Ele não pode faltar

12 de junho de 1993.

Amanhã a porcada comemorá os 20 anos da conquista do Paulistão daquele ano.

Paulistão, não Paulistinha, forma pela qual eles se referiram em 1999.

E se o Paulistão fosse Paulistinha, amanhã não teriam motivos para comemorar, a data passaria em branco.

Evair, Zinho, Edmundo, Sérgio, Tonhão, entre outros, serão lembrados.

Mas existe um personagem que não poderá ficar de fora desta festa.

Merece destaque, um lugar especial nesta data tão importante.

Aquele que sem a sua presença, nada disso que acontecerá amanhã seria possível.

O nome, você já sabe.

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Anúncios

58 Responses to Ele não pode faltar

  1. VAVÁ disse:

    E se aparecesse ele teria muito o que falar, se tivesse coragem.

    Um dos lances cruciais do jogo foi a covarde entrada faltosa do Edmundo no Paulo Sérgio (https://www.youtube.com/watch?v=RmMmlU2DlnU) e o bandeira naquele jogo, que estava bem ao lado do lance, era o frouxo do Godoi, que não teve coragem de fazer nada.

    O Animal (!!!) deveria ter sido expulso. Já tínhamos a vantagem de ter vencido o primeiro jogo. Com um jogador a mais em campo, dificilmente perderíamos. Mas daí em diante a atuação do árbitro foi decisiva para a conquista da porcada, com os cartões vermelhos distribuídos aos nossos jogadores. Quanto rigor! E rancor, sei lá de quem.

    E depois vem o Evair dizer que foi o jogo da vida dele. Deveria ter vergonha pois o título foi conquistado nos bastidores. O árbitro e os auxiliares só executaram o serviço dentro de campo.

    Neste jogo, as cartas já estavam marcadas. Pode crer.

    Abçs.

    Curtir

  2. Múcio Rodolfo disse:

    Basta olhar os confrontos do Corinthians frente aos dois poderosos naquela temporada para ver que ganhar do Timão não era favas contadas. Teve um jogo contra os bambis, apitado pelo Godoi (olha ele de novo!) no qual o Paulo Sérgio teve um gol regular anulado. Eu penso que o Timão foi escolhido para o “sacrifício” por ter menos força nos bastidores da FPF. Ah…..os ingressos da época tinham a logomarca da leiteria.

    Curtir

    • Zé Carlos disse:

      Por acaso, esse gol do Paulo Sérgio foi um que o árbitro alegou que a bola rasgou a rede por fora, Múcio? Se foi, então fomos ESCANDALOSAMENTE ROUBADOS em 1993!

      Curtir

      • Múcio Rodolfo disse:

        Zé Carlos foi um no qual o bandeirinha alegou ter levantado seu instrumento de trabalho antes da conclusão da jogada. As câmaras, porém, mostraram que ele somente o fez depois que a bola entrou no gol.

        Curtir

        • Correa Leonardo disse:

          Lembro desse lance até hoje, uma das marcações mais BIZARRAS que já vi numa arbitragem. O bandeirinha marcou o impedimento do Paulo Sérgio num chute dele da marca do pênalti e tava cheio de sãopaulino na pequena área, um absurdo.

          Se a memória não me falha, Timão naquele tempo vinha de uma marca deplorável, mais de dois anos sem marcar um gol sequer no time de menina – durou entre o gol de Tupã na final de 90 e a semifinal de 93, e esse foi mesmo um jogo muuuuuuuuuito suspeito. O gol do Neto foi em um impedimento escandaloso e teve um gol do Palhinha legal que o assoprador marcou impedimento. Única vez que fomos beneficiados contra esse time aí.

          Evidentemente havia treta na história. A Parmalat não iria admitir um bi-vice contra a meninada, e time por time ambos se equivaliam – e certamente a guerra de bastidores seria muito mais acirrada entre eles. Timão, à época, realmente era um time um pouco inferior e mais limitado, então parecia um adversário mais “conveniente” aos interesses da fábrica de leite, sem falar no simbolismo de sair da fila contra o grande rival.

          Mas faltou combinar com os russos, no caso, nós. Logo no comecinho, fizemos o 1×0 e o Viola imitou o porco, na comemoração de gol mais épica desde 13/10/1977, e seguimos superiores na partida, essas coisas que só o Corinthians e a fiel são capazes. No segundo tempo, a coisa começou a ficar estranha quando o Moacir, melhor em campo, foi expulso numa treta em que ele é que sofreu a falta.

          Pro segundo jogo escalaram o nefasto, funesto e infausto J.A.O. e no primeiro lance – uma falta de jogo, normal, o cara atravessou o campo exaltado e meteu um amarelo no Henricão – já dava pra ver que não deixariam que fosse nosso dia.

          Curtir

  3. Marco ACT disse:

    Tava tudo armado pra dar o titulo pra lavanderia Parmalat, uma safadeza sem igual. Esse juiz pilantra nunca mais apitou, pq sera?

    Curtir

  4. elvis / RS / Corinthiano disse:

    Nestes jogos de 1993, com a novidade da parabólica que me deu a oportunidade de assistir os jogos do Corinthians aqui do interior do Rio Grande do Sul, que comecei a torcer e virar o fanático que sou hoje, apaixonado pelo TIMÃO!

    Curtir

  5. Claudio Marques disse:

    Antes daquele jogo o Zé Aparecido já tinha uma folha corrida de roubos contra o Corinthians!
    A tática dele era sempre de expulsar no mínimo 2 jogadores do Corinthians. Isso ocorreu contra o São Paulo, contra o Santos (outro dia vi os melhores momentos e o Santos era para ter uns quatro expulsos de tanto que bateu, mas só teve um no finalzinho do jogo, enquanto o Corinthians teve o Viola e o Fabinho por faltas comuns). Teve também o jogo da cuspida do Neto, em que no primeiro lance da partida deu vermelho para o Márcio e com 20 minutos, por um falta passível de amarelo, deu vermelho direto para o Neto.
    Teve um jogo contra a Portuguesa em que o Tupãzinho apanhou o jogo inteiro do Capitão e quando ia reclamar era ameaçado de expulsão. Além disso, ficava xingando e ameaçando os jogadores do Corinthians. A coisa só melhorou porque o Marcos Roberto teve a coragem de ir aos microfones no intervalo e denunciar a safadeza do indivíduo.
    Já vi o Corinthians, mesmo com time inferior vencer muitos campeonatos na raça e na força da torcida, então não ganhamos aquele por causa deste triste personagem!
    Que Deus o perdoe, porque eu não perdôo!

    Curtir

  6. Mauricio disse:

    O esquema começou na semi contra os bambis apitado pelo mesmo Jose Aparecido Oliveira. continuou no primeiro jogoda final com a expulsao do Moacir, o melhor jogador do limitado time corinthiano e terminou no segundo jogo com henrique e marcelo amarelados nos 10 primeiros minutos. logo depois a expulsao do henrique(ou marcelo, não lembro), e depois a expulsao do edmundo na frente do godoy.
    Amarilla perto do aparecido é pinto pequeno.
    uma vez vi esse fdp no centro e me arrependo até hoje de não ter dado uma cusparada nele.
    abs

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      O primeiro a ser expulso foi o Henrique que havia recebido um cartão amarelo por um lance no qual nem falta foi. Depois foi o Ronaldo e, por fim, o Ezequiel. Para enganar, ele expulsou o Tonhão da porcada. No dia seguinte o Marcelo Djean foi ao Cartão Verde e disse que o pilantra se dirigia aos jogadores do Corinthians e com ofensas, o mesmo não ocorrendo em relação aos parmaladrenses.

      Curtir

  7. Fernando D. disse:

    Tomar um cuspe na cara foi pouco pra esse bandido fdp.
    Que morra com sofrimento!!

    Curtir

  8. Paulo Marques disse:

    Lembrando que o Coringão só foi campeão paulista dois anos depois pq toruxeram juiz de fora do país para apitar

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      O primeiro jogo foi apitado pelo Godoi. Ele deu um pênalti inexistente para a porcada (desperdiçado pelo Meinha) e deixou de dar um existente em cima do Souza. No meio de semana seguinte, nossa diretoria chiou e, por isso (eu acho) a FPF trouxe o tal árbitro estrangeiro.

      Curtir

      • Paulo Marques disse:

        A reclamação da Diretoria foi um pouco antes da final, tanto que no jogo contra o Portuguesa (gol do Bernardo aos 45 do 2tempo) foi um juiz dinamarques e na final um juiz frances. o véio Dualib não era bobo não.

        Curtir

  9. Robson disse:

    Pois é…

    E hoje tem freqüentador deste blog que tem a pachorra de usar o bichístico termo “paulistinha” pra falar do PAULISTÃO, do qual somos, com muito orgulho, os maiores campeões…

    São os mesmos antitetudos (contra tudo que o Tite faz), que dizem que o Corinthians foi eliminado da Libertinha não só pelos QUATRO ERROS ESCANDALOSOS DO CANALHA AMARILLA, mas principalmente porque o Tite “foi covarde” na Bombonera ( aquele estádio em que os times brasileiros deitam e rolam, e de onde quase sempre voltam com uma vitória)…

    Estou pensando o que diriam na internet naquela época os pré-antitetudos (os antinelsetudos): “o Aparecido errou mas o time perdeu porque o Nelsinho foi covarde”, “Nelsinho cagão”, “acabou o ciclo desse time”, etc…

    Curtir

  10. Katalins disse:

    Estive nesse jogo. Fora tudo o que já foi dito, lembro bem, e isso nunca é citado, pois sempre era fora do lance de bola, o Antonio Carlos dando cotoveladas no Neto…Foi duro. Depois veio a público toda a armação. Ele era gerente do Bradesco, se nao me engano. Uma vez o vi na Barão de Itapetininga. Simplesmente ladrão. E, pra falar a verdade, o time dos caras era bom. talvez não precisasse disso…

    Curtir

    • Popola disse:

      O time deles era bom, mas o empate era nosso, e jogamos desfalcados do Moacyr que era ótimo volante, acabou com eles no primeiro jogo e que foi injustamente expulso junto com o Amaral. Me lembro que o Nelsinho deixou o Bobô no banco, burrice, ele iria só tocar a bola e deixar a porcada nervosa, enfim, já era.

      Curtir

  11. Ernesto de Minas disse:

    José Aparecido de Oliveira havia sido cuspido pelo Neto meses antes num jogo contra os bambis e qualquer grana seria suficiente para suborná-lo. Nossa diretoria foi fraca ao aceitá-lo pois ele já era provavel que nos roubasse.
    Nunca imaginei que seria superado na canalhice, mas Amarilla não fica atrás.

    Curtir

  12. Kleber disse:

    É verdade Silvinho.. fomos roubados… mas o Viola imitando o porco no 1º jogo, essa cena não sai da minha cabeça… quase pulei da bancada neste dia…

    Curtir

  13. Mauro Oliveira Ben Yosef disse:

    Fatos obscuros aconteceram naquela finais…

    Primeiro o fato do José Aparecido ter apitado a semifinal contra o São Paulo e validar um gol do Corinthians em que o Neto estava impedido,foi muito estranho esse cara ajudar o Corinthians.

    Segundo, a expulsão do Moacir, melhor volante brasileiro na época, no primeiro jogo… foi totalmente inexplicável !!!

    terceiro, o fato do bandeira do jogo ser substituído um dia antes e colocarem um arbitro em seu lugar, e esse arbitro nem levantar a bandeira em uma das mais violentas jogadas já vista em uma partida de futebol.

    E por ultimo, o assalto propriamente dito, quando com 10 minutos de jogo toda nossa zaga estava amarelada, o dito cujo irritou nossos jogadores, amarrou a partida e acreditem, não é exagero, eu estava lá !!!

    O ranzinza do Tele Santana já dizia nessa época sobre o esquema Parmalat !!!

    Curtir

    • Mauro Oliveira Ben Yosef disse:

      Esqueci uma coisa…

      Depois desse jogo, o juiz em questão, nunca mais apitou nenhuma partida, e ele não foi punido por nada, simplesmente sumiu..

      Um certo domingo pela manhã, três ou quatro meses depois do fato, eu vi o meliante apitando o falecido desafio ao galo, na tv…

      Sumiu por que hein ???

      Curtir

    • Cesar disse:

      O meliante nunca mais apitou um jogo profissional após esta decisão.

      Outro ponto que vale ressaltar é o que aconteceu com a parmalat: vieram a tona alguns anos atrás diversos escândalos de corrupção envolvendo essa empresa, o que demonstra a forma como ela atuava no mercado; alguém acredita que no futebol teria sido diferente?

      Curtir

    • Robson disse:

      Papo furado dizer que interessava mais para a porcada-parmaladra enfrentar o Corinthians do que a BICHARADA na final…

      Até parece que uma final contra o Corinthians seria favas contadas. Derbi é derbi.

      Tanto é assim que o Corinthians ganhou o primeiro jogo, e tiveram que apelar descaradamente como apelaram no segundo jogo para conseguir o título.

      Essa versão de que o Corinthians seria mais facinho na final é vendida pela BICHARADA e não deveria ter espaço em um blog corinthiano.

      Curtir

      • Ernesto de Minas disse:

        Nosso time era fraco perto do deles, uma verdadeira seleção. Eles, já com a parmaladra, tinham perdido o Paulistão de 92 para os bambis. A leiteria tomou um susto com a vitória do Corinthians no primeiro jogo e a armação da expulsão do Moacyr já foi providenciada no intervalo quando já estava 1 a zero.
        E é claro que teriam mais dificuldade em roubar os bambis, sempre fortes nos bastidores.

        Curtir

  14. AndersonII disse:

    Dia que me recordo de todos os FDPS, que participaram daquele roubo descarado.
    E o Godoy, cara de pau, ainda tira sarro hoje em dia, vangloriando-se de sua omissão.
    Afinal, “fez o serviço” muito bem, e no tal mesa Bambi redonda, quando é lembrado por isso, são só risadas da boneca bambina Prado.

    Curtir

  15. Múcio Rodolfo disse:

    A Record e a Bandeirantes já levaram este pilantra pra se defender das acusações corinthianas. Contudo, dentro de um jornalismo chinfrin, não levaram ninguém para apresentar as provas da acusação. No dia da decisão, quando anunciaram que este pilantra seria o juiz, o repórter da bandeirantes informou que direção da parmaladra vibrou e eu, na minha casa, passei a pensar que seria uma façanha levar aquele caneco.

    Curtir

    • Cesar disse:

      Como o Claudio Marques bem lembrou esse meliante já tinha uma bela folha corrida contra nós nessa época. E falando em reportagem da bandeirantes (que passou o jogo ao vivo na TV) lembro como se fosse hoje do repórter também perguntando ao recém empossado Dualib sobre a escalação do meliante, e ele respondeu, conformado, como se já soubesse do esquema: “é… seja o que Deus quiser!” Fiquei puto na ocasião, pois era óbvio o que estava por vir, e o “novo” presidente já demonstrava de cara como seria omisso, coisa que a história comprovou depois.

      Curtir

  16. Giba disse:

    Maldito FILHODAPUTA, espero que tenha sofrido muito quando morreu.

    Curtir

  17. ALEXANDRE LEMOS disse:

    Essa final eu lembro bem, pois quando mei conta de minha consciencia corinthiana, estava com 9 ou 10 anos, e em pleno brasileiro de 1990,em 1991 1992 fomos regulares, mas nesse campeonato jogamos muito, nesse jogo tive certeza que havia manipulações contra o time do povo, mas isso só arrefeceu minha paixão, creio que daí nos reforçamos e no minimo de 2 em2 anos comemoravamos titulos, se nao me engano uma média que perduras até os dias atuais, enquanto eles….

    Curtir

  18. Roberto_sccp disse:

    Este aparecido fez igual ao amarilha.

    Curtir

  19. arenadotimao disse:

    Inclua no hall de convidados também o sr. oscar roberto godoi que viu na frente dele a entrada que o Paulo Sérgio recebeu do edmundo e não fez nada….nem amarelo rolou…..lance para expulsão…….a unha é de cavalo e a mão é de ladrão…..

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      Tem um vídeo no “iutubi” no qual o “unha de cavalo” diz que havia um esquema para garantir o título ao time do chiqueiro. Questionado pelo Aloprado, ele desconversou e disse que só depois é que ele ficou sabendo da armação.Pelo que entendi, a alegação do Farah para colocar o pilantra foi o de evitar a tal armação. Eu nasci ontem e…………..

      Curtir

      • arenadotimao disse:

        Vou dar uma olhada neste video….o mais louco é que a porcada chama o paulistão de paulistinha e agora ficam requentando o título, que fase hein……rsrsrsrsrsrs

        Curtir

        • Múcio Rodolfo disse:

          O vídeo é esse….

          Curtir

          • Paulo disse:

            Esse Godói também é outro que fala, fala, fala, mas não vai ao “xis” da questão, só pra posar de honesto. Por que aceitou então participar dessa farsa? O que aconteceu todos nós, corinthianos, sabemos. Só os antis fingem não saber. Mílton Fezes e um amigo porqueirense juram que até hoje não sabem do que exatamente nós reclamamos…

            Curtir

  20. david disse:

    lembro pouco disso tudo, eu tinha 10 anos qual o nome do mala para eu pesquisar tudo e jogar na cara dos camaradas porcos? Ou, contem aqui um pouco da história das duas partidas 🙂

    Curtir

  21. João disse:

    V-A-G-A-B-U-N-D-O

    Curtir

  22. Marcos disse:

    Apareceu?!?!?!?!? SAFADO FDP!!

    Curtir

  23. João disse:

    Amarilla de 1993.

    Curtir

  24. jnmoreno disse:

    Essa final começou a ser manipulada no 1º jogo, onde o Moacir, que estava fazendo um excelente campeonato pelo Timão, foi expulso de forma bisonha.

    Curtir

    • Alvaro disse:

      Exatamente, Moacir era o melhor volante do Brasil, colocava no bolso Cesar Sampaio e foi expulso sem motivo
      E no 2º jogo o arbitro seria o Godoy e foi mudado de uma hora para outra

      Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      Expulso injustamente diga-se de passagem porque nem na confusão ele estava. O apitador achou conveniente expulsa-lo e um tal de Amaral que naquele time do Chiqueirense não faria a menor falta. Além disso, estranhamente o relatório demorou pra chegar à Federação – impedindo que o jogador fosse julgado e liberado pra a decisão. Lembre-se que em 95, na primeira partida, tivemos outro jogador importante expulso (o Bernardo), mas desta vez o relatório chegou rapidinho, rapidinho…

      Curtir

    • Eduardo disse:

      O Moacir era, ao lado do César Sampaio, o melhor volante do futebol brasileiro à época. Era para o Ezequiel ter sido expulso, não o Moacir. O juiz era o Dionísio Roberto Domingos.

      Curtir

    • Ernesto de Minas disse:

      O esquema Parmalat era tão forte que já na semi-final vencemos o SPFW com um gol impedido do Neto. Convenhamos que o time do São Paulo era mais forte que o nosso e mesmo com arbitragem contra seria campeão contra a Parmalat.

      Curtir

      • Múcio Rodolfo disse:

        Eu acho que os bambis em tese dariam mais trabalho….
        Mas isto não significa que iriam ganhar da porcada.

        Curtir

        • Ernesto de Minas disse:

          Tem razão.

          Curtir

        • Marcos disse:

          No ano anterior, os bambis retornaram campeões intercontinentais do Japão (o Paulistão foi disputado no segundo semestre) e enfrentaram os porcos nas finais do paulista, no primeiro ano da era Parmalat. Não tomaram conhecimento dos porcos, atropelaram eles, que ficaram descansando e se preparando para as finais. Não teve viagem pro Japão, fuso, cansaço, nada, simplesmente lenharam os porcos e deixaram eles mais um ano na fila. No ano seguinte, o sr. José Aparecido foi convenientemente escalado para apitar a semifinal entre Corinthians e bambis. Anulou um gol legitimo dos bambis, do Raí se não me engano e validou o gol ilegal do Neto, colocando-nos na final. No pensamento do esquema Parmalat, eles não podiam correr o risco de dar com os burros na água de novo, como no ano anterior, com aquele baita time milionário e ainda assim se ferraram. Naquela época (1993), os bambis eram considerados os melhores do mundo, tinham sido bicampeões paulista (91/92), caminhando para o bi da libertadores (92/93) e o atual campeão intercontinental (1992), disputando o bi na final do ano. Os porcos não podiam correr o risco de tomar outro cacete dos bambis como tomaram em 1992 e ficar mais um ano na fila. Assim, “colocaram” o time considerado mais fraco na final, o Corinthians. Elenco por elenco, dos 3 (bambis, porcos e nós), eramos mais fracos mesmo, enquanto eles tinham mais “tocadores de violino” do que “batedores de bumbo”, nós eramos o inverso. Só não contaram que na garra e na vontade, ganhariamos o primeiro jogo da final. Desta forma, o sr. José Aparecido foi escalado novamente para terminar o serviço que ele começou na semifinal, prejudicando os bambis. A ordem era fazer os porcos sairem da fila de qualquer jeito e foi seguida à risca.

          Curtir

          • Múcio Rodolfo disse:

            Marcos. Vc não pode esquecer que o time de 93 do Chiqueirense era bem melhor do que o time atropelado pelos bambis em 92. E outra, o Vila Sonia conseguia ser campeão dos torneios promovidos pela comembosta, mas aqui dentro já começava levar ferro um atrás do outro. Não esqueça que neste mesmo ano, a porcada atropelou praticamente o Vila Sonia num jogo que praticamente valeu pela semifinal do campeonato brasileiro.

            Curtir

            • Ernesto de Minas disse:

              O time do Chiqueirense era bem melhor em 93 que em 92. Apesar disso, os bambis sempre foram fortes nos bastidores e dificilmente seriam roubados.

              Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: