Outubro de 77 Vive!

Nestes momentos, é impossível não pensar em 1977.

Outubro de 1977, mais especificamente a data mística de 13 de outubro daquele ano, jamais sairá da mente, da cabeça e da alma do corinthiano.

Vivi intensamente 77, recordo-me de cada minuto dos dias que vivemos naquela época, tudo que aconteceu antes, durante e depois daquele momento épico da nossa história.

Um time de guerreiros, comandado pelo lendário Osvaldo Brandão e na presidência do clube, o eterno Vicente Matheus.

O clima era de ansiedade, mas de muita confiança!

Deste ano não passa, dizíamos na época.

Nem a ducha de água fria que recebemos no domingo que antecedeu 13 de outubro, fez o torcedor corinthiano ser vencido pela tristeza e a desesperança.

Não jogávamos um futebol vistoso, era tudo essencialmente na base da garra, da raça e no grito da torcida.

Lotávamos os estádios e a cada jogo, a esperança de que nos sagraríamos campeões ia aumentando.

Nas ruas, como sempre foi na nossa história, exibíamos com orgulho nosso manto, os carros desfilavam com faixas e bandeiras, a cada lugar que você ia, só se falava em Corinthians.

Na escola, a cada 10 garotos, 8 eram corinthianos. Na minha classe, exceto por um isolado porquinho, o time inteiro era de corinthianos e naqueles dias, ninguém conseguia prestar atenção nas aulas e nos ensinamentos da professora Dirce, também corinthiana.

Dona Dirce, a nossa querida professora, chamava-me de canto e quase sussurrando, confidenciava-me que estava tão nervosa quanto eu, que aquela tinha que ser a nossa hora, que tinha em casa mais 3 loucos assim como nós, ansiosos pelo momento de explodir a emoção e soltar o grito de campeão.

Eram outros tempos, não existia internet, líamos a Gazeta Esportiva (que saudades da velha Gazeta Esportiva).

Há um clima de 77 no ar.

Os deuses do Olimpo corinthiano estão habitando a atmosfera, Dona Elisa, Matheus, Brandão, Lidu, Eduardo, Paulo Borges e tantas outros também estão em nosso meio, iluminando os passos dos nossos guerreiros.

Vô Dito, Tio Geraldo e Tio Zé, também reforçam a nossa torcida.

A simbiose time-torcida, a fusão dos sentimentos, o encontro das almas, a energia cósmica corinthiana que vai fazer desse time, Campeão da Libertadores.

Vai Corinthians!

Anúncios

39 Responses to Outubro de 77 Vive!

  1. Martelli disse:

    Essa foi una das maiores alegrias que o Corinthians me deu. Só eu sei o que passei durante 23 anos. Aquela noite jamais sairá de minha memória.

    Curtir

  2. Daniela Rigota disse:

    Eu tinha 8 meses e 11 dias e tenho certeza que senti a sensação como a que sinto hj … porque isso corre na veia não tem jeito, É CORINTHIANS !!! Nasce junto, cresce junto, aqui dentro … e isso ninguém explica … só sente …

    Curtir

  3. Marco ACT disse:

    Em 77 eu era muito pequeno (4 anos) mas graças aos teipes que antes passava na Gazeta de madrugada e ao programa que a Cultura tinha nas tardes de sábado vi muita coisa da campanha heróica de 77. Era um time que jogava com raça, que honrava a camisa. Pra mim a conquista de 77 é nossa maior, foi ela que recolocou o Corinthians no caminho das conquistas

    Nosso time atual demonstra dedicação e até identificação com nossa camisa, acho isso muito importante. Acredito demais nessa conquista

    Curtir

  4. Múcio Rodolfo disse:

    Eu vejo um misto de 77 com 90 e 95…..

    Curtir

  5. NINO disse:

    Eu tinha 10 anos em 13/10/77, completaria 11 anos em novembro, não fui ao estádio nas finais apesar de ter ido pela primeira vez ao Pacaembu em 1975 e ter assistido Corinthians e Deportivo Cuenca na Libertadores também em 77.
    Assisti as finais pela televisão e me lembro do dia seguinte na escola, estava no primario e a maioria era como nós (Corinthianos) inclusive as professoras, foi muita alegria.
    Tem cheiro de 77 no ar, VAI CORINTHIANS!

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Foi duro acordar no outro dia, fui dormir as 3 e meia da manha e as 7 ja estava acordando para ir todo orgulhoso para a escola com a minha camisa comprada na feira

      Curtir

  6. Ernesto de Minas disse:

    Tinha 17 anos e meus 2 ídolos não jogaram (Zé Eduardo estava suspenso por cartão amarelo e Palhinha estava machucado). Assisti com um parente aqui no interior de Minas, torcedor do Fluminense, que estava torcendo pelo Timão pela amizade com meu pai. Já meu velho pai, novo na época, se escondeu com um tanto de amigos corinthianos num sítio e não teve coragem de assistir. Me lembro de uma festa na praça e meu pai chegando com os amigos não cabendo em si de alegria. Dia seguinte, à noite, fomos todos ao colégio e mudamos o uniforme. Todos com camiseta doTimão…………………não puderam nos impedir de entrar pois como éramos maioria, se não liberassem nem teria aula. Entramos todos, mas aula mesmo…………………………………..

    Curtir

  7. Paulo disse:

    Eu estava lá nesse dia histórico, com um amigo. Já contei aqui uma vez que, após o apito final, descemos das arquibancadas e, pela geral ( naquela época, atrás dos gols, não havia cadeiras, eram pequenos degraus dos quais se assistia ao jogo de pé ), pulamos para o gramado, na vã esperança de conseguir um pedacinho da rede. Não havia mais nada, mas ficou a lembrança. Inesquecível. Belo texto Silvinho, mais uma vez. E não esqueça de por meu falecido tio Gê nesse rol de almas que velarão pelo Coringão amanhã e dia 04/07. Só ele formou na família 12 corinthianos, inclusive eu. Que Deus o tenha! Vai Corinthians!

    Curtir

  8. Flávio Vieira disse:

    O técnico era Oswaldo Brandão……….gaúcho…..

    Curtir

  9. Velhinho sem Memória disse:

    Silvio, em 1977 estudava no Curso Objetivo da Av. Paulista, no predio da Gazeta, lembro que cheguei às 7 horas da manhã para aula, com dificuldades ao número 900, pois ainda haviam torcedores pulando de alegria pela comemoração do titulo Paulista. Praticamente não houve aula…cada aluno que entrava atrasado entrava com a camisa do timão era ouvacionado com uma explosão de alegria…
    Estou confiante. Vamos trazer mum bom resultado da Argentina e consagrar o titulo no Pacaembu e lavar a festa novamente para Av. Paulista…

    Curtir

  10. pynoj disse:

    eu era moleque mas tenho bem clara a imagem do pulo que meu avô deu no sofá. foi coisa de ninja!

    aliás, meus eternos agradecimentos a ele pelo Corinthianismo que me transmitiu!

    para desespero do “resto”, vivemos um novo 77!

    Vai Corinthians!

    Curtir

  11. Fernando disse:

    Não era nascido em 77, infelizmente, mas passei por 88, com o gol de Viola e por 90, quando falávamos que não éramos nada pq não tínhamos o brasileiro.
    Antes do jogo do Emelec, juro que sonhei com um gol do Paulinho e que ouvia no rádio assim: “mais uma vez um camisa 8 dando um título tão sonhado ao Corinthians”. Tomara que seja um sonho premonitório…

    Mudando de assunto, entrei no lixuol e vi a coluna do “crack”. Acredita que o lixo teve coragem de reclamar do Tevez, perguntando pra qual time ele torceria agora, justo ele que se adornou com a camisa do san7os antes do confronto… O comentarista já me fez esquecer o jogador…

    Curtir

  12. Jean Carlos disse:

    Muito legal o seu texto. Nessa época só tinha 3 anos, não lembro de nada , pois nasci em brasília. Acho o nosso time atual o mais cascudo de todos os tempos para encarar a libertadores, pode vir qualquer time que vamos levar essa taça na humildade e na raça e sofrimento é claro. O Brasil vai assitir a maior festa que o esporte já viu. Vai Corinthians!!!!!!!!

    Curtir

  13. Luís Carlos disse:

    Acho que o clima é bem parecido sim, só que há uma diferença significante: naquela época havia jornalistas e cronistas esportivos de verdade e a abutricidade era bem menor.

    Imagino que o Tite já deve ter imaginado isso, mas a tentação de fazer o gol do título de qualquer jeito pode ser tanto um ponto a mais a favor quanto um problema em potencial. Os jogadores devem estar conscientizados de que ninguém ocupará o lugar do Basílio.

    Curtir

  14. oplahdobetob disse:

    Doce mistério da vida, esse Corinthians!

    Curtir

  15. Vã Malocca disse:

    Que texto lindo, lembro da minha vó totalmente insana enlouquecida. Gritava: Acabooooooo, acaboooooo… Sem parar!

    Vai Corinthians, lava a alma desse povo!

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Impossível nestas horas a gente não lembrar dos nossos avos, tios, amigos, a emoção corre solta

      Saravã Corinthians!

      Curtir

  16. Cássio disse:

    Estamos vivenciando um momento histórico:

    A Maior Final de Libertadores de Todos Os Tempos.

    Corinthians x Boca Juniors.

    A maior paixão do futebol brasileiro contra a maior paixão do futebol argentino (paixões que provocam inveja; por isso, todos os brasileiros não-fiéis torcerão para o Boca, enquanto que todos os argentinos não-xeneizes torcerão para o Corinthians).

    A América do Sul vai parar para assistir ao enfrentamento de seus dois maiores clubes.

    Quem será o campeão, quem viver, verá.

    Curtir

  17. VanLee disse:

    Boa Silvinho,a cidad…O País vai parar!!!

    VAI CORINTHIANS

    Curtir

  18. Claudio Marques disse:

    No dia 14 de outubro de 1977 fui trabalhar sem ter dormido um minuto sequer. A festa varou a noite inteira. O engraçado é que a felicidade foi tanta que eu nem senti sono naquele dia, só queria saber de ler jornais e ouvir/assitir programas esportivos. Se tudo der certo, quarta pra quinta que vem a história vai se repetir!

    Curtir

    • Wilson Timão disse:

      Sai de casa as 10hs da manha do dia 13 as 14hs já estava no morumbi e de lá fui para festa na São João. Dia 14 de outubro é aniversario da minha mãe e só cheguei em casa mais ou menos umas 8hs. Ainda bem que ela já tinha ganho o presentão no dia 13. É muito ter uma familia 100% Corinthiana.

      Curtir

      • Velhinho sem Memória disse:

        Fui ao primeiro e segundo jogo, nao consegui ingresso para o terceiro…vi em casa pela TV….gritei, vibrei, chorei….esse é Corinthians das nossas vidas!

        Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Eu fui dormir as 3:20. Voltamos do Panetone e fomos direto pra Praça Silvio Romero. Eu ainda garoto, sem sono, cheguei a pensar: nunca mais quero ter sono, dormir, quero que essa noite nunca se acabe. Ela na verdade nunca acabou

      Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: