36 anos e 7 segundos

1977

Dia 13 de Outubro, Dia de São Basílio

Deus, nosso Pai,

Deu-nos em São Basílio um exemplo de que a fé abranda o sofrimento e o regogizo é eterno

Dos pés deste Santo, teu povo de joelhos fez juras aos céus em cânticos de glórias

Os humilhados foram exaltados e a paz espiritual se fez presente

E hoje como em todos os dias, que teu povo possa louvar aos céus.

São Basílio,

Rogai por Nós.

Osmar Santos:

José Silvério:

gol_77_2

 

O gol onde tudo aconteceu

 

 

gol_77

 

A visão que Basílio tinha do gol no momento do chute

Anúncios

26 Responses to 36 anos e 7 segundos

  1. Nivaldo disse:

    Realmente marcante, estive no jogo anterior, no domingo, chegando às 09:00 para entrar no panetone por volta das 11:00 e esperar até as 16:00, nunca vi nada um estádio tão cheio ( CORINTHIANS 1 X 2 PONTE PRETA , 146.082 , 09/10/1977 (138.032 PAGS.), talvez um dos maiores públicos do Brasil. Mas foi só no próximo jogo que nos libertamos. Muito emocionante, realmente um das maiores emoções que o Timão me proporcionou; mas como dizem, rei morto, rei posto, além do que temos muito trabalho pela frente. Vai Timão !!!

    Curtir

  2. José disse:

    Ao contrário do dia 9, quando nem consegui chegar à arquibancada e parei na quarta fileira do túnel, na noite da final fiquei na numerada superior, bem atrás do gol em que Basílio pôs fim ao nosso sofrimento. Eu estava na exata direção da bola que bateu no travessão no lance do gol. Quando a bola sobrou para o Vaguinho, achei que ela iria entrar. Ao bater no travessão foi aquele “uuuuu”geral, ainda vi bem a cabeçada do Wladimir, novo “uuuuu” desesperado, até que, no meio daquela confusão, a bola entra como um rojão na gaveta. Que loucura foi aquele momento. Só mais tarde fui saber que o autor do gol tinha sido o Basílio. Já assisti a esse lance um milhão de vezes. Sou capaz de ver mais dez milhões, infinitamente. Um título sofrido, um gol pra lá de sofrido, pra pôr à zica.

    Curtir

  3. Cesar disse:

    A festa não foi só na Paulista ou na Silvio Romero, tradicionais redutos de concentração: a festa foi generalizada; em cada bairro havia uma mini avenida Paulista, ou uma mini Silvio Romero, com pessoas com bandeiras, passeatas de carros, etc. Eu nos meus 9 anos vi o pacato bairro do Belém em festa, algo inimaginável até então.
    13-10-1977.

    Curtir

  4. thiago disse:

    Não vivi a época. Sou da geração 98/99. Marcelinho, Dinei, Edilson, Ricardinho, Vamp, Luizão, Rincon, Gamarra, Dida, Ronaldo, esses foram meus ídolos de infância.

    Mas fico tentando imaginar e vivenciar na mente 77. A invasão de 76, a perda de 74 pra porcada, a quebra do tabu, o IV centenário de 54.

    Po, 77 deve ter sido mágico. Imagino a sensação dos que vivenciaram 23 anos de jejum se libertando daquilo, a mobilização,a tensão antes da final. Sensacional.

    Parabéns aos que vivenciaram.

    Curtir

  5. Martelli disse:

    Dia inesquecível para quem como eu viveu os 23 anos de fila. Depois do 1º de setembro, 13 de outubro é a data que os corintianos não poderão esquecer jamais.

    Curtir

  6. Alessandro disse:

    Engraçado é que o dia 04 de julho passou e nem chegou aos pés do dia 13 de outubro.
    Viva São Basílio!

    Curtir

    • Cesar disse:

      Concordo.
      04 de julho de 2012 foi, no máximo, a segunda data mais importante. Quem viveu 13 de outubro de 1977 sabe disso.

      Curtir

  7. A.Silva disse:

    Curtir

  8. andre rish disse:

    DIA DE SÃO BASÍLIO, O SANTO CORINTHIANO, COMO SÃO JORGE,O PADROEIRO. ROGAÍ POR NÓS!!

    Curtir

  9. Múcio rodolfo disse:

    1- Eu gostaria de ver um confronto entre os lendários heróis de 77 e os atuais que levaram a cucaracha pela primeira vez. No banco dois técnicos capazes de extrair de seus jogadores aquele algo mais. Brandão, na base do misticismo; Adenor, na base da psicologia.
    2- Em 77 a Placar publicou uma entrevista com o técnico Zezé Moreira, na qual ele citava o Corinthians entre as melhores equipes do país, por ser uma equipe que conseguia impor o seu estilo de jogo – algo bem parecido com o time atual.
    3- Para os antis estava tudo armado. O Flavio Aloprado garante que os milicos deram aquela força…O que eles ignoram ou fazem questão de ignorar é que o clube se preparou para conquistar o campeonato. Em primeiro lugar, a base foi mantida, base esta que havia sido vice-campeão brasileira no ano anterior. Mais uma semelhança com a conquista da cucaracha! E além disso, a diretoria se reforçou trazendo gente como Jairo, Claudio Mineiro, Luciano e Palhinha- gente acostumada com decisões.
    4- O final foi sensacional. Uma derrota para o Guarani legítimo complicou demais a nossa situação. Era preciso ganhar do Botafogo de Sócrates em Ribeirão, da Portuguesa de Enêas e dos Vila Sonia. Os abutres já estavam ensaiando as piadinhas, mas para desespero desses, o Timão venceu todas e chegou a final.
    5- Me parece interessante, o gol da redenção ter sido feito exatamente pelo Basílio. Porque se não me engano ele chegou exatamente para a vaga do Rivelino, talvez a maior personificação dos anos de jejum.
    6- Vou parando por aqui porque o Tite está dizendo: “fala muito, fala muito”.

    Curtir

    • Mario Csapo disse:

      Tudo isso que você, Mucio, citou sobre preparação do time, sobre manter a base, sobre estilo de jogo imposto aos adversários, sobre contratação de jogadores acostumados com decisão, NÃO VALE DE NADA PRA ELES.
      NO DIA SEGUINTE À NOSSA CONQUISTA, o Brasil inteiro já repetia aos 4 ventos, que o Rui Rei estava comprado, que foi tudo armado.
      Como podemos vêr, nada mudou nesses 35 anos.
      Denegrir, diminuir a instituição, desvalorizar a marca e TODA E QUALQUER CONQUISTA DENTRO OU FORA DE CAMPO, segue sendo o objetivo.
      E eu ainda tenho que aguentar os próprios corinthinanos, dizerem que tudo isso é uma simples busca por audiência e venda de notícia e jornal.
      Não. A coisa é baseada no ódio e no medo. Repito: NÃO É SÓ PRA CONSEGUIR NOTORIEDADE.

      Curtir

      • Múcio rodolfo disse:

        1- Mário, antes de começar o terceiro turno daquele paulistão já diziam que estava tudo armado.
        2- Concordo com vc sobre os ataques da brigada anticorinthiana.

        Curtir

    • Fernando disse:

      Sem contar o sonho que o Brandão teve em que o Basílio fazia o gol do título, como de fato ocorreu.
      É de arrepiar!!!

      Curtir

      • Múcio rodolfo disse:

        Fernando, tem a conversa do Vaguinho com a esposa dele (o Vaguinho queria abandonar a delegação ao saber que seria reserva), tem a conversa do Brandão com o Palhinha….Realmente, uma conquista de arrepiar!

        Curtir

  10. Eder Solano disse:

    Eu tive o privilégio de viver este momento tão especial e apesar de ter apenas 11 anos na época, não esqueço de nada daquele jogo. Só “nóis” mesmo para fazer isto.
    VAI TIMÃO…

    Curtir

  11. Carlos Roberto Dias disse:

    Eu tinha um amigo que ia em todos os jogos em S.Paulo do Corinthians e falou sobre o jogo de 13/10/77: vou ver esse jogo decisivo, se o Corinthians não ganhar nunca mais vou ao estádio!
    Finalmente ganhamos, ele continuou frequentando o estádio e a familia continuou sua tradição com os filhos corinthianos.

    Curtir

  12. Alessandro disse:

    O mais impressionante é que os anos passam e esse título fica cada vez mais vivo em nossas memórias.
    Eterno 1977.
    Viva o Corinthianismo!

    Curtir

  13. everaldo disse:

    Arrepia de ouvir Osmar Santos. Na narração do Fiori não tem aúdio, não consegui encontrar.
    Abraços

    Curtir

  14. Eric Lucas disse:

    de fato 77 foi o ano mais importante desde o nascimento de cristo

    Curtir

  15. Múcio rodolfo disse:

    Se eu pudesse voltar no tempo e me desse condição eu ter de optar por um único ano, este seria o de 1977.

    Curtir

    • Mario Csapo disse:

      Exatamente. Eu faira exatamente a mesma escolha. E aproveitaria pra matar as saudades do meu pai, naquele Domingo. Viveria o dia todo colado nele esperando pelo jogo.

      Curtir

    • Ernesto de Minas disse:

      Não faça isso Múcio. O Corinthians de hoje nos dá muito mais alegria.

      Curtir

      • Múcio rodolfo disse:

        Ernesto, eu concordo com vc em termos quantitativos….é que 77 tem algo místico, algo mágico….Hoje já somos campeões brasileiros, continental e mundial. Aquele foi um simples estadual, mas tem uma carga emotiva muito grande….

        Curtir

    • Alessandro disse:

      Eu também voltaria pra 77.

      Curtir

  16. Marco ACT disse:

    1977 vive e nunca vai morrer

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: