Títulos de 2013 maquilam duelo de Tite com o tempo (Por Zupak)

Link original da matéria:

http://www.gustavozupak.com.br/destaques/2013/08/22/titulos-de-2013-maquilam-duelo-de-tite-com-o-tempo/

Adenor Leonardo Bacchi é um dos maiores técnicos da centenária história do Corinthians, se não for o maior. Tem Oswaldo Brandão como principal concorrente, mas está com seu nome cravado eternamente no clube. Campeão Paulista, Brasileiro, da Libertadores, da Recopa e do Mundial de Clubes da FIFA. Um ícone e isso não se questiona.

Eu mesmo tive o privilégio e a oportunidade de acompanhar, in loco, 90% dos jogos do time na temporada 2012, a mais sagrada de todos os tempos. Viajei para todos os cantos, do interior da Venezuela, passando por Rio, Porto Alegre e Goiás até chegar a Dubai e ao Japão. Vi, de perto, um técnico com incrível domínio do grupo, autoridade e diálogo. Vi um treinador de futebol com grande conhecimento tático e uma enorme motivação para o cansativo trabalho diário. Vi um profissional se relacionando muito bem com a imprensa, passando sua mensagem de forma correta ao torcedor, trabalhando bem sua imagem sem perder o foco prioritário, que é a sua atividade no campo.

Mas não é porque o trabalho recente foi irretocável que não se pode criticar o atual. Tite tem todos os créditos do mundo, mas a performance do Corinthians em 2013 não pode se sustentar apenas no que ocorreu em 2012.

O fato é que o Timão teve um desempenho abaixo do esperado na maioria dos jogos em 2013. Não falo só de beleza plástica do jogo, mas de postura, intensidade, produtividade e, claro, resultados.

Apesar de Tite ser chamado de retranqueiro pelos magros placares construídos, a principal característica do time no ano passado era marcar no campo do adversário. Quantos e quantos gols não foram originados de desarmes no campo ofensivo? Vi até Douglas dar carrinho para pressionar a saída no campo de ataque e roubar a bola. Isso não acontece mais.

Poucos jogos neste ano mostraram o Corinthians cirúrgico e determinado que vimos vencer tudo em 2012. Destaco algumas partidas da primeira fase da Libertadores, os jogos do mata-mata do Paulista e as partidas da Recopa Sul-Americana. No mais, uma equipe pragmática, mais parecendo jogar no piloto automático.

Falando em Paulista e Recopa, o argumento dos defensores da campanha em 2013 se baseia em mais duas conquistas para o elenco, mas lembremos que são as duas menos significativas da temporada. A Recopa é apenas um confronto final e o Paulista teve time reserva durante quase todas as dezenove rodadas iniciais e o bicho pegando apenas no mata-mata. Assim como pouco valeu para o Santos de 2012, também diz pouco sobre o ano corintiano em 13.

Vejo Tite preocupado em motivar a equipe e também em encontrar uma nova maneira de jogar, já que o padrão tático de 2012 não é mais visto nos gramados. Mais do que recolocar a faca entre os dentes dos jogadores e encaixar o plano de jogo na prancheta, vejo o treinador também duelando contra o tempo.

O próprio Tite já cansou de dizer que considera três anos o período máximo que um treinador deva permanecer em uma equipe de futebol no Brasil. Inicialmente discordei do gaúcho, mas começo a dar o braço a torcer me apoiando justamente em seu exemplo. Não sei até que ponto ele ainda tem palavras que possam mexer com os jogadores após tantas experiências, tantos sufocos, tantas vitórias, glórias e descargas emocionais. Tenho receio que eles (diretoria, elenco, comissão) já tenham contribuído o máximo com o clube.

Está clara a dificuldade que Tite vem enfrentando em conduzir o Corinthians 2013 com o mesmo alto grau de competitivdade dos anos anteriores. Não que o time seja fraco e esteja passando vergonha nas competições. Não é isso. Mas vejo um time com pouca fome em campo. O que se vê hoje é uma defesa MUITO arrumada, que garante aí os resultados do time.

Meio-campo em fase de transição após a saída de Paulinho. Apesar dos gols nas finais do Paulistão e Recopa, Danilo faz ano irregular. Douglas está mal e Renato Augusto clama por sequência.

O ataque, então, está definhando. Romarinho, Emerson Sheik e Paolo Guerrero fazem ano sofrível. Poucos gols e atuações sem brilho algum. O reforço Alexandre Pato é das grandes frustrações de toda a história corintiana, com sua alienação da realidade da equipe.

Acho que falta cobrança.

Da imprensa, da torcida e principalmente da diretoria, sempre muito parceira do elenco. Esse foi, inclusive, um dos motivos do ano formidável em 2012. A relação era muito boa entre cartolas e atletas. Mas agora, em um momento de total irregularidade, acho que é hora de um choque, uma cobrança, pulso firme.

Estamos no fim de agosto e ainda se fala de Mundial de Clubes. Três quartos do ano já quase concluídos e o 2013 alvinegro ainda se alimenta do passado. É hora de um basta!

É preciso reacender o brilho nos olhos desses jogadores do Corinthians, para que o ano não termine no tédio em campo que se viu em Lucas do Rio Verde.

E antes fosse apenas contra o humilde Luverdense. Mas foi assim também em tantos outros jogos do Brasileirão, como Atlético MG, Ponte Preta, Santos, São Paulo, Atlético PR, etc..

Não dá mais para o elenco e Tite usarem os títulos de 2012 como argumentos para respaldar um time burocrático em campo.

Não dá apenas para se segurar em Paulistão e Recopa (que foram vencidos e comemorados com muita justiça) em um ano com Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil.

O Corinthians faz um ano pobre e cabe a Tite triunfar diante do relógio. Se vencer o desgaste que o tempo traz, pode reconduzir o Corinthians aos bons níveis de atuação. Caso contrário, dará mostras cabais que o histórico e inesquecível trabalho que começou em outubro de 2010 precisa ser concluído, com todas as glórias e agradecimentos cabíveis.

Anúncios

26 Responses to Títulos de 2013 maquilam duelo de Tite com o tempo (Por Zupak)

  1. Ricardo disse:

    Esse texto assim como chamar essa enganação de tecnico de futebol é de uma generosidade e um pelegismo indescritível para com a pessoa do padre covardão limitado. Defesa bem montada não é virtude de prática de futebol, e sim, de anti futebol. Como todos podem ver sacrifica-se todo o talento que uma equipe tenha, forma ininteligente, absurdamente anacrônica para ficar correndo atras de adversário o tempo todo, não se criando aquilo que de fato possa derrotar o adversário: a busca pelo gol.

    Curtir

  2. Marcio disse:

    Defecou pelo teclado

    Curtir

  3. GERAL A 40 REAIS, NÃO! disse:

    “Não dá apenas para se segurar em Paulistão e Recopa (que foram vencidos e comemorados com muita justiça) em um ano com Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil.”

    Estultice. Porque até agora terminamos a disputa de três das cinco competições: Paulistão, Recopa e Libertadores. Fomos campeões das duas primeiras e, na terceira, apesar dos pregadores do caos falarem da “indesculpável derrota na Bombonera por 0x1” (surreal…), fomos desclassificados pelos dois gols anulados e pelos dois pênaltis não marcados pelo Amarilla e sua quadrilha.

    Quanto à Copa do Brasil e ao Brasileirão, temos boas chances de nos classificarmos para as quartas de final na primeira (apesar do que vociferam os profetas do apocalipse), e estamos no G4, e em ascensão, no segundo.

    “Os títulos encobrem a crise corinthiana!”… Sensacional. Poderiam dizer, também, que “os vexames dos bambis e dos lambaris encobrem as grandes fases por que passam”… Ou que “a segunda divisão encobre o fase gloriosa” dos porcos…

    Curtir

  4. Múcio Rodolfo disse:

    1- Ao contrário do Tolima, contra o Luverdense a gente ainda pode reverter a situação. Se a diretoria e o Adenor resolverem agir e fazer os ajustes que o time precisa, o vexame de quarta-feira pode custar caro para os adversários.
    2- Quando se fala de esquema tático eu me lembro do carrossel holandês. Quando contava com Crujjf, Neeskeens, Krol, Van Hannegan funcionava que era uma beleza, mas quando essas peças deixaram a seleção laranja o carrossel parou de funcionar.
    3- Eu concordei quando o Adenor falou que o time estava cansadono começo do CB, afinal o time vinha de uma maratona de jogos decisivos (Ponte, Vila Sonia, Protegido do Amarilla, Manjubinha). Por serem jogos decisivos exigiu bastante da equipe. Mas alegar que o time está cansado por causa da recopa, eu acho piada.

    Curtir

  5. AndersonII disse:

    Custou, mas descobrimos.
    Muito obrigado gente!!!
    Por abrir os nossos olhos!
    A gente “estamos” em “crise” e não sabíamos.
    Nem nos tocávamos que estávamos em crise.
    Os titulos, só embaçavam os nossos olhos de fiéis e cegos torcedores.
    A cada título que o time ganha, afundamos mais, e mais na crise.
    Todas essas conquistas, foram todas por acaso, e “a gente”nem percebia que estávamos afundando cada vez mais na “crise”.
    E o nosso estádio então?
    Vamos desgraçadamente inaugurá-lo em uma “baaaaaittta” crise!!
    Oh! Vida! oh! Ceus!

    Curtir

  6. Eu até gosto do estilo do Tite, mas esta faltando aquele algo a mais, só espero qu o Tite de uma chacolhada no elenco e que os jogadores comecem a jogar com mais garra, sujar o calção, não ligoi se o time perde , mas que perca jogando bem .

    Curtir

  7. Oldano Carvalho disse:

    Títulos maquilam? Se fala em Mundial, ué somos os atuais campeões, porra de três títulos que disputamos ganhamos dois e fomos tirados da Libertadores daquele jeito.
    Estamos no G4, perdemos um jogo, jogamos muito mal, mas quarta-feira está aí. Ano pobre? Tudo bem, precisamos de ajustes, mas esse texto só tem um entendimento…. PIADA, mais um Cavaleiro do Apocalipse, o futebol paulista tem um time na segunda dois na zona de rebaixamento, outro está a um ponto do Z4 e vem falar do Corinthians??? PIADA

    Curtir

  8. Vinicius disse:

    sobre o comando tecnico

    tem q mudar. tite nao vai mudar nunca, nao ha o q se esperar em relação a isso. a parte da tatica q é o pior nunca vai mudar sempre vai ser a mesma postura covarde. a parte da escalação tambem dificilmente mudara.

    sobre o elenco

    acho q precisamos para o ano q vem
    um meia esquerda mais jovem (tentaria anderson ou bruno cesar)
    uma lateral direito para o lugar de alessandro (fagner)
    um 4º opçao pra zaga considero felipe fraco

    e dar chance pra categoria de base (anderson, gomes, leo, leandro, matheus, giovanni, l. roncatto etc). tambem por isso tite nao é o mais indicado

    eu tentaria o muricy. ou dar uma chance para o sylvinho, q seria uma opção mais barata, lembrem do marcio bittencourt q deu super certo e nunca tinha comandado uma equipe profissional

    Curtir

  9. Vinicius disse:

    muito longo e muitas obviedades 2,5/5 , pelo esforço

    Curtir

  10. Vitor Novaretti disse:

    Devemos planejar os próximos 5 anos e penso que técnicos como o do Coritiba e o Oswaldo de Oliveira seriam boas alternativas a essa mesmice que estamos enfrentando. Tite está refém do esquema que deu certo no ano passado e isso é inadmissível se levarmos em conta o elenco e estrutura que ele tem em mãos. Obrigado Tite e vá com DEUS!

    Curtir

  11. AndersonII disse:

    Bom depois desse trecho: “Não dá apenas para se segurar em Paulistão e Recopa (que foram vencidos e comemorados com muita justiça) em um ano com Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil.”.

    Espero que o autor, volte a escrever daqui a alguns meses:

    “Não dá apenas para se segurar em Paulistão e Recopa, Copa do Brasil, e Brasileirão (que foram vencidos e comemorados com muita justiça) “, em um ano que perderam a Libertadores.”

    Curtir

  12. Carlos Alberto disse:

    Falta cobrança da “imprensa”????
    Como assim? Se existe um clube cobrado no Brasil, esse é o Corinthians

    Curtir

  13. Múcio Rodolfo disse:

    1- Não dar pelota para a Recopa eu até concordo, afinal se trata de um mero tira-teima, mas desvalorizar o Paulistão??????????? Estaríamos ouvindo até hoje se tivéssemos deixado o Manjubinha ser tetracampeão.
    2- De fato o time precisa de uma bela reformulada: Alessandro, Emerson, Danilo…

    Curtir

  14. andre rish disse:

    Tem outra coisa Silvinho, o Tite perdeu muitos dos garotos da base e para outros sequer olhou. Como o Corinthians deixou o Everton Ribeiro ir embora a preço de banana, como o Marquinhos ? Isso tem que ser contabilizado na caderneta do Tite, sem dúvida!

    Curtir

    • Múcio Rodolfo disse:

      André. Lembre-se que o Ewerton Ribeiro foi emprestado para que o clube contratasse o Wellington Saci. Na verdade, o desprezo pela base vem desde o Mano Menezes. Ok contabiliza na conta do “padre”, mas não se esqueça de mandar a fatura para a diretoria.

      Curtir

  15. Paulo disse:

    Acho – posso estar errado – que o time ainda tem caldo pra dar, em 2013, pelo menos. Levam-se anos e se gastam bacias de saliva e milhões em investimento material e imaterial pra se montar um esquema vencedor como é o do Tite no Corinthians ( vejam o caso do Barcelona, sem querer comparar em toda a sua dimensão ). Não se joga tudo isso pelo ralo, de uma hora pra outra. E mais, se esse esquema “corre-corre, marca-marca”, implantado pelo treineiro, mostrar-se ultrapassado, temos primeiramente que dar a ele a chance de montar outro, pois as principais características necessárias pra isso ele demonstrou ter: agregador, disciplinador, justo ( tirando os “cases” JC e Fábio Santos, especialmente o primeiro ) e, sobretudo , até onde se sabe, honesto ( qualidade rara no futebol ). Sendo assim, creio que o reinado de Tite no SCCP, salvo acidente de percurso, ainda durará mais algum tempo, para desespero – compreensível, até certo ponto – dos antititênicos irretratáveis, inclusive porque teremos que promover uma reformulação radical, para o ano ( Alessandro, Danilo, Fábio Santos, Douglas, Sheik, pelo critério idade; e outros 4 ou 5, pelo critério técnico ), e teremos, talvez, que recomeçar do zero, ou próximo disso. Porém, o Corinthians chegou a um tamanho que não pode esperar muito tempo sem resultados. É um time caro. Os velhos tempos em que a Fiel suportava estoicamente anos a fio sem resultados são coisa definitivamente sepultada no passado, e tenderão a ser relativamente esquecidos à medida que os da minha geração – e anteriores – partam. E essa será a principal dificuldade. Não só para Tite, como para todos que assumirem seu lugar, daqui pra frente.

    Curtir

  16. thiago disse:

    Na minha visão, o Tite promoveu uma mudança de mentalidade que levou a isso tudo.

    Ano passado a mentalidade era ‘se doar pro time’, esse ano a mentalidade é ‘se poupar’.

    Me pergunto: o que ele quer com isso? Evitar lesões? Não está conseguindo.

    Outro questionamento: de que adianta evitar algumas lesões e o time não jogar bola?

    O Corinthians é o único time do mundo que privilegia a parte médica e física em detrimento dos resultados, do futebol.

    OOO TITE, põe esse time pra jogar bola!

    Curtir

  17. Texto excelente, só discordo quando ele diz que o Tite tenta encontrar uma nova forma de jogar para a equipe.

    Ele pode até alterar o esquema, mas a estrategia em campo vai ser sempre defensiva. Recuar e marcar como prioridade.

    Curtir

  18. Yglesias disse:

    Texto brilhante e esclarecedor. Acredito que o Tite tem condições de fazer o Corinthians dar a volta por cima. Precisa ousar. O Tite como estudioso de tática deveria analisar o que o Rafael Nadal fez no tênis esse ano. Ele mudou suas características que eram defensas, para jogar ofensivamente. Com isso surpreendeu o circuito de tênis, e esse ano está sendo o seu melhor na carreira. O Tite se quiser consegue, e para o Corinthians seria o melhor, pois temos poucos técnicos confiáveis.

    Curtir

  19. Polidoro disse:

    Esse Texto e’ simplesmente IRRETOCAVEL!!!
    Perfeito ate’ demais.
    O jornalista sintetizou tudo aquilo q estamos pensando (e falando…) ja a algum tempo.
    Mas disse tudo isso com uma Maestria incomum.
    Gostaria muito de poder ter escrito isso.
    Mas me contento…e muito….em ter lido algo tao “clareador”!!!
    Em resumo…
    Acorda Diretoria…
    Acorda Adenor…
    Acordem Jogadores!!!
    Antes q seja tarde.
    Ta tudo no Limite!!!

    Vai Corinthians!!!

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      É verdade

      Tem textos que a gente gostaria de ter escrito

      Curtir

    • AndersonII disse:

      Tudo isso, com o time a 4 pontos do lider, e no páreo, com chances de passar pelo neo- Naviraense deslumbrado, ganhando 2 titulos em 3 disputados, e um perdido por assalto a mão armada em pleno Pacaembu.

      Imaginem se o time estive na zona do rebaixamento, como alguns times :”sem crise”.

      Bom, que venha essa porra de crise logo, porque já está enchendo o saco a insistência e fabricá-la.

      Que venha então crise!!!

      Curtir

  20. Alvaro disse:

    Silvio,

    Ainda acho que devemos reformular o elenco, Adeus velhinhos, jovens promessas emprestados(sem passe estipulado) e quem não mostrou qualidade vaza.

    Trocaria de técnico apenas se pudesse voltar Mano Menezes.
    Ou apostar em novos técnicos como Marcelo Oliveira ou Cuca

    Agora o restante que tem por ai, Ney Franco, Muricy, Abel, Luxembungo,,, fico com o Tite mesmo

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: