Corinthianos: essa gente diferenciada

Revista Época Negócios:

Link original da matéria:

corinthians-enfrenta-rotulo-de-time-dos-pobres

Todo torcedor tem seus rótulos, e um deles diz que o corintiano é, por regra, pobre e pouco instruído. Uma bobagem. Afinal, se a torcida do Corinthians é a mais numerosa de São Paulo, é também, por lógica, a que mais tem fãs situados nas classes A e B. E o mais inacreditável é que tem gente que deixa de fazer negócio por preconceito.

A SPR, empresa responsável por administrar as franquias Poderoso Timão, tem mais de 100 unidades abertas e um faturamento de R$ 178 milhões em 2011 só com o Corinthians, mas ainda enfrenta a resistência de shoppings voltados para as classes abastadas. O Higienópolis, o Anália Franco, entre outros, alegam que as lojas corintianas “têm um conceito muito popular”.

É por esta razão que a SPR e o Corinthians inauguram neste mês de novembro um novo modelo de Poderoso Timão, mais luxuoso, nos shoppings Ibirapuera e Paulista. Na prática, é uma maneira que a dupla encontrou para dizer ao mercado que as lojas alvinegras podem, sim, atender aos mais ricos.

A gestora pretendia usar recursos próprios para financiar a abertura das duas primeiras lojas para incentivar outros empresários a apostar no novo modelo. Não precisou. Dois empreendedores apareceram interessados em assumir, sob o modelo de franquia, as novas unidades. Para iniciar o negócio, eles terão de investir quase R$ 1 milhão, quando as lojas tradicionais custam R$ 200 mil.

O preço para abrir uma Poderoso Timão “premium”, por assim dizer, é maior porque a SPR teve de refinar seus produtos. A empresa está em fase final de negociação com um estilista, uma fabricante de relógios internacional, uma de jóias e um pintor. Outro modo de tentar agradar aos torcedores com mais dinheiro foi fechar uma parceria com o time de pólo a cavalo do Corinthians, que também é administrado por um terceiro, para ter seus produtos nas lojas. Tudo para ganhar um tom mais elitista.

Se o Corinthians atingir a sua meta, ter dez lojas premium em atividade até o fim de 2013, irá colocar mais uma pá de terra sobre o preconceito que atinge seus torcedores. Um exemplo a ser seguido, sobretudo, pelo Flamengo, cuja torcida também carrega, por ser numerosa, a pecha de pobre. E, certamente, uma lição ao mercado: rótulos podem ser engraçados para torcedores, na hora da piada, mas quem quer ganhar dinheiro deve levar futebol a sério.

Comentários:

Sobre Higienópolis, nada a acrescentar, um bairro que disse “Não” ao metrô, por este tipo de transporte agregar o que rotularam de “gente diferenciada”.

Mas sobre a “Anália Franco”, muito a dizer. Um shopping localizado na divisa entre o Tatuapé, Vila Formosa e Água Rasa, numa região onde os novos ricos do Tatuapé, “os emergentes” escolheram para habitar.

Lançamento do livro de Andres Sanches no Analia Franco: mais popular que isto, impossível

Mas muitos destes “novos ricos” da Anália Franco não abandonaram suas raízes. Principalmente os corinthianos.

Aliás, nesta região a maioria é esmagadora de torcedores corinthianos.

Conheço vários corinthianos que migraram para a Anália Franco e preservaram suas origens maloqueiras, mesmo pilotando seus carrões e morando em coberturas triplex.

Quanto ao Shopping ali localizado, é possível ver de tudo também. Entre os novos ricos, velhos maloqueiros.

É muito complicado debater assuntos que envolvem preconceito social. É como pisar em ovos, num campo minado.

De qualquer forma, é uma tremenda bobagem esta “proibição” destes shoppings, em não acolher unidades da Poderoso.

Deixam de agregar uma parcela de fiéis e vorazes consumidores corinthianos, capazes de gerar um ticket médio (*) entre 70 a 90 reais, algo considerável.

Tenho certeza que se uma loja PT fosse instalada no Anália Franco, seria uma das líderes em venda.

(*) Ticket Médio é o valor médio das vendas de um determinado estabelecimento comercial

Anúncios

21 Responses to Corinthianos: essa gente diferenciada

  1. Bruno disse:

    O Corinthians é o time do povo, o time de todos.

    Esse preconceito descrito na poetagem tem sim que ser enfrentado, provando que o Timão é dos maloqueiros mas, também, do Antônio Ermírio e de muitos outros milionários ou até bilionários.

    O possível sucesso dessas lojas premium deve ser esfregado na cara do clubinho preconceituoso da Pompeia e daquele outro que sempre fez pose de engomadinho e se esquece que já morou no Canindé (antes de ganhar um terreno no Morumbi do titio Adhemar, e o titio Laudo lhe construir uma casa lá, para onde se mudou).

    Curtir

  2. Preconceito bobo da gente diferenciada que pode até frequentar o Fazano, mas no íntimo, morre de inveja da alegria, da felicidade e do prazer usufruído num churrasco na lage regado a caipirinha e muitas brejas,
    E só para lembrar: O Corinthians é preto e branco
    Ernesto Teixeira e Silvio Romualdo Júnior são nossos candidatos para Presidente e Vice da república Popular do Corinthians.
    Contamos com o voto dos amigos do blog.

    Curtir

  3. Múcio rodolfo disse:

    É verdade, nossa torcida é composta apenas por indigentes que não têm onde cair morto…Tanto que a FIFA está bastante preocupado devido à baixa procura por ingressos para os jogos do Timão no Mundial que ocorre do outro lado do planeta.

    Curtir

  4. Carlos Roberto Dias disse:

    Desculpe a ignorância, mas os bambis tem lojas nesses shoppings?
    Outra coisa, esses executivos de shoppings conhecem a recem divulgada pesquisa da Ipsos-Marplan que coloca o Timão como a maior nas grandes cidades e capitais do Brasil e a maior nas classes A e B, deixando para tras flamerda, bambis e porcos.
    Finalmente, não acho ético cobrar preços diferenciados de produtos só para diferenciar a loja – o certo é fazer o q está sendo desenvolvido, uma loja com produtos diferenciados tipo “premium”.

    Curtir

  5. Flávio disse:

    Na verdade, desconfio que esses gestores que disseram “não” às lojas Poderoso Timão não pensaram como empresários, mas sim como torcedores (“antis”, lógico), além do preconceito.

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      No caso, a Administração destes shoppings

      Curtir

    • Fabio Venancio disse:

      Com toda certeza pensaram como torcedores,ou com o cérebro de ameba de pessoas preconceituosas mesmo.
      Pois é bem verdade ,que o valor médio de um produto das lojas Poderoso Timão,é superior ao valor médio dos produtos de grande parte das lojas desses shoppings.

      Curtir

  6. Zé Carlos disse:

    Daslu Timão???

    Curtir

  7. PAULO disse:

    ESSE TIPO DE PRECONCEITO É TÍPICO DE UM PAÍS SUBDESENVOLVIDO METIDO Á BESTA COMO O BRASIL.
    BEM DIFERENTE É O COMPORTAMENTO DO POVO DOS ESTADOS UNIDOS, ESSE SIM UMA GRANDE POTÊNCIA ONDE MESMO OS MILIONÁRIOS RESPEITAM OS MENOS FAVORECIDOS.
    INFELIZMENTE ESTAMOS UNS 100 ANOS ATRASADOS EM RELAÇÃO AOS ESTADOS UNIDOS.
    VAI CORINTHIANS !

    Curtir

  8. Mario Csapó disse:

    Mas o preconceito cega. Sempre cegou e sempre cegará.
    Uma pessoa, uma direção de empresa (no caso dos Shoppings) que enxergam as coisas com pré conceito, nunca vai conseguir ter uma visão, exclusivamente, de negócio.
    Lamentável!!!!!

    Curtir

  9. Celso 1° disse:

    Nosso MKT acertou novamente.
    Essa história que a fiel é basicamente formada somente de pobres é alimentada pelos antis, principamente as bixas do panetone.
    O corinthians lidera em todas as classes sociais, fato, mas a mídia pouco divulga isso.
    VAI CORINTHIANS! CRESCENDO MAIS E MAIS….

    Curtir

  10. Carlos Alberto disse:

    Silvinho, nada a ver com o post. Acabei de ouvir agora na Estadão/Espn uma incrível entrevista (acho que foi uma entrevista coletiva, inclusive), do argentino Martinez, simplesmente dizendo que se ele não for titular, quer ir embora. Uma coisa absurda, típica manifestação encomendada por empresário que quer fazer pressão, ou vender o cara. Apesar de gostar do futebol dele, penso que o Tite deveria desligá-lo sumariamente do elenco. Um absurdo, na reta dos preparativos para o Mundial vem um “zé ninguém” desses querer desestabilizar o ambiente.
    Agora, sim, quero ver a propalada coerência do Adenor!

    Curtir

    • Marco ACT disse:

      Carlos Alberto, tb ouviu essa entrevista. Martinez foi de uma grande infelicidade. Sobre a ação do Tite, acho que ele não fará barulho mas o argentino sentira na pele que fez besteira. Tb gosto do futebol dele e acho que tem potencial pra jogar ainda mais, só que desse jeito não consegue nada

      Curtir

    • Luís Carlos disse:

      Acho que tem que saber o que perguntaram e como perguntaram. Normalmente publicam a resposta sem publicar a pergunta.

      Mas de qualquer forma, alguém precisa dar um “se situa” e lembrar que ele assinou um contrato. E lembrar também, por mais que ele seja útil, que ele não tem condição de jogar na seleção da Argentina com a concorrência que há na posição dele hoje em dia. Botar os pés no chão é bom vez por outra.

      Curtir

    • AndersonII disse:

      Incrivel. O cara quer jogar na seleção Argentina, e quer ser titular no Corinthians, e quer o Timão pague o seu salário enquanto estiver jogando na copa pelos gringos.

      Sim, porque quem paga os salários dele?

      A Argentina cara-pálida?

      Curtir

  11. Luís Carlos disse:

    Acho que pobre é quem acha que o Anália Franco e o Higienópolis são shoppings de rico só porque nunca viram um shopping de rico na vida; e mais pobre ainda é quem escreve corintiano (sem maíscula e sem h).

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Luis, ja fui aos 2 shoppings e confesso que nada melhor que o bom, velho e sempre cheio Shopping Metro Tatu, onde la temos uma PT

      Curtir

  12. sal.r9 disse:

    Sem problema…

    Uma camisa oficial que custa R$ 200 na Poderoso Timão tradicional, deverá custar R$ 500 no Shopping Higienópolis por que lá eles são mais chiques

    Curtir

  13. Maritza disse:

    Engraçado ler sobre o preconceito das lojas, já que qq pessoa que se interesse por novos negócios sabe que a Loja Poderoso Timão é uma das mais rentáveis. Quando foram cotar uma fragrancia um dos ítens a ser verificado é que a própria teria que atender um publico das classes A e B, já que 70% dos consumidores são mulheres dessas classes. E o Analia Franco tem tanta loja “mequetrefe” que estranho não colocarem uma Poderoso Timão.

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Estão desinformados, Maritza. E por puro preconceito

      Basta ver o movimento da Livraria quando o Andres fez a noite de autografos la. A maloquerada bombou o lugar, teve até mulatas da Gavioes sambando ao batuque da Bateria Ritmao

      Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: