Um dos maiores dirigentes da história do Jardim Leonor não está sendo respeitado

Crise no Jardim Leonor.

O tradicional clube de madames, quatrocentão e outros bichos e quetais, em verdadeiro voo parafuso rumo ao prédio administrativo da sede tricolor.

A briga entre Carlos Miguel Aidar e Juvenal Juvêncio ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira. O presidente do São Paulo resolveu demitir seu antecessor, que ocupava um cargo na diretoria das categorias de base. Além disso, ele afastou Marcos Tadeu Novais e José Geraldo Oliveira, homens de confiança do ex-presidente, que controlavam o CT de Cotia. A demissão aconteceu no início da tarde desta segunda-feira, provocando um bate-boca entre os dois cartolas. Pessoas presentes ao encontro confirmaram que o tom foi ríspido de ambos os lados e cercado de muita tensão. Inconformado com a demissão, Juvenal não poupou críticas ao sucessor, para quem fez campanha, e disse que Aidar caminha para destruir o clube.

“O Carlos Miguel é um predador que vai acabar com o São Paulo. Ele está demitindo todo mundo como um maluco e eu disse isso para ele. A traição é um processo terrível do ser humano e ele está traindo todos aqueles que o apoiaram”, disparou Juvenal. Aidar foi alçado à presidência com enorme apoio de Juvenal, que achou que o atual presidente – que já tinha comandado o clube entre 1984 e 1988 – seria um nome de consenso para agrupar a situação, fragilizada por causa do fim de gestão turbulento que quase culminou com a queda do São Paulo para a Série B do Brasileiro, no ano passado. Juvenal lembra que o time que está em segundo lugar no Campeonato Brasileiro foi montado pela gestão passada.

“O Kaká caiu do céu e o Alan Kardec ele contratou com o dinheiro que deixei para ele em caixa, o mesmo dinheiro que ele dizia não ter. Sabe por que está tudo lindo para ele? Porque o time que nós montamos está ganhando”, criticou. O ex-presidente foi além e disse que o rompimento com o antigo aliado e agora desafeto tem como único objetivo a aprovação do projeto para a cobertura do Morumbi, que não saiu do papel graças ao bloqueio da oposição no dia da eleição – com boicote oposicionista, o Conselho Deliberativo não atingiu quórum de 75% necessário para a aprovação. “Agora ele quer aprovar um projeto que ninguém sabe qual é, quem são as empresas, quanto custa, nada! E quer fazer isso com maioria simples, querem aprovar um pacote fantasma. Eu disse para ele: ‘Carlos Miguel, você está fazendo um tratamento de beleza e acho que os remédios estão afetando seus neurônios'”, disse Juvenal.

“Ele é capaz até de demitir o Muricy, porque o Muricy não aceita aquele monte de jogadores que o Carlos Miguel tenta empurrar. Lá dentro todo mundo sabe que ele é assim, por isso é bem capaz que uma hora ele demita o Muricy. Ele é um maluco”, continuou o ex-presidente. Nesta segunda-feira, Aidar divulgou um comunicado que selou a saída de Juvenal Juvêncio do São Paulo. “Comunico o fim da colaboração do Dr. Juvenal Juvêncio na diretoria por mim presidida. O São Paulo Futebol Clube reconhece a importante contribuição que Juvenal sempre deu ao clube, primeiro como diretor, depois como presidente e por último como diretor novamente”, diz a nota. “Neste momento em que o São Paulo Futebol Clube trilha novos caminhos, agradeço pessoalmente o empenho de Juvenal durante tantos anos e presto minha homenagem a esse grande são-paulino”, encerra o comunicado divulgado por Aidar.

As informações acima são da Veja On line.

Juvenal Juvêncio é um dos maiores dirigentes da trajetória tricolor.

Polêmico, defensor incansável do seu clube, conseguiu algo que nenhum dirigente de clube paulista conseguiu até hoje: controlar praticamente toda a crônica esportiva.

Durante a sua gestão, nenhum jornalista teve a petulância de se posicionar contra o time tricolor.

Algo que, por exemplo, acontece com o Corinthians. UOL, ESPN e alguns jornalistas como Cosme Rímoli e Ricardo Perrone se  posicionam de forma intransigente contra o clube. Dizem ser contra Andres Sanches, mas atingem a instituição.

Com Juvenal sempre foi diferente. Ninguém jamais atacou de forma leviana o time do Convento.

A história de Juvenal, sua idade e sua doença não estão sendo respeitadas exatamente pelo mandatário do seu clube.

É lamentável.

Fico imaginando se isto tudo estivesse acontecendo no Corinthians.

Qual seria a posição da crônica esportiva paulista?

26 respostas para Um dos maiores dirigentes da história do Jardim Leonor não está sendo respeitado

  1. Edu disse:

    Antes de defender o JUJU precisa saber se as denuncias do Aidar sao verdadeiras, o juvenal nunca foi um cara confiavel!

    Curtir

  2. Cesar disse:

    Os pontos de vista de um dos possíveis candidatos à sucessão de Mario Banana, publicado em 15 set:

    O Corinthians, seus problemas e caminhos – Blog do Citadini
    http://blogdocitadini.com.br/?p=5223

    A profunda crise financeira em que está envolvido o Corinthians não é mais desconhecida por quase nenhum sócio. Após o desesperocídio do presidente Mário Gobbi -iniciado na entrevista ao programa Mesa Redonda da TV Gazeta -muito se tem falado em soluções que o clube deve adotar. Afinal, o presidente, nos últimos 30 dias, mostrou um quadro inteiramente diverso do que era anunciado nos últimos anos. Os “Relatórios de Sustentabilidade”, ricamente ilustrados e amplamente divulgados pelo clube eram -sabemos hoje- um quadro de mera propaganda. Ao dizer que teme não ter dinheiro para pagar a folha salarial nos próximos meses e mostrar o que já consumiu de receita futura, o presidente deu um alerta que assustou todo mundo.

    O clube se prepara para ter eleição no mês de fevereiro de 2015 e seria muito importante um correto diagnóstico da crise em que nos encontramos e quais são as soluções para superá-la.

    Vejamos alguns dos problemas que devemos enfrentar e que são os motivos desta crise financeira. De início, lembre-se que o Corinthians, assim como todos os clubes, teve grande aumento em suas receitas no período que antecedeu a realização da Copa do Mundo. Este é um caso que dificilmente se repetirá nos próximos anos, inclusive pelas mudanças no quadro macroeconômico do país. Será um período de menores receitas e mais despesas, tudo fruto das ações equivocadas que foram tomadas nos últimos anos.

    1- Pagamento de comissões na compra, venda, empréstimos e renovação de contrato de jogadores.

    Como agora é reconhecido, o clube passou a adotar nos últimos anos uma política generosa nos negócios do Departamento de Futebol. Em qualquer operação de compra venda, empréstimos ou renovação de contratos o clube passou a pagar ”comissões” aos empresários pela conclusão dos feitos. Isso não ocorria no Corinthians e muitos clubes não adotam este sistema, pois ele debilita as finanças de qualquer instituição. Quem deve pagar comissão é o beneficiado do negócio. O jogador que pague seu empresário por ter conseguido um bom contrato. O clube deveria adotar uma linha de clara economia nestas transações. A alegação de que se não pagar, o jogador não renova ou não vem ainda necessita ser provada. Economizar (e economizar muito!) em comissões deve ser a regra. O pior é que esta nova política era escondida do clube. Caso fosse boa esta regra e facilmente defensável, não haveria motivo para ficar na clandestinidade.

    2-Parceria com empresários na contratação de jogadores.

    O presidente Gobbi confessou na TV Gazeta, que esta politica está errada e tem sido prejudicial ao clube. Adotada nos últimos anos, a “parceria” chegou a um situação insólita: o clube recebe e promove o jogador e quando há uma venda, acaba ficando apenas com migalhas (em muitos casos, com nada). Os “parceiros” quase sempre são os únicos beneficiários. O pior é que isto é adotado, também, nas categorias de base chegando a um quadro desolador, em que promover jogadores passa a ser interesse só dos “parceiros/empresários” e não do clube.

    Isso deve acabar. O clube, hoje, quase não tem jogador para ser negociado. Ganhará uns trocados com um ou outro, mas encerrou-se a época em que, com uma venda anual ao exterior, a agremiação colocava suas contas em dia. As categorias de base (que custam muito ao clube) devem revelar jogadores “do Corinthians” e “para o Corinthians”. Qualquer outro caminho é prejuízo.

    3- Adiantamento de receitas da TV e de tudo mais.

    O presidente Gobbi disse que o Corinthians adiantou receitas por todo lado. Até fez empréstimo de “parceiros/empresários”. Alegou que seguiu o caminho que outros também trilharam. Ainda que seja isso (e não é exatamente) estamos certos de que este caminho é partir para o pior dos mundos.

    O clube não nega hoje o que antes escondia: que em todos os campos existe um saque de receitas futuras. Da Globo adiantou 70 milhões para ser pago nos próximos 3 anos. De outros parceiras seguiu o mesmo caminho. É uma política que apenas adia a crise e não faz o que deveria ser feito: diminuir as despesas.

    Esses adiantamentos (hoje em quadro indeterminado) deveriam ser esporádicos e com pleno conhecimento e aprovação de todo o clube. Hoje, temos uma situação de “caixa-preta” que explodirá nos próximos anos, com dívidas que deverão ser honradas quando a atual diretoria não estiver mais por aí. Agrave-se que a política de fazer contratos longos esconde uma armadilha danosa para o clube: é feito um contrato por 5 ou 10 anos, interessado apenas em receber uma grande luva, que permite usar o dinheiro agora e deixa as responsabilidade para o futuro.

    A Nike, que já andou “pisando na bola” por aí, deveria refletir que este caminho não é uma boa para uma empresa do seu porte e renome.

    3- A crise de transparência é clara.

    Não resta dúvida que a principal questão é: “Como o clube foi levado a esta situação com uma política de esconder os problemas?”.

    O clube deve adotar regras claras , e obrigatórias, de transparência para garantir uma gestão segura. Não há porque esconder os negócios com parceiros ou as comissões que pagou (ou paga) se estes negócios forem legítimos e não danosos. A grande perplexidade com que foram tomados os associados do clube nas últimas semanas deve-se às informações e incorretas marteladas nos últimos anos. Regular melhor as regras de transparência e deixar claro os adiamantamentos de receitas é uma prioridade numa reforma dos estatutos.

    4- Fim do “chapão”: Conselho Deliberativo deve ser formado por votação proporcional.

    Um dos motivos da crise atual deve-se ao fato de que o estatuto adotou o sistema de “Chapão” para a eleição do Conselho Deliberativo, Cori e Conselho Fiscal. Com isso, quem ganha a eleição para Diretoria fica com todo o controle. É necessária uma reforma urgente que estabeleça um sistema proporcional para que haja espaço para os vários grupos do clube. Caso isso tivesse ocorrido, certamente muitos problemas atuais teriam sido enfrentados e resolvidos de outra maneira. Com o sistema de “Chapão”, a Diretoria Executiva controla tudo. E também esconde tudo, como se viu.

    5- Não confundir esta crise que nasceu, cresceu e explodiu no Departamento de Futebol (inclusive na Base) com a questão do estádio.

    A tentativa de envolver o estádio na crise atual é um equívoco. O estádio tem sua fórmula e caminho para ser pago. E o clube sabia que ficaria sem as rendas do futebol por algum tempo. Isso não elimina as preocupações com a dívida da Arena.

    A Diretoria informou que quando a construção for encerrada, colocará na Internet -com todos os detalhes- os valores e itens dos gastos na obra. Isto será positivo e dará uma resposta às questões que a mídia vive colocando.

    6- A dívida com o fisco é um peso. Grande. Muito grande.

    O clube tinha grande esperança na aprovação da lei Proforte, que esta no Congresso. Chutaria para os próximos 30 anos o pagamento dos débitos com o fisco. Não deu tempo. Os débitos e execuções chegaram antes e o clube teve que assumir que não recolhera impostos e que teve que fazer um Refis (que é um sistema de carnê com parcelamento por 15 anos). É mais uma dívida que a atual diretoria deixa para os que vierem. Contrariamente do que foi dito, são parcelas gordas e que afetarão o caixa do clube por longos anos.

    Estes pontos aqui tratados não podem ser menosprezados neste momento em que o clube caminha para uma disputa eleitoral. Não vamos transformar este período em acusações frágeis e insustentáveis, mas sim procurar caminhos para não repetir estes erros no futuro.

    O clube deve adotar uma rigorosa política de contenção de gastos. Dentro desta ideia, as comissões generosas e os tais salários lunáticos para jogadores e técnicos deverão ser abolidos. As “parcerias” com empresários de jogadores mostraram ser um barco furado. A política de antecipação de receita pouco (ou nada) resolveu. A antecipação de contratos de material e publicidade para receber as luvas é outra medida imprópria. O clube deve ajustar suas despesas em relação as receitas que possui.

    Caso isso não seja adotado, caminharemos para uma crise só equiparável a da década de 1930. E isso ninguém quer.

    Curtir

  3. Anderson disse:

    E por acaso, nós respeitamos nossos Presidentes?

    Curtir

  4. Luís Carlos disse:

    As coisas da floresta são as coisas da floresta. Olhando de um modo geral, entendo que um presidente de clube deve escolher seu próprio pessoal e desenvolver sua própria gestão. E jamais deixar o presidente anterior continuar mandando no clube, pois a responsabilidade de presidir o clube é de quem foi eleito. O Andrés, por exemplo, não deixou o Dualib continuar mandando no clube. E o Dualib é padrinho político da maioria dos conselheiros do Corinthians, inclusive do próprio Andres. O Gobbi deveria fazer o mesmo.

    Não digo que da mesma forma, pois respeito deve ser mantido, na medida do possível, com todos. Mas se o Gobbi afastasse pelo menos aquelas duas múmias que bateram as asinhas tão logo o clube começou a desgringolar, todos os dirigentes de base, os parceiro$ e o Andrés e seu araponga, o clube poderia até estar hoje em pior situação do que está. Mas pelo menos o Gobbi estaria pagando por algo que ele mesmo fez e não pelo que os outros fizeram.

    Curtir

  5. Samuel disse:

    Silvinho, a mídia sempre pegou mais pesado com a gente porque somos os maiores e damos audiência, mas o excesso, a falta de respeito, a perseguição, a intolerância que vemos agora decorre única e exclusivamente de uma diretoria omissa, covarde, fraca e submissa representada na figura do sr. mário gobbi, o pior presidente da nossa história.

    Basta lembrar que com o Sanchez o comportamento da mídia era totalmente outro. Ficaram silenciados durante 5 anos, com o nó na garganta, mas não pegavam pesado porque tinha um presidente do outro lado que não era um banana. Falavam, deturpavam, sempre mal intencionados, mas dentro daquilo que já estamos acostumados a suportar.

    Já fazia crítica ao Sanchez, que já deveria enquadrar mais a mídia, mas como falei, era suportável.Já com o Gobbi não, virou casa da mãe joana, viramos putinhas da imprensa e dos outros clubes, não temos respeito de ninguém, e isso caminha para ir para a torcida também, já que o banana fica com manifesto babaca sensurando a torcida, dando munição para as outras passarem a sacanear sem dó nem piedade.

    O aidar é um traíra, mas pelo menos ele se posiciona. E lá nas madames o comportamento é o normal para eles, porque todo bambi é assim mesmo, traíra por essência. Então eles que se fodam.

    O que me preocupa somos nós, com dirigentes fracos e nefastos e submissos, com atitudes totamente contrárias a natureza corinthiana, nos fazendo passar vergonha e sermos totalmente desrespeitados pelo mundo do futebol, não só a imprensa, mas stjd, cbf e os demais clubes.

    Vamos arrumar nossa casa e a das madames que pegue fogo que elas adoram.

    Valeu!

    Curtir

  6. O Dani L disse:

    Essa cena do video é triste e constrangedora, independente de quem seja a pessoa.

    A discussão deveria girar nessa forma distinta da imprensa abordar os clubes. Não existe nenhum orgão que investiga a imprensa a fim de descobrir as maracutaias que alguns clubes fazem para serem blindados.

    Curtir

  7. rafa jr disse:

    Caro Silvinho ,

    Esta certo de pontuar o fato que por se tratar do JJ é sempre hilariante quem não gosta de boas risadas aliado a tudo isso a crônica paulista é assim mesmo a os tratamentos são diversos por interesse ou por paixões.
    Para comprovar o tratamento diverso,a Espn Brasil sempre rotulou o Andrés Sanches como um bom presidente mas também um sujeito tosco ,ao contrário do JJ que sempre o trataram com muito respeito e o tapete vermelho sempre lhe foi estendido..nesse caso tudo tratado como um personagem excêntrico !
    Agora sendo muito sincero gostei da entrevista do JJ na Fox dei muita risada espero que a coisa ferva e desejo que a turminha do Jardim Leonor estejam se arranhando …quem sabe eles mesmos não atrapalhem o próprio time..boa !

    Curtir

  8. JC Penna disse:

    JJ sempre levou baile da nossa diretoria. Agora estou preocupado, os caras estão pensando grande enquanto nossa diretoria só assalta nossos cofres!!

    Curtir

  9. Cesar disse:

    Interessante como o futebol é mesmo quarta e domingo. Estamos numa semana onde os bambis estão sendo ovacionados pela vitória sobre o Cruzeiro (algo que fizemos também), a mídia babando ovo pros caras e de repente, em uma semana tudo pode mudar.
    Essa turbulência certamente terá consequências, JJ é muito forte lá, tem prestígio (diferente de Dualib ao final do mandato), e supondo que os bambis percam o majestoso domingo, aaahhh… o pau vai comer no jd. Leonor, e essa alegria toda vai pelo ralo!
    Quem sabe no domingo a gente dê o empurrãozinho que falta para os bambis iniciarem uma crise.
    Me ajuda aeh, Mano!

    Curtir

  10. Marcos disse:

    Silvinho, a mídia esta no papel dela, se aproveita da sua fraqueza e omissão. Gostaria que a nossa diretoria omissa desde sempre, tomasse vergonha na cara e começasse a dar oque eles merecem!! A mídia vive dos clubes, principalmente do Corinthians, então, vamos trata-la como ela nos trata e pronto!
    Vamos ver se ela não se endireita e começa a pensar mil vezes antes de soltar qualquer notinha por ai!!

    Penso assim: amo que me ama, gosto de que gosta de mim!

    Respeito é pra quem tem(eterno Sabotage)

    Curtir

    • Carlos Alberto disse:

      Marcos, dentro dessa sua linha de raciocínio, fico puto quando ouço o nosso presidentizinho (que trocou o Pato pelo ridículo do Jadson), puxando o saco da Jovem Pan, dizendo que ela é a rádio dos corintianos.

      Uma rádio que só tem “jornalistas” são-paulinos e não se cansam de nos ridicularizar. Exemplos? Flávio Prado, Wanderley Nogueira, um tal de Quartarollo, Fernando “quem” Sampaio, Serôdio, etc…

      Curtir

  11. Flavio Mallita disse:

    Não estou nem ai, para o que acontece no clube purpurinado, o fato é que temos um bode na sala, é o nome dele chama-se Mano Menezes, o Sr. Mario Gobbi, pai dessa criança, contratou o treinador de clube da segunda divisão, agora precisa tomar uma atitude de homem, digna de um presidente do Corinthians.

    Curtir

    • O Dani L disse:

      O que voce faria se fosse o presidente do Corinthians no final do ano passado? Demitiria o Tite ? Caso sim quem contrataria ? Daria aval para renovar o elenco ? Quais jogadores traria ? Caso nao (demitisse o Tite) por que acha que o resultado seria diferente do que temos hoje ?

      Curtir

  12. Mario Csapo disse:

    Já teriam instaurado crise dentro de todo o departamento de futebol e, principalmente do time.
    Inventariam coisas absurdas sobre o estádio. Diriam que o novo Presidente estaria pensando em entregar para a Odebrecht a adm, da Arena, “ad eternum”.
    Se o cartola máximo do Corinthians (fosse quem fosse), tivesse a SUSPEITA de demitir o Mano, declarada por um ex-Presidente, o técnico, segundo a imprensa, estaria sem ambiente no clube e prestes a sair. Simples assim.

    Curtir

  13. Celso 1° disse:

    O panetone fora da copa foi a maior derrota da vida desta bixarada, esta briga mostra muito bem que a coisa ainda rende e nossa MECA sufoca eles
    Imaginem se a mídia fosse contra eles e fizessem reiteradamente comparações entre nosso luxuoso e moderno estádio e aquele lixo do panetone?? a coisa taria ainda pior.

    Ontem, antes de dormir, dei um “giro” nos canais, eis que coloco no fox sport e lá estava o Juju, no final do programa, sendo babado por todos, um carinha la até dizendo assim “Juvenal se o corinthians tem que mandar o dinheiro para o fundo que paga o estádio então não pode dizer que o estádio é dele né?” , ai o JJ da aquele sorriso arrogante, contente, claro com a babação.
    Logo em seguida, como mostrou o vídeo acima, Beja pergunta sobre as cachaçadas e o cara da uma vomitada ao vivo kkk cômico, será o que ele fez o dia todo depois do rompimento final com o Aidar(que parece o clodovil) para estar vomitando hem??
    Na mesma hora eu mandei um CHUPEM BANDO DE BABÕES!

    Engraçado foi como os caras fizeram para encerrar o programa, as câmeras filmavam somente um lado do estúdio, os jornaleiros direcionados para câmera mas os olhos virados para o lado acompanhando os “primeiros socorros”, várias pessoas passando na frente da câmara em direção ao JUJU, acho que levavam panos, lenços, água kkkk Depois de uns 5 minutos filmaram o cara de novo com a cara tosca para “considerações finais” kkkk e encerraram o programa.
    Boto fé que este timeco passa mais este ano sem título, e, com isso, já estariam em um ciclo parecido com o “pós telê” onde ganharam 1 paulista e 1 rio são paulo em 10 anos. Depois da fasezinha boa de 2005 a 2008 vão demorar muito para engrenar de novo.

    Curtir

  14. Carlos Amaral disse:

    Eu preferia um post falando sobre as declarações do Rosenberg.Mas o blog é seu….

    Curtir

  15. mano disse:

    tá precisando entrar um presidente assim no timão, louco da cabeça, pra mandar um monte de gente embora, gente que não merece fazer parte da diretoria de um clube do nosso nível. Tudo que se perpetua, seja em qualquer nível de poder, leva a estagnação, e estagnação leva a necrose e podridão. E isso tá começando a acontecer no timão, igualmente ao spfw. Precisamos de uma diretoria que entenda a grandeza do clube, que essa grandeza passa por fazer seus torcedores motivados, felizes, ávidos pelo time. O que acontece agora é o oposto: diretoria preocupada com não sei o que, time travado, em marcha lenta, que faz com que os torcedores não o acompanhem (vide ibope que vem caindo seguidas vezes). Em jogos em casa muitos ainda vão para conhecer o estádio, mas quando essa novidade passar a realidade será dura. Nossa diretoria não é nada diferente d’eles. Tivemos um sopro de modernidade quando andrez assumiu, mas que foi se desfazendo com o passar dos anos, como tudo que se perpetua. Infelizmente.

    Curtir

  16. Randal disse:

    O jornalista da ESPN (se não me engano o Tirone) comentou que tudo isso é positivo pois mostra que o time do Leonor possui uma oposição forte. rs

    Curtir

  17. Flávio Vieira disse:

    Ah se fosse no Corinthians, a imprensa rosa estaria declarando a terceira guerra mundial, aquele portal de “mer..” chamado UOL estamparia manchetes sensacionalistas de dez em dez minutos, CR e Motoboy ficariam noites sem dormir para passar todos os detalhes para seus “leitores”, enfim, se alguém espirrar no Gigante Corinthians, essa imprensa tendenciosa faz o maior estardalhaço, mas no time cor de rosa, são apenas notinhas, afinal, eles são “aliados” de muitos abutres da imprensa esportiva.
    No mais, que os bambis caminhem para sua segunda (ou seria terceira?) falência, eles merecem!

    Curtir

  18. Mauro Oliveira Ben Yosef disse:

    Se disse no Corinthians seria motivo de discussão até ba “Lucianta” Gimenez…

    Silvio, até onde vai a ganância e a ingratidão do ser humano hein????

    Não que Juvenal seja flor que se cheire, mas já é um octogenário visivelmente debilitado pela doença e ajudou uma figura esquecida a se tornar presidente… E agora i cara faz isso???

    Infelizmente não é de se estranhar…

    Curtir

  19. Adilson disse:

    Realmente a resignação corinthiana tomou conta, na mediocridade atual com a ausência de futebol, craques, ídolos, exemplos de administração, invejam e tripudiam de um rival.

    Quem nos dera espelhássemos e extraíssemos os bons exemplos, que de fato existem.

    Curtir

  20. Tiago disse:

    se fosse com o Corinthians, a crônica “especializada” de SP estaria fazendo piadinhas e pondo mais lenha na fogueira… pode ter TODA a certeza desse mundo que aconteceria isso! mas com o Juju tem que respeitar, né… afinal ele foi um dirigente vitorioso e honesto (sic), que Juju e Marin apodreçam e sofram, os dois foram filhotes da ditadura e não deixarão saudades neste mundo

    Curtir

    • Blog do Silvinho disse:

      Sincera e honestamente, que morram abraçados todos por la
      Mas chamamos atenção aos fatos para que se trace um paradoxo do tratamento que a crônica dá aos fatos, lá e cá

      Curtir

    • Celso 1° disse:

      HA se fosse o Andres a fazer isso!!!
      Iria ser trolagem de toda a mídia anti.
      Iriam pedir até a internação forçada, com entrevista de vários médicos especialistas.

      Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: