A elitização do medo e do terror nas novas “Arenas”

Observe estas imagens.

ScreenShot036

ScreenShot035

Um pai vascaíno, em pânico, tentando proteger seu filho, segurando um cachorro-quente.

Uma mãe segurando seu filho corinthiano, desesperada, com a mesma intenção.

Em meio a uma briga de torcidas organizadas.

Organizados corinthianos deram a volta no estádio para entrar em confronto com organizados vascaínos.

O motivo, organizados vascaínos teriam resgatado a faixa de uma organizada corinthiana.

No confronto, policiais e torcedores feridos.

Um absurdo, uma barbaridade.

Não é isso que queremos para os nossos filhos. A bestialidade parece que dominou a mente de alguns torcedores principalmente quando fardados de “organizados”.

Lamentável.

21 respostas para A elitização do medo e do terror nas novas “Arenas”

  1. Marcio disse:

    Culpe os cidadãos
    Exija uma lei com mais rigor
    Exija uma policia eficiente
    E esqueça se o sujeito é de organizada ou não

    Na Inglaterra acabaram com os Hooligans que só queriam brigas e badernas, não é dificil acabar com as poucas laranjas podres das organizadas, falo porque frequento a Gaviões a quase 30 anos mesmo sem pertencer a ela

    Curtir

  2. José disse:

    Público excepcional, 55 mil pessoas, no jogo dos bambis.

    Proporcionado, é verdade, pelo ingresso a preço de banana.

    Mas, mesmo com o preço dos ingressos fortemente depreciado, a renda foi boa, 600 e tantos mil, graças à grande quantidade de pagantes.

    Mais alguns jogos com esse público, e os bambis vão superar a condição corinthiana de melhor média de público do campeonato (com todos os bônus que isso acarreta: aproximar uma maior quantidade de pessoas do seu clube de devoção; proporcionar uma atmosfera mais popular, mais vibrante, mais apaixonada e mais bonita nos jogos do clube; ostentar números grandiosos e superiores a todos os demais; fortalecer positivamente a imagem de clube popular).

    Moral da história:

    1 – Estádio grande é importante meio de expressão da grandeza de um clube.

    2 – Ingresso a preços populares, ao menos uma parcela considerável da carga total, deve ser considerado cláusula pétrea no universo do futebol brasileiro (mesmo com a relativa melhora dos índices sociais).

    3 – O Corinthians tem plenas condições de, quando passar a mandar seus jogos na Arena Corinthians, ostentar média de público superior a 60 mil pagantes por jogo, e de modo permanente (não apenas conjuntural).

    4 – O Corinthians é o Time do Povo, dono da maior e mais apaixonada torcida do Brasil, atributo que resulta em sua grandeza incomparável, que se materializa na condição de maior potência econômica do futebol brasileiro.
    Esse processo virtuoso se corromperia se, na ilusão de que o poderio econômico crescente deve resultar, forçosamente, em elitização da Fiel (transmutada em consumidor fidelizado, cadastrado no plano “Fiel Torcedor”), o Corinthians trair as suas origens e a sua essência, e achar que pode prescindir do Povo.
    Pode parecer paradoxal, mas não é:
    O CORINTHIANS É RICO PORQUE É DOS POBRES.
    O que já seria o bastante, e é o fator fundamental.
    Mas o Corinthians também é, por dentre eles ser também majoritário, dos ricos, dos remediados, dos que beijam mulheres, dos que beijam homens (ainda que homens), dos inteligentes, dos néscios, de todos.

    Curtir

    • Luiz disse:

      Concordo com os efeitos positivos que um público de 55 mil acarreta numa partida e a importância de setores populares num estádio.
      Porém, algumas ressalvas:
      – a taxa de ocupação do Corinthians continua muito acima dos demais: aprox. 70%.
      – a média só não é maior, devido à capacidade máxima do Pacaembu e todo jogo tem as gratuidades (por ser estádio público), que não entra na conta.
      – o que influenciou mais? O valor do ingresso, ou ele ter ocorrido num domingo às 16hs (num dia ensolarado)? No jogo anterior, foi as 19:30 no meio da semana, o mesmo valor do ingresso, e teve menos da metade.
      – o Corinthians não ostentará média acima da 60 mil na nova casa, pois comportará somente 48 mil (pelo menos por enquanto).

      Curtir

      • Luciano disse:

        Essa historia de 48 mil é pra boi dormir. Assim que terminar a copa os lugares moveis vai virar definitivos. Esse sempre foi o plano do Andres. Podem me cobrar depois

        Curtir

  3. Samuel disse:

    Evidentemente que não queremos esse tipo de violência, choca, ainda mais nós que somos pais e imaginar essa bárbarie contra nossos filhos.

    Mas temos que sair do lugar comum de esbravejar contra as organizadas, chamando de bandidos, como é o hábito da mídia.

    Porque não analisar os verdadeiros responsáveis?

    Vejo campeonato alemão, inglês, francês, italiano… e nunca vejo as torcidas misturadas… nunca….

    Então porque aqui, país cheio de problemas, violento por natureza, rei da impunidade, os organizadores resolvem ser “moderninhos” e colocar torcidas notadamente rivais dividindo o mesmo espaço?

    Seria maravilhoso, até acontece e pode ser feito, mas com moderação, escolhendo os setores, de preferência os mais caros.. e não liberando geral.

    Vão dizer que deve ser extinto os animais… ok, tentem… não conseguiram no mundo inteiro, não vão conseguir aqui.

    O que precisa ser feito é punição, aí vai diminuir. Mas mesmo assim, esperar um mundo perfeito, com todos misturados, a meu ver é muita inocência ou desejo de ver o circo pegar fogo mesmo.

    Como falei, no mundo inteiro é assim. Nesse momento que escrevo estou assistindo Manchester x Chelsea, e não se encontra um único ponto azul na torcida do Manchester, assim como não term nada de vermelho na torcida do Chelsea.

    E o STJD já resolveu aparecer, como sempre em cima do Corinthians, dizendo que vai pedir as imagens para punir o clube.

    Foi o Corinthians que pediu pra misturar todo mundo né?

    Enquanto o futebol for dirigido por demagogos, hipócritas e coxinhas, os problemas só aumentarão.

    Valeu!

    Curtir

    • José disse:

      O que ocorreu foi culpa total, exclusiva, dos organizadores da partida:

      De quem decidiu não separar as torcidas.

      De quem não garantiu policiamento suficiente, ainda mais necessário diante da decisão de não apartar as torcidas.

      Considerando os vários e graves equívocos na organização da partida, pode-se considerar um verdadeiro milagre (talvez pela intercessão de São Jorge, talvez pelo fato de Deus ser, além de brasileiro, corinthiano), que não tenha ocorrido uma tragédia, que poderia ser de grande proporção, conforme temeu qualquer um sabedor, minimanente, da rivalidade e do potencial de violência que se observa no comportamento dos torcedores de futebol.

      O perigo era enorme e evidente, principalmente pela rivalidade histórica entre Corinthians e Vasco, e pelos enfrentamentos recentes de seus torcedores.

      Curtir

      • Luiz disse:

        José,
        “culpa total, exclusiva”? Discordo.
        Parcela de culpa, sim …. mas quem atravessa o estádio, em grupo, em direção a torcida adversária, tem a maior culpa neste episódio. Não interessa o motivo.
        Se o estádios tem câmera (aliás, gastaram alguns milhões nisso), que identifique os que cometeram algum delito e respondam individualmente por eles.
        Punir os clubes trouxe algumas melhoras, mas se não punir individualmente, vamos continuar tendo os mesmo problemas.

        Curtir

  4. Wilson Timão disse:

    Não podemos generalizar porque ainda tem gente boa dentro das organizadas, só que infelizmente hoje é minoria e fica difícil para quem está de fora entender isso e principalmente separar quem é quem.

    Fui nos anos 70 da Coração, depois eu e alguns amigos passamos para Gaviões. O ambiente era tão legal que meu filho quando cresceu também se tornou sócio. Mas como tudo muda, inclusive a gente, para mim chegou um momento em que não via mais aquela essência pura, bonita das torcidas organizadas então não havia mais razão de ser TO. Deixei de ser sócio em 2005 e meu filho um pouco depois, mas no Pacaembu a gente ainda fica junto com os amigos da antiga.

    O que mais entristece é que quando saímos a gente comentava que tinha uma minoria ruim “dominante” que atrapalhava a maioria boa e hoje vemos que a grande maioria é ruim.

    Curtir

  5. Ernesto de Minas disse:

    Em 2011 estava na casa de parentes no interior de SP e levei minha caçula para assistir Corinthians X Coritiba em Araraquara; estréia da camiseta grená com São Jorge. Jogo de torcida única e os caras aprontaram na entrada da Arena da Fonte. Famílias foram embora com ingresso já comprado por medo deles.

    Curtir

  6. Clubes precisam escolher se querem 4 pessoas (familia) dentro do Estádio, ou 1 só (organizado)

    Curtir

  7. PAULO disse:

    EU DEIXARIA AS TORCIDAS SE MISTURAREM E PROIBIRIA AS AGLOMERAÇÕES DE TORCEDORES (ORGANIZADAS) DENTRO DOS ESTÁDIOS E PROIBIRIA OS CARAS DE ENTRAREM COM CAMISAS DE ORGANIZADAS.
    ESSE SERIA O INÍCIO DO FIM DELAS PORQUÊ NÃO DÁ MAS PRA SUPORTAR ESSES VAGABUNDOS ACABAREM COM A PAZ NO FUTEBOL…

    Curtir

  8. Edy disse:

    E ainda exsitem pessoas que defendem esses bandidos. Pelo fim das organizadas, seja ela de que time for.
    Infelizmente só veremos isso quando os clubes se afastarem e impedirem que eles façam parte de sua vida.

    Curtir

  9. Roberto_sccp disse:

    Aqui no Brasil ninguém tem como objetivo acabar com este tipo de coisas, então elas vão acontecendo.

    Curtir

  10. Luiz disse:

    T.O.s em processo de autodestruição. Infelizmente! Podem reclamar da PM, Federações e cia, mas estão fazendo o “dever” de casa direitinho para conseguir a extinção das mesmas.

    Curtir

  11. Magrão disse:

    Enquanto continuarem passando a mão na cabeça desses bandidos ficará cada vez pior… Quem acha q esse tipo d gente merece entrar em um estádio é porque nunca presenciou a selvageria in loco!!! Semana passada vi muitas críticas à PM do DF por deixar a organizada dos Bambi espancar membros da Organizada dos mulambo. Sou muito a favor de deixar esses animais se “Auto-destruírem nesses confrontos sangrentos, se em cada briga dessas morressem uns 10, em uma década estaríamos livres desses lixos humanos!!!

    Curtir

    • Lilian disse:

      Morrem 10 aparecem 20 não vai resolver nada isso,eu acho que deveriam é acabar com as organizadas isso sim,sendo que as diretorias bancam as mesmas….Parem de bancar que acaba td isso,sou SPaulina e tenho medo da independente…….Não gosto de organizadas….Um bando de marginais com camisa de times.

      Curtir

    • Ricardo de Lima disse:

      Magrão, assino embaixo … é como querer defender Iraque, Irã, etc … não tem jeito, há 2000 anos estão em guerra, não seria agora que parariam. Que se matem, quem é de bem e tem um mínimo de QI não faz parte desses excrementos

      Curtir

  12. marcusvcn disse:

    Sulvinho, não houve faixa rasgada, as organizadas estavam distantes, o que houve é que no intervalo a contenção da policia sumiu e esses imbecis foram para o enfrentamento pois éramos maioria no estádio, inclusive comparando as organizadas.

    O que não está dito nem escrito é que uns poucos que foram pelo outro lado foram hostilizados pelos próprios Corinthianos daqui e tiveram que fugir para seu canto.

    Quanto à elitização havia muita mistura, lógico que ingressos caríssimos, contudo não era um publico coxinha.

    Curtir

  13. mallava disse:

    Depois os especialistas se perguntam porque os estádios estão cada dia mais vazio.
    Estadio de futebol não é mais entretenimento, virou campo de batalha.

    Curtir

  14. Fernando D. disse:

    Torcida organizada = Lixo.
    Simples assim.

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: