Nenhum troféu superará o de 77

Neste final de semana, assim como nos outros que se passaram após a conquista da Libertadores Invicta e assim como será nos próximos dias e finais de semana, milhares de pessoas peregrinam ao nosso Memorial para ver a Taça recentemente conquistada.

Fila de Fiéis no Sábado

Fila de Fiéis hoje (domingo)

Conversei com alguns torcedores.

Muitos afirmaram que pela primeira vez vieram ao Parque São Jorge e consequentemente, ao Memorial.

Outros já visitaram pelo menos uma vez o Memorial e estão retornando apenas para ver a Taça Libertadores.

É lindo ver esta movimentação. Afinal de contas, todos estão alucinados para ver de perto o nosso recente troféu, aquele que faltava para a coleção.

Espero que muitos outros corinthianos visitem nosso Memorial, aliás, um dos marcos turísticos da cidade.

E além da Taça Libertadores e dos demais troféus, fotos e camisas ali expostos, deem atenção especial a este, que pelo menos a mim, jamais será superado por qualquer outro troféu:

Anúncios

16 Responses to Nenhum troféu superará o de 77

  1. Donny disse:

    I’m really enjoying the design and layout of your site. It’s
    a very easy on the eyes which makes it much more enjoyable for me to come here and
    visit more often. Did you hire out a designer to create your theme?
    Great work!

    Curtir

  2. AndersonII disse:

    Os dois titulos na verdade são iguais a qualquer titulo.

    Ambos foram para resgatar auto estima, e dignidade do torcedor.

    Em 1977, acabamos com as gozações insuportáveis (quem viveu sabe) que sofriamos por uma fila absurda.

    Essa de agora também, os gozadores ficaram com a cara murcha, e isso foi muito bom também.

    Não concordo muito com essa tese de que 1977 foi maior.

    Aliás, quem saiu com essa foi nada mais nada menos do que o Juca Furado, são paulino enrustido, com a visivel intenção de desmerecer o titulo da Libertadores, e amenizar para a bambizada.

    Tipo, “eu endeuso 1977, e diminuo a importância desse”.

    Muito na cara senhor Furado.

    Nós reverenciamos o Corinthians, e não titulos, esqueceu?

    Curtir

    • Martelli disse:

      Você analisou bem. Vivi os 23 anos de fila e suportei muito mais gozações do que com a falta da Libertadores porém para mim não classifico 77 como o mais importante. O mundial de 2000 e a Libertadores são motivo de muito orgulho e se equiparam ou até superam o título de 77.

      Curtir

  3. Alvaro disse:

    Olha Silvio,

    Logico que a libertadores teve um gosto especial por ser um titulo que ainda não tínhamos, mas como posso esquecer do Paulista de 1988 que foi o 1º titulo que comemorei , tinha 10 anos, sai de carro com bandeira, chorei com o gol do Viola, enfim,,,, não vou ficar citando os mais inesquecíveis, mesmo pq tiveram jogos que me marcaram mais do que as próprias conquistas como o gol do
    Bernardo aos 44 do segundo tempo contra a lusinha no Pacaembu em 1995, gol que nos colocou na final.
    Essa libertadores foi legal, mas ela acabou pra mim no gol do Paulinho aos 43 do segundo tempo, é essa lembrança que vai ficar !!!

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      Como diria o meu amigo Roberto Carlos (o cantor e o não o lateral fujão) são tantas emoções. O gol do Bernardo contra a lusa (sem exagero, ali eu senti que seríamos campeões); o gol do Rincón contra o América de Natal aos 41 do segundo tempo, nos dando a vantagem nos play-offs de 98; o gol do Fabinho em 2002 contra o Vice da Gama, no finalizinho do jogo, na última rodada, nos dando a vantagem no TRSP; este gol do Paulinho…..

      Curtir

      • Alvaro disse:

        Não esqueço um empate contra o São Paulo em 1994, eles estavam ganhando por 2×0 e empatamos em um 2º tempo que a fiel virou o jogo de tanto empurrar, foi aquele gol do Gralak de falta, no final do jogo o Carlos alberto silva ate chorou de emoção pra falar da torcida

        Curtir

    • marcelo monteiro disse:

      Bem lembrado; tinha catorze anos na época e comemorei como um louco. VIOLA ETERNO!!!!!

      Curtir

  4. Fernando disse:

    Acho que cada um tem o seu título mais importante. Eu, como infelizmente não vi esse título, apesar de comemora-lo muito. Tenho grande simpatia pelo paulista de 88, brasileiro 90, paulista 95 (quando o guarani da capital era grande ainda e tínhamos perdido 93 e 94 pra eles), depois o mundial. Já a minha mãe tem grande carinho pelo título do quarto centenário…
    Enfim, todas as conquistas são importantes e cada uma trás uma lembrança especial.

    Mudando de assunto, avise o JC pra ser esperto e seguir o exemplo: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/repercussao/2012/07/22/apos-vitoria-felipao-anuncia-saida-de-deola-do-palmeiras.htm

    Curtir

  5. Paulo disse:

    Sílvio, essa conquista do Paulistão 1977 é única na nossa história – nem o título do 4º Centenário se pode comparar -, especialmente para aqueles que a vivenciaram, como nós ( confesso que me emocionei com o seu relato das “partidas imaginárias” disputadas com o famoso “kichute” dos anos 70, que eu tanto utilizei nas partidas nos campinhos de terra daquele tempo, imaginando-me o próprio jogador ). Nem que eu viva 100 anos poderei esquecer da velha periferia paulistana em que fui criado, nessa época. Mas o tempo não pára e temos que olhar pelas novas gerações de corinthianos, e, para eles, a conquista da Cucaracha terá tido, talvez, o mesmo peso, ou até maior, que esse fato relevante de nossas vidas. Que assim seja, que cada geração tenha seus ícones pelos quais possa zelar e orar! E que o Corinthians viva para sempre em nossos corações, mesmo depois da morte! Amém!

    Curtir

  6. Silvinho,

    Moro em SC e ainda não tive o prazer ($$$) de vistar o PSJ…

    Fui algum tempo atrás ao Pacaembu, Morumbi e Campinas, somente para ver jogos, mas assim que a situação $$$ melhorar, quero ir com mais tempo para visitar o Memorial…

    Agora… o Sócrates deve estar se revirando com no túmulo com as notícias do irmãozinho né… bambino, sempre bambino…
    EX-JOGADOR RAÍ EO JORNALISTA ZECA CAMARGO JUNTOS…

    Assisti hoje o jogo do Cruz x Flam… O único jogador que a raposinha tem não tá jogando nada, e não podemos deixar de fazer os 3 pontos na 4ª feira…

    E a FIEL dando show como sempre… sábado a noite, 21 horas, jogo contra a Lusinha série B e 31.106 pagantes … e o “Fogão” (sic!) com estréia do “crakaço Seedorf”, 29.943 pagantes…

    Abraços e VAI CORINTHIANS….

    Curtir

  7. Múcio Rodolfo disse:

    No memorial tem outros troféus que se não são pontuais como o de 77, mas que também tem histórias que os tornam também bastante importantes. Eu particularmente citaria o campeonato paulista de 79, o campeonato paulista de 82 e o campeonato paulista de 88. Sobre o de 77 eu gostaria de salientar que a diretoria da época se preparou e trabalhou no sentido de conquistá-lo, desde o final do ano anterior quando saiu atrás de reforços para a competição. O Corinthians trouxe jogadores experientes e acostumados com jogos decisivos: Jairo (goleiro do Coritiba) Luciano (meia do Sport), Cláudio Mineiro (lateral do Sport), Edu (ponta esquerda do Manjubinha) e Palhinha (ponta de lança do Cruzeiro). E apesar disso, as vezes somos obrigados a ouvir dos antis a velha ladainha de que tudo estava armado para o Corinthians ser campeão. Tem um aloprado ai que garate que a conquista corinthiana fazia parte dos planos dos milicos, que esperavam com isso aumentar sua popularidade. Como se corinthiano misturasse as coisas e como se isto não fosse desagradar, do outro lado, os antis. Bom. Se tudo “estava armado” não combinaram com o Guarani, que ao derrotar o Corinthians no Pacaembu quase aumenta o nosso drama. E ai que entra outro ponto que merece ser frisado. Naquele momento tudo parecia perdido. Para chegar a final, o Corinthians precisava ganhar todos os jogos para chegar a decisão. E quem ele tinha pela frente? O Botafogo de Ribeirão Preto fora de casa. Não pensem neste Botafogo atual. O daquela época tinha Sócrates, Lorico, Zé Mário; a Portuguesa, de Enéas, Alcino -sempre disposta a complicar nossa vida; e o Vila Sônia – que tinha a vantagem do empate. E não é que quando os antis se preparavam para elaborar novas piadinhas sobre o jejum corinthiano, o time do PSJ foi ganhando, ganhando e chegou a final contra a Ponte.O resto é mais do que conhecido. Ah só mais uma coisinha: para ganhar aquele paulistão, jogamos 48 jogos.

    Curtir

  8. regis disse:

    Concordo plenamente, esse foi o título mais importanted da nossa história, só quem vivenciou´sabe o que foi.

    Curtir

  9. Fabiano disse:

    Corrige o texto: Jamais será superado por qualquer outro troféu…

    Curtir

  10. Luís Carlos disse:

    O troféu de 77 tem uma importância imensa mesmo. E vai continuar tendo por muito tempo ainda. Só não sei até hoje porque jubileu de diamante e não jubileu de brilhante.

    Curtir

  11. Paulo Henrique S.C.C.P disse:

    Em relação ao título de 77 eu já tenho uma opinião ‘meio’ contrária. De fato eu não pude presenciar esse épico momento, até pq, ainda não era nascido, mas acredito que cada esfera e dimensão têm a sua devida e maior importância. Assim como os que presenciaram o título do IV centenário de SP em 1954 podem dizer o ‘mesmo’ e assim por diante. Acredito que em dimensões como estadual (Paulista), regional (Rio-São Paulo), nacional (Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e etc.) e internacional (Libertadores, Mundial e etc.) têm o seu devido e grande valor e como representante um título ‘máximo’ de cada ‘esfera’ como seu maior.

    Assim como na lógica e na teoria prática e básica o título de 77 com toda importância AINDA assim não passa de um título de dimensão estadual – com todo respeito à aqueles que viram esse grande título na história e NÃO o maior! -, ou seja o Paulista de 1977 é o maior e mais significativo entre TODOS os nossos títulos PAULISTAS, como o Brasileiro de 1990 – acredito, eu – seja o Brasileiro mais importante da nossa história, assim como o Mundial de Clubes para muitos e pela lógica é o nosso MAIOR título da HISTÓRIA do clube. E a Libertadores é a mais importante dentre tantas que virão – essa de FATO, por todo teor, assim como 77 e 90 é disparada a Libertadores mais importante de nossa história.

    Agora juntando todas ‘esferas’ e ‘dimensões’ o título mais importante continua sendo por questões de logística o Mundial de Clubes da FIFA de 2000, após vêm o Paulista de 1977, Brasileiro de 90, a Libertadores INVICTA de 2012, Copa do Brasil de 1995, o Rio-SP de 2002 (por ser mais um título em cima dos Bambis, o rio-SP mais significativo entre todos dos 5 conquistados!) e por aí vai.

    O Mundial é o mais importante quando se tratado pela LÓGICA, mas o mais ‘emblemático’, vamos dizer assim e que será eternamente lembrado mais até do que muitos outros grande títulos importantes conquistados até aqui, sem dúvida é o Paulista de 1977. E sem falar que final do ano poderemos novamente repetir o nosso maior feito que um clube de futebol pode almejar e conseguir: o BI-MUNDIAL FIFA (que será tão ou mais importante do que o Mundial de 2000!)! É a minha opinião com todo respeito aos que presenciaram essa emblemática e histórica conquista!

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: