O silêncio nada inocente das federações

Assim como no caso Oruro, a Confederação Brasileira de Futebol e a Federação Anti-Corinthiana de Futebol, a Federação Paulista, que deveriam defender os interesses dos seus associados, que contribuem com quantias milionárias através de pagamentos de taxas pornograficamente altíssimas, mantém-se em silêncio em relação ao ocorrido nesta quarta-feira, no Pacaembu, quando o árbitro paraguaio, Carlos Amarilla, operou o Corinthians.

Silêncio este nada inocente.

É evidente o alto poder bélico na atmosfera dos bastidores que envolvem a política do futebol paulista e brasileiro.

Marin e Del Nero, Del Nero e Marin, hoje podem ser considerados nossos inimigos número 1 e número 2.

A sombra de Andres Sanches apavora os dois senhores. E é claro que usarão todas as armas para prejudicarem o Corinthians nos bastidores.

Na medida em que driblar os adversários e vence-los foi se tornando matéria cada vez menos complicada, a dupla entendeu que somente uma forte articulação nos bastidores poderá segurar essa potência, dentro e fora de campo, chamada Corinthians.

Vivemos tempos de guerra.

Guerra que já nos custou a segunda conquista consecutiva da Libertadores.

 

Anúncios

23 Responses to O silêncio nada inocente das federações

  1. Nino disse:

    Amarilla foi encomenda de Del Nero e Marin,fato!

    Diante deste fato eu me recuso a analisar aquele jogo.

    Curtir

  2. Paulo Marques disse:

    Sílvio,
    para o bem do Corinthians, não seria o caso do Andrés repensar suas ambições políticas quanto a CBF ?

    Curtir

  3. Ronx disse:

    Galera, sou corinthianíssimo, como todos aqui e acho uma coisa: Acredito que possamos estar sendo prejudicado por esses fatores, por essas “Teorias da Conspiração”, até acho que estamos, mesmo. Mas quando damos essa força toda as todas essa teorias, já que hoje somos “inimigos” de FPF e CBF (automaticamente CONMEBOL), então damos força a teorias anteriores, do Antis, de que eramos ajudados por, justamente, estes fatores que agora estamos reclamando, quando, até então, eramos, mais “próximos” da CBF. Quando eramos, de fato, o time mais amigo da CBF. O Andrés era muito amigo do Ricardo Teixeira. Se há tanto jogo político, já existia antes então, mas antes estávamos do “outro lado”. Apesar de que acho que pra fazer mal ao Corinthians, sempre há mais gente disposta, já que a inveja, traduzida em ódio, mata os Anti, cega-os.

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      Quando eramos mais próximos da CBF, tivemos um penalti marcado contra nós numa falta ocorrida fora da área, tivemos um gol irregular marcado contra nós em pleno Pacaembu e um jogador nosso expulso injustamente……fora outros equivocos que nos prejudicaram nas ultimas partidas do CB-2011

      Curtir

  4. Stephane disse:

    O que tem que acontecer é todos os grandes times brasileiros vencerem a Libertadores. Infelizmente me verei obrigado a torcer por Fluminense ou Atlético-MG, pois só na hora que todos tivermos pelo menos uma conquista dessa merda de torneio, podemos meter o pé na porta da CONMEBOL e exigir jogos fora da altitude, árbitros europeus nos jogos contra hermanos, segurança total nos estádios (sem escudos na hora de bater escanteios) entre outras coisas MÍNIMAS que qualquer campeonato decente tenha que ter. E aí a CONMEBOL dificilmente recusará o que estamos pedindo, uma vez que a Libertadores sem times brasileiros estará fadada ao fracasso.

    Curtir

  5. O Dani L disse:

    Concordo com tudo.

    Quem cala, consente.

    Os irmãos metralhas fizeram uma recente aquisição. Um certo presidente de um clube mineiro que não ganha um titulo de relevancia a mais de 40 anos e que, recentemente, sem nenhuma razão inventou uns factoides sobre a arena e em troca foi “abençoado”.

    O fato ocorrido na quarta-feira pode ser um divisor de agua para o futebol brasileiro. Rivalidades a parte, se os presidentes dos clubes querem continuar refém das nossas próprias federações que deveriam nos defender e que, inexplicavelmente, jogam contra que continuem apoiando esse continuismo. Amanha eles serão punidos, como fomos na quarta, e não terão nenhum direito de reclamar.

    Se querem que o futebol brasileiro seja tratado com profissionalismo e transparencia que façam mudanças. E as mudanças começam no próprio quintal (Federações Estaduais) e depois vão para a vizinhança (Federação Brasileira).

    Curtir

  6. Ewerton Silva. disse:

    Uma pena o gigantismo do Corinthians não ser usado contra esses dois nefastos senhores. Claramente fica comprovado que o Corinthians foi prejudicado no intuito de enfraquecer Andrés Sanches.

    Curtir

  7. Marco disse:

    apartir do absurdo que ocoreu na quarta, acho que o clube deveria aproveitar sua forca de midia, etc, e exigir mudancas nessa competicao.

    Curtir

  8. Cesar disse:

    É tão claro e evidente isso, que até o UOLbutre hoje traz uma matéria escancarando o fato do Corinthians ser hoje um clube tipo “persona non grata” junto ao poder do futebol; se bem que, como sempre faz esse portal, de forma pejorativa, citando que o clube não seria mais um queridinho do poder… mas, de qualquer forma, começa a oficializar o fato de sermos oposição ao que está aí.

    Agora, engraçado como quando estivemos próximos ao poder existiriam teorias da conspiração a nosso favor, mas agora que a situação se inverteu é apenas “choradeira” de nossa parte… como tem gente hipócrita na mídia esportiva!

    Bom, o que o Clube precisa fazer é acionar seus canais de comunicação na mídia, usar os microfones e cada vez mais escancarar, deixar explícita essa situação e declarar guerra mesmo, que se foda: deixar claro e falar pra quem quiser ouvir que Del Nero é hoje inimigo número 1 do SCCP, assim como foi Ricardo Teixeira com os bambis. Somos o número 1 do Brasil, a principal emissora da América Latina precisa de nós para alavancar sua audiência, temos poder para comprar essa briga. E, nos preparar para saber que, enquanto não retirarmos esse excremento do poder, farão de tudo e mais um pouco para impedir nossos títulos, na verdade, nada diferente do que eles já vem fazendo, só que assim deixaríamos claro quem faz o que.

    E começa domingo: precisaremos jogar muuuuuuita bola pra ganhar do Santos NPSM e da arbitragem… guardem o que estou falando.

    Curtir

    • Marco disse:

      perceba que sempre que o corinthians perde, na sequencia, nos dias seguintes, o uol vem com alguns noticia para denegrir a imagem do clube, seja ref a bastidor, seja ref ao estadio.

      Curtir

  9. Antonio Jr disse:

    Fico pensando no que poderia ser feito contra esses dois, para tirá-los de lá, sem usar o subterfujio de um atentado terrorista…alguma dica? o que agente pode fazer?

    Curtir

    • ALEXANDRE LEMOS disse:

      em tempos de guerra caro colega,todos hoje o conceito de guerra total, inclusive o pilantra do Marin, responsavel indireto pela morte do jornalista Herzog, portanto qualqueraçao em tempos de guerra é justificavel o exterminio de um em favor de sua vida, no caso de Marín e Del Nero em prol do Corinthians

      Curtir

  10. Luiz disse:

    Sinceramente, não sou a favor em analisar erros de arbitragem por esse aspecto. SE* existem influência nos bastidores, os maiores culpados são os clubes, que permitiram que isso ocorresse e já devem se beneficiado dos mesmos artifícios. (*ênfase no SE)
    Podem falar que não foi a gestão Andres/Gobi que permitiu isso (Del Nero, Marin e cia), mas ainda vamos pagar por um tempo pelos erros das gestões anteriores do nosso clube.
    A meu ver, os maiores equívocos foram dos bandeiras. Lógico, que impedimento é responsabilidade deles, mas os dois pênaltis no Sheik poderiam ser marcados pelos mesmos. O árbitro não tinha a melhor visão do lance (mal preparo físico, pode-se alegar).
    O buraco da arbitragem é muito mais embaixo: como esperar boas análises em fração de segundos, de uma pessoa que tem que correr os 90 minutos por todo o campo e ainda nem trabalha exclusivamente com isso. Não sei o caso do paraguaio, mas a maioria faz “bico” de arbitragem. O uso de auxiliares atrás do gol é um caminho. Ainda precisa ser aprimorado. E também sou a favor de auxiliares ao lado do campo. Quando menos decisões o árbitro tiver que tomar, melhor. Hoje o cara tem que se preocupar se bola saiu na lateral, ou se tocou em quem tocou por último, ou se um jogador agrediu o outro fora do lance… é ridículo!
    Por fim, SE o problema no futebol está nos bastidores, que se resolva no mesmo meio. E não dando discurso para agradar torcedor na TV, para mostrar que não é “passivo”, como muitos aqui costumam falar.

    Curtir

    • Cesar disse:

      Luiz, eu penso que uma armação de um resultado por um juiz não se faz em dois ou três lances apenas. Se observar a postura do meliante desde o início do jogo é possível observar a insistência em inverter faltinhas e laterias que pouco chamam a atenção, mas que vão minando o emocional de quem está em campo; outro ponto nítido era a reação do meliante a cada marcação de faltinhas de esbarrão no meio campo contra o Corinthians, ele andava calmamente, travava o jogo, fazia voltar a cobrança, bem ao estilo slow motion, sem contar os amarelos cada vez que algum atleta se dirigia a ele, em especial Sheik que já é bem conhecido.

      Eu não tenho dúvidas de que foi uma encomenda; e o meliante fez o serviço.

      Curtir

      • Luiz disse:

        Concordo contigo César. Quando há má intenção, são nos lances mais corriqueiros que se evidencia isso. Mas o que tentei trazer é: o problema está no Amarillo e seu caráter? Amanhã falaremos de outro juiz ou bandeira. Ano passado teve aquele árbitro no jogo do Emelec (fora), o que o motivara? Simplesmente ser “caseiro”?
        Enfim, deixar a arbitragem estruturada como hoje está, permite a reincidência de erros e influência no resultado final. Oras, outras modalidades esportivas tem auxiliar só pra analisar se a bola passou a linha ou não, o futebol não muda pois a FIFA assim o quer? É mais fácil convencer um árbitro a errar e assim esconder falcatruas (se esconder no famoso “falha humana”)? Não precisa de recursos eletrônicos para trazer melhorias.
        Gostaria que a discussão fosse nessa linha. Caso contrário, teremos mais do mesmo. Com Del Nero ou não.

        Curtir

        • ELIGELTON disse:

          Concordo plenamente Luiz, está na hora de fazermos campanha para se fazer uso de recursos eletrônicos para melhorar o futebol como já se tem no vólei e se não estou errado no basquete também. Sou contra esse papinho de que alguns erros fazem parte do futebol. Se fosse permitido o uso de imagens para corrigir os erros, o futebol mudaria completamente para melhor e seria mais justo com todos os clubes.

          Curtir

        • Paulo disse:

          Recursos eletrônicos podem ajudar em lances de impedimento e gols duvidosos, naquelas situações em que se têm dúvida se a bola passou ou não da linha – e essa segunda medida citada já foi inclusive adotada para a Copa do Mundo do Brasil, embora seja mais uma medida de “marketing” da sra FIFA que qualquer outra coisa, pois lances desse tipo são raríssimos. O resto é questão interpretativa e continuará sendo submetido de imediato ao escrutínio de um árbitro único, pois se você parar as jogadas a todo momento para analisar vídeos o jogo perde a dinâmica, e temo que os prejuízos sejam maiores que os benefícios. A eletrônica deve ser utilizada, mas acredito que o maior investimento ainda é em material humano, com a profissionalização da carreira de árbitro de futebol, com dedicação em tempo integral e formação de quadros e administração independentes das Federações.

          Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      Citando comentários de dois amigos aqui do blog: 1- Se o Corinthians tivesse feito 3×0 e um dos gols fosse irregular, hoje estariam todos falando de apito amigo e de esquema promovido para favorecer o “time do governo”. E olha que 2×0 bastava. Não precisava ser 3×0. 2- Os clubes brasileiros tem mais é que se lascarem por serem otários e aceitar participar desta josta.
      ———————————————————————————
      O fato é que o Corinthians foi operado a seis mãos: as do juiz e as do bandeirinha. Teve um jogador do Boca que já tinha o amarelo, fcou retardando uma cobrança de falta e não foi punido com o segundo cartão. O Arnaldo César Coelho disse no começo da transmissão que o Ratón era experiente porém ficava longe da grande área. Isto pode explicar um pouco seus erros, mas este ai tem um histórico de pilantragem (foi ele quem anulou um gol do Tevez contra o River Plate) e se foi escalado para um jogo tão importante é porque a comembosta sabia perfeitamente que ele era o cara ideal para fazer o serviço sujo. Mas é o que disso o Luis Carlos, somos trouxas de participar desta merda. Até quando seremos?

      Curtir

  11. Mario Ricardino Csapo disse:

    O que sempre foi gozação e “tiração de sarro” na época em que o Corinthians era administrado como time pequeno por pessoas tacanhas ou acanhadas, se totnou ódio com o passar do tempo e com a transformação que ocorreu, dentro e fora de campo, no Timão.
    Até virar potência, de fato, seria e será mais difícil pro Corinthians do que pra outros clubes do Brasil.
    Teremos que conviver com mais essa realidade.
    Um abraço, Silvio.

    Curtir

  12. Esta cada vez mais claro que houve mãos dentro da CBF e FPF para o ocorrido de Quarta-Feira se concretizar. Não resta dúvidas quanto a isso.

    Agora é a hora de mostrarmos toda a nossa força. Mas estou curioso para saber o que fará a tal da oposição corinthiana. Se ficará ao lado do Corinthians ou se vão se aliar com a turma Marin/Del Nero.

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: