

    Já que está todo mundo saindo as ruas, para reclamar do preço desde o croquete de carne, até pinguela quebrada em corrego de fio d’agua, será que estão querendo mesmo, que o Corinthiano se mobilize e se lasque mais ainda batendo em quem atentar contra o estádio, uma vez que, diferente da policia que está impedida de bater, ele estará agindo em legitima defesa, de seu patrimonio “PARTICULAR”, construido mediante “EMPRESTIMOS”.?

    Fim do mundo, recorrerem a um nome como o de Ives Gandra, para sustentar uma falácia.

    Que São Jorge nos ilumine, e proteja e ajude a derrubar outra vez esse dragão de araque com argumentos falsos, como as suas escamas de purpurina.

    Curtir

    • O Dani L disse:

      Sou contra o Corinthians usar dos mesmos artificios para responder ou contraatacar as falacias.

      Como ja disse o Gobbi enquanto os cachorros latem a caravana passa.

      No entanto acho que o Corinthians deveria:

      1. Restringir o acesso dessa midia anti ao estadio, clube, centro de treinamento. E fornecer o minimo de informação sobre o Corinthians. Nada de entrevistas ou exclusivas para essa midia anti.

      2. Ser, na medida do possível, cada vez mais transparente em relação ao estadio e exigir que a midia cobre dos outros clubes e governos a mesma transparencia.

      Curtir

    • Emerson disse:

      Os bambis substituíram os porcos como os torcedores com mais inveja do Corinthians.

      Estão querendo bater de frente, nos gramados, nos bastidores e nas ruas.

      Mas vão se arrebentar ainda mais do que já se arrebentaram.

      Se não entenderam ainda, vão arrebentar a patinha de tanto dar murro em ponta de faca e aprender de uma vez por todas que aqui é Corinthians.

      Curtir

    • David disse:

      Se alguém é responsável pela dor no Oriente Médio e que por consequencia resultou no que ocorreu em Munique e no que ocorre até hoje é Israel e seus padrinhos com seus assassinatos constantes sob o olhar complacente das maiores instituições do mundo. Você é tão reacionário quanto Juvenal ou um ditador.
      Vc não puxa o gatilho mas dá todo aval para puxarem por você. Voce deveria ser sao paulino pois lá gostam de ditadores, torturadores, assassinos e estupradores

      Curtir

      • Ernesto de Minas disse:

        Vc também deve ser bambi, pois admirar palestinos terroristas não é coisa de gente do bem.
        Israel é uma ilha de democracia e prosperidade em meio a doentes paranóicos; geralmente admirados por invejosos e fracassados.

        Curtir

      • AndersonII disse:

        Acho que o amigo interpretou como quis o que eu disse e me criticou.
        E foi tão infeliz, que aí sim, mostrou quão reacionário é, ao optar por condenar Israel, coisa que eu não fiz.
        Releia e corrija sua critica, ou aponte onde fui reacionário?
        Condenei Israel? Condenei Palestinos (obrigado Ernesto)?
        Você justificou a carnificina.
        Eu lamentei a tristeza de um evento esportivo.
        Reacionário é você, que passa recibo e nem percebe que é.
        Eu disse, releia, quão triste vermos um evento como a copa, manchado por enfrentamentos clubisticos, como estão essas duas figuras estão estimulando, jogando os torcedores rivais contra o Corinthians, aproveitando-se calhordamente das manifestações para enfiar a bandeira suja no meio.
        Se, forem depredar nosso estadio,e os torcedores reagirem, esses dois, acenderam o pavio, quer o senhor goste ou não.
        Irresponsáveis, não medem as consequências de seus atos.
        E, se morrer alguém, Oruro(acidente) e este CRIME, efetivamente, cometido por mãos de imbecis que entrarem nessa pilha.
        Isso é crime, previsto em nossa constituição, salvo melhor juízo, ou seja, promover, incitar, ou estimular, luta de classes, no caso, Corinthianos x não Corinthianos, sob o pretexto espúrio de estarem defendendo a moralidade publica.
        Se houver justiça, esses dois deveriam ser chamados a corte, para apontarem onde o Corinthians está roubando recursos públicos.
        Se são cidadãos efetivamente preocupados com o erário, que protocolem com provas e assinem embaixo.
        Não o farão, obviamente.

        Curtir

    • Ernesto de Minas disse:

      Fato verdadeiro e histórico: não foram árabes e israelenses. Foram terroristas palestinos.

      Curtir

    • Marcos disse:

      O texto do AndersonII é claro, ao denunciar a leviandade criminosa da campanha anticorinthiana, que pode resultar em conflitos mais sérios entre recalcados induzidos e a Fiel em defesa do seu patrimônio.

      Lamentáveis os comentários antipalestinos ou anti-israelenses, feitos por quem não entendeu nada do que foi dito e extravasou um ódio xenofóbico que não é marca do nosso povo.

      Curtir

  14. Humberto disse:

    Srs. Ives Gandra e Juvenal Juvêncio:

    Por que não demonstram tamanha preocupação com o uso do dinheiro público no que tange aos empréstimos do BNDES a Eike Batista – R$ 10,4 BILHÕES , o que equivale a DEZESSEIS VEZES o empréstimo de R$ 400 milhões para a Arena Corinthians?

    (fonte: http://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2013/07/bndes-emprestou-r-104-bilhoes-empresas-de-eike-batista-diz-banco.html)

    Por que não demonstram tamanha preocupação com o uso do dinheiro público no que tange aos recursos (RECEBIDOS VIA CEF) investidos no CT de base do SPFC em Cotia?

    (cerimônia de apresentação, assinatura e beija-mão: http://www.youtube.com/watch?v=gHGcVUDzQH0)

    Por que não demonstram tamanha preocupação com o uso do dinheiro público no que tange aos R$ 3,1 BILHÕES “GARIMPADOS”, pelo próprio Juvenal, junto ao erário para as obras de mobilidade urbana em benefício do estádio do SPFC?

    (fonte:http://www.lancenet.com.br/sao-paulo/Juvenal-consegue-bilhoes-entornos-Morumbi_0_465553620.html

    “Hoje (terça-feira) foi homologada nossa obra de mobilidade urbana do Morumbi. De R$ 3,1 bilhões. Tenho impressão que quando falo assim vocês se espantam, estão acostumados com dirigentes arcaicos. Hoje foi homologada a concorrência e a vencedora chama-se Andrade & Gutierrez, com tecnologia da Malásia. Com Serra (governador) e Lula (ex-presidente), garimpei essa verba.

    A consolidação do Morumbi se dá nessa obra (nos entornos). Vocês não sabem, e não vou dizer, o que lutei para que essa obra se perenezasse.”

    LANCENET!, 19/04/2011)

    Curtir

  15. Pergunta que não quer calar… que luxo tem o panetonne?

    Curtir

  16. Nino disse:

    Todos sabemos da sujeira que foi a construção do tal “privadão” do Ademar, na época o tal “Juju Cachaça” era investigador de polícia e devido sua ligação com a ditadura “ganhou” o cargo de Presidente da então CECAP, nada menos do que a tal de CDHU nos dias de hoje.
    Portanto de dinheiro público e benesses o Manguaça entende bem!

    Curtir

  17. José disse:

    O que esses dois legítimos representantes da direita tentam fazer com esse artigo é o que todos os seus pares vêm fazendo desde o começo das manifestações: aproveitar o momento, de maneira oportunista, para confundir a sociedade e tentar, nas eleições do ano que vem, recuperar o poder. Mas são tão elitistas que, mesmo tentando confundir, mal conseguem disfarçar a arrogância que está em seu DNA quando reclamam da exclusão do Morumbi da Copa “apesar de estar localizado em bairro que mostra a beleza da cidade para os turistas”. Só isso já é o suficiente para jogar esse texto no lixo. São-paulinos arrogantes, metidos a besta!!! Os reis da maracutaia, de tanta safadeza dentro do futebol, vêm agora posar de honestos!!! O que aconteceu é que Fifa se recusou a fazer o jogo de abertura da Copa naquela porcaria de estádio. Na avaliação de todos os estádios do Brasil candidatos a receber jogos da copa do mundo, o Morumbi foi considerado o pior. Repito: o PIOR. Sinto muito, senhores autores desse texto ridículo e preconceituoso: para ver o primeiro jogo do mundial, vão ter que pegar o metrô ou o busão e ir até Itaquera, onde estará localizado o estádio mais moderno da América do Sul. Vaaiiii, Corinthians!!!! O 5ão P4aulo agora só come poeira!

    Curtir

  18. Ebetao disse:

    http://m.youtube.com/watch?v=mNbgZVwAxxw# NO DIA DA INAUGURACAO TEM PASSAR O ANDRES ANUNCIANDO A CONSTRUCAO DO ESTADIO E O PRIMEIRO DIA DO INICIO DAS OBRAS NO TELAO E O MARKETING DA PRA GANHAR DINHEIRO PRA CARAMBA COM VISITACAO ………SO FAZER UMA DIVULGACAO LEGAL E COBRANDO 15 ou 20 reais e com certeza mais de um milhao de pessoas visitara o estadio e sera so com visitacao 150 a 200 milhoes de reais e fora os produtos de sera vendidos dentro do estadio e o marketing tem ke miniaturas do estadio pra vender

    Curtir

  19. Cesar disse:

    No caos e na decadência em que se encontra o clube sem alma e sem identidade, dois cafajestes tentam tirar o foco.

    Deve doer muito mesmo perceber que o empréstimo do BNDES com o qual o clube sem alma e sem identidade sonhava para tentar salvar da obsolescência o estádio anacrônico, irreformável, ultrapassado e inacessível do jd. leonor, foi direcionado para o estádio do clube que eles tem como referência, e que tentam imitar a todo custo, ainda mais em uma região carente da cidade, cheia de “pobres”, em sua visão preconceituosa.

    Conclusão: o clube sem alma e sem identidade não tem dinheiro nem investidores interessados para fazer sequer um puxadinho naquele aterro sanitário, e assiste desesperado sua derrocada frente às novas arenas da cidade; e, pra piorar, sequer a esperança de resolver o acesso a esta privada fétida eles tem mais, o que seria solucionado com a Copa que eles perderam. Ou seja, o estádio abandonado do jd. Leonor será uma espécie de Canindé da Z. Sul, um estádio de segundo nível na cidade.

    Me chama a atenção um trecho, dito por canalhas:

    “…o Morumbi foi excluído, apesar de estar localizado em bairro que mostra a beleza da cidade para os turistas.”

    Olha, sinceramente, dá nojo ler isso: poucas vezes li algo tão preconceituoso, sectário e discriminatório! Em outras palavras, dá a entender que o evento Copa e os investimentos devem ser feitos em um lugar “bonito”, para os turistas; ou seja, utilizar o investimento decorrente do evento em uma região carente, nem pensar! O que é “feio” deve ser empurrado pra debaixo do tapete! Talvez defendam a tese de se retirar mendigos das ruas e escondê-los em armários durante a Copa, pra cidade ficar “bonita”; é exatamente isso que entendi com essa declaração.

    Com licença Silvinho e demais colegas do blog, vou vomitar.

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.688 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: