Corinthians: Pentacampeão Brasileiro 2011

04/12/2011

 

 

Agora você pode soltar o grito, corinthiano!

Somos “Pentacampeões Brasileiros de 2011”.

As imagens falam por si.

Vejam, curtam e comemorem até cansar, nós merecemos:

 


Faltou pouco para o Pentacampeonato

28/11/2011

Fizemos a nossa parte.

O Corinthians fez o suficiente para vencer o Figueirense, por 1 a 0, gol de Liedson.

A defesa bem posicionada e Ralf em grande partida, deram conta do recado.

Salvo a liberdade dada a Wellington Nem, o perigoso atacante do Figueirense, defensivamente, fomos quase perfeitos.

No primeiro tempo criamos pouco, as melhores oportunidades foram do lado catarinense.

E Julio Cesar mais uma vez contou com a sorte, num lance onde a bola morreu na trave, desviada pelas ondas vibratórias dos mais de 30 milhões de corinthianos espalhados pelo mundo.

No segundo tempo, com a entrada de Alex, nossas chances de gol renasceram.

E foi exatamente de um lance construído por Alex, em grande jogada pelo lado esquerdo, que chegamos ao nosso gol.

Gol de Liedson, gol de um atacante que vem superando todas as dificuldades, as dores no joelho, o desgaste e o cansaço, mas mesmo assim, quando acionado dentro da área, é matador implacável.

Minuto a minuto, olho no jogo, ouvido no rádio atentos ao que acontecia no Enchenão.

Até então o Vasco vencia por 1 a 0, placar que não nos dava o campeonato.

Minuto a minuto, sofrimento, angústia, eis que o Fluminense empata a partida, Fred.

O sonho do Penta se tornando realidade, apito final em Florianópolis, parte da torcida não quis saber de esperar o término do jogo no Rio de Janeiro, passou a exibir as faixas de campeão.

Mas como a estrela do time vascaíno anda brilhando, o Vasco desempatou.

Penta adiado, pra tudo ser resolvido na última rodada, de um jeito que não gostaríamos, mas assim tiveram que ser as coisas.

Na última hora, no último minuto, do jeitinho brasileiro, com sofrimento, do jeitinho corinthiano.

E o adversário da última rodada é o time da Rua Turiassu.

Motivado pela chance de nos tirarem o pentacampeonato, o time palestrino fará o jogo do ano.

Como se fosse um time pequeno, esforço que vem fazendo e se apequenando a cada ano, resta-lhes evitar o nosso triunfo.

E a nós, que jogamos beneficiados pelo empate, devemos encarar este jogo exatamente como se fosse uma decisão de campeonato.

Não se importando com o quão medíocre foi a campanha palmeirense neste campeonato, deveremos ter como meta a vitória.

Vencendo, diante da nossa torcida, nos nossos domínios.

E durante a semana, evitando o clima de já ganhou.

Fica a dica.

Comente a partida e diga qual é a sua expectativa para a última partida do campeonato, o último duelo de 2011, diante do nosso rival.


Corinthians x Figueirense: Pré Jogo

27/11/2011

Figueirense X Corinthians – Pré-jogo

Na reta final da guerra pelo Penta restam apenas duas batalhas, dois obstáculos a serem ultrapassados, dois jogos a serem vencidos. Dependendo de uma combinação de resultados, pode até ser que só resta um. Mas, nada de euforia e precipitação. Vamos focar apenas no Figueirense, fazer a lição de casa e dar um passo de cada vez.

Depois da virada heroica sobre o Atlético MG no Pacaembu, vamos enfrentar o próximo adversário, que luta por uma vaga na Libertadores, em sua própria casa e com sua torcida em maioria.

Com uma semana cheia para trabalhar na recuperação dos atletas, para aperfeiçoar os fundamentos e corrigir falhas, com todos os jogadores à disposição, teremos um time mais disposto, melhor preparado, além de motivado por três vitórias sucessivas. Para o jogo, Tite relacionou os seguintes jogadores:

Goleiros: Júlio César e Danilo Fernandes

Laterais: Alessandro, Fábio Santos e Welder

Zagueiros: Paulo André, Leandro Castán, Chicão e Wallace

Volantes: Ralf e Paulinho

Meias: Danilo, Alex, Edenilson e Luiz Ramires

Atacantes: Émerson, William, Liedson, Adriano e Jorge Henrique

Dos relacionados, dois serão cortados do banco de reservas.

Ficha técnica

Figueirense X Corinthians

Data/hora:27/11/2011, às 17 horas (Brasília)

Local: Orlando Scarpelli,  Florianópolis (SC)

Árbitro: Wilson Pereira Sampaio (DF)

Auxiliares: Erich Bandeira (FIFA-PE) e Roberto Braats (FIFA-PR)

Figueirense: Wilson; Bruno, Roger Carvalho, Edson Silva e Juninho; Ygor, Coutinho, Maicon e Fernandes; Wellington Nem e Júlio César. Técnico: Jorginho

Corinthians: Júlio César; Alessandro, Paulo André, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; William, Liedson e Émerson. Técnico: Tite

O técnico optou pelo mesmo time que iniciou o jogo anterior e pelo mesmo esquema tático, 4 2 3 1, com Danilo na armação, com William e Émerson abertos pelas pontas e ajudando os laterais e com Liedson como homem de referência na área. A opção por Danilo, que não entrou bem no último jogo, foi uma surpresa, pois a entrada de Alex deu outra dinâmica na partida. Mas, esperamos que, se o fato se repetir, a substituição ocorra rapidamente e antes de um resultado desfavorável.

No último treino, Tite deu ênfase ao posicionamento defensivo, com a marcação sobre tentativas de infiltração pelo meio da área, às jogadas de ataques, usando a aproximação dos laterais, aos lances de bolas paradas e saídas rápidas de contra ataque.

Apesar de jogar fora de casa, a torcida corinthiana esgotou os ingressos disponíveis para os visitantes e muitos, para não ficarem sem ver o jogo, vão assistir o jogo no espaço reservado aos torcedores da casa.

Na chegada à Florianópolis, os jogadores eram esperados por torcedores no aeroporto, mas, para evitar tumulto, a pedido da Infraero, o elenco deixou o local pela pista, entrando no ônibus logo após descer do avião. Mas, a torcida acompanhou o ônibus em carreata até o hotel, onde outro grupo de corinthianos esperava os jogadores. Florianópolis está em festa e empolgada com o jogo. Invadida por corinthianos que chegam de vários pontos do país, nossa torcida foi reforçada pelos torcedores do Avaí, que não querem ver o rival na Libertadores.

O Figueirense não poderá contar com Elias, suspenso, e Pittone e Túlio, lesionados, mas tem garantida a volta do meia Maicon e do atacante Júlio César, liberados de lesão. Precisando do resultado para continuar lutando por uma vaga na Libertadores, o jogo está sendo encarado pelo técnico e pelo elenco como uma final de Copa do Mundo.Embora venha de uma goleada pelo Fluminense, o Figueirense pode nos dar trabalho, pois, além de jogar em casa, vai fazer de tudo para se manter entre os cinco primeiros da tabela.

Nosso elenco é tecnicamente superior e temos plenas condições de voltarmos de Floripa com os três pontos e, se o Vasco perder ou empatar, até com o título. Mas, para isso, o time tem que entrar antenado, ligado e determinado. É a hora de fazer valer a superioridade e a experiência.
Agir com equilíbrio, ter o controle do jogo e dos nervos, evitando faltas e cartões bobos. Chicão, Danilo, Leandro Castán, Ralf e William estão pendurados com dois cartões amarelos cada. Os jogadores têm que ter nervos de aço e a frieza de um iceberg, não aceitarem provocações, serem firmes na marcação, mas sem deslealdade. Insisto em reafirmar que tanto quanto a técnica e a tática, a raça corinthiana sempre faz a diferença. No entanto, a euforia, a ansiedade e o desejo de vencer, se não forem devidamente dosados e administrados, podem  atrapalhar ao invés de que ajudar.

Não podemos vacilar neste momento decisivo. E não importa se vamos estar fisicamente presentes, se vamos ver o jogo no bar, na quadra da organizada ou do sofá da sala, mas sim que de onde estivermos possamos estar torcendo e vibrando  pela vitória do Timão. O pensamento não conhece barreiras e nada poderá deter o pensamento e a vontade de mais de 30 milhões de pessoas vibrando intensamente pela nossa vitória e transmitindo ao time a energia necessária para efetivá-la.

Energia gerada na alma e no coração de uma Nação de loucos de amor, loucos de paixão e que tudo fazem pela glória do nosso Todo Poderoso Timão.

VAI CORINTHIANS

VIBRAÇÕES POSITIVAS


Os melhores do Brasileirão 2011: Sua opinião

25/11/2011

Tite, Julio Cesar, Leandro Castan, Ralf, Paulinho e Liedson.

Estes são os corinthianos que concorrem aos Prêmio de Craque do Brasileirão 2011.

Eles foram indicados por um colégio eleitoral composto de jornalistas, jogadores, técnicos e integrantes do mundo do futebol, três para cada posição, para a escolha dos melhores que acontecerá no dia 5 de dezembro, na grande festa no Auditório Ibirapuera.

Os técnicos Mano Menezes e Ney Franco anunciaram nesta quinta-feira os três jogadores mais votados em cada posição, no Museu do Futebol, no Pacaembu. Foram anunciados também os indicados para os melhores técnico, árbitro, a revelação do campeonato e Craque da Galera:

Segue a lista completa dos indicados:

Goleiro:
Fernando Prass (Vasco)
Jefferson (Botafogo)
Julio César (Corinthians)

Lateral-direito:
Bruno (Figueirense)
Fagner (Vasco)
Mariano (Fluminense)

Zagueiro pela direita:
Antônio Carlos (Botafogo)
Dedé (Vasco)
Rhodolfo (São Paulo)

Zagueiro pela esquerda:
Emerson (Coritiba)
Leandro Castán (Corinthians)
Réver (Atlético-MG)

Lateral-esquerdo:
Bruno Cortês (Botafogo)
Juninho (Figueirense)
Kleber (Internacional)

Primeiro volante:
Arouca (Santos)
Ralf (Corinthians)
Romulo (Vasco)

Segundo volante:
Marcos Assunção (Palmeiras)
Paulinho (Corinthians)
Renato (Botafogo)

Meia pela direita:
Deco (Fluminense)
Diego Souza (Vasco)
Lucas (São Paulo)

Meia pela esquerda:
Montillo (Cruzeiro)
Ronaldinho Gaúcho (Flamengo)
Thiago Neves (Flamengo)

Primeiro atacante:
Julio César (Figueirense)
Leandro Damião (Internacional)
Neymar (Santos)

Segundo atacante:
Borges (Santos)
Fred (Fluminense)
Loco Abreu (Botafogo)

Técnico:
Jorginho (Figueirense)
Ricardo Gomes e Cristóvão Borges (Vasco)
Tite (Corinthians)

Revelação:
Bruno Cortês (Botafogo)
Leandro Damião (Internacional)
Wellington Nem (Figueirense)

Árbitro:
Leandro Vuaden (RS)
Paulo César Oliveira (SP)
Sandro Meira Ricci (DF)

Craque da Galera:
Dedé (Vasco)
Liedson (Corinthians)
Neymar (Santos)

 

E pra você, quais são os melhores do Brasileirão 2011.

Faltou alguém na lista?

E a presença de algum dos nomes nesta lista, causou-lhe surpresa?


Dois jogos na capital na última rodada? Confusão à vista

25/11/2011

Para evitar as famosas e vergonhosas “entregadas” na reta derradeira do campeonato, a CBF reservou para a última rodada clássicos locais envolvendo equipes de São Paulo e Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro, Botafogo x Fluminense e  Vasco x Flamengo.

E em São Paulo, Corinthians x Palmeiras e São Paulo x Santos.

Independente do que esteja em disputa nestas partidas, não tenho dúvida de que os mandantes não abrirão mão de atuar nos seus domínios.

Como todas as partidas a princípio deverão acontecer no mesmo horário, fica a pergunta: No tocante a São Paulo, qual decisão será tomada em conjunto pela Polícia Militar e pela CBF?

Ou, qual medida será imposta pela Polícia Militar?

De concreto, o Corinthians já vendeu, pela internet, 34 mil ingressos para a partida do dia 04 de dezembro, contra o Palmeiras.

Do lado de lá, no longínquo JardimLeonor, já surgem rumores que os cardeais engomadinhos não abrem mão de disputar a peleja contra os palestrinos no seu Privadão desprezado pelas maiores autoridades do futebol mundial.

Até o momento as autoridades não se manifestaram – nem Confederação, nem a Polícia.

Provavelmente estão aguardando os resultados da próxima rodada, para entrarem em acordo com os mandantes das 2 partidas a serem disputadas.

Esperamos que o bom senso prevaleça.

A partida que atrairá a maior atenção da mídia será sem dúvida Corinthians e Palmeiras, um dos maiores duelos entre rivais do futebol mundial, em que pese o processo de apequenamento do clube das Perdizes.

Quanto aos engomadinhos e o time da baixada, que joguem em outra cidade, em outro dia e horário, se possível e permitido.


No Dia da Consciência Negra: Vitória de Guerreiros

21/11/2011

20 de Novembro de 2011.

O dia era de Zumbi, o Dia da Consciência Negra.

No Pacaembu, enfrentavam-se dois times alvi-negros.

Alvi-negra, como é a história corinthiana. Nossas cores, nossas raças, a fusão do negro e do branco que dão o tom a coloridas cores da nossa gente, preta, branca, vermelha e amarela.

Em campo, muitos guerreiros.

A partida, bem sabíamos, seria difícil, complicada.

Como de fato, foi.

Iniciamos a rodada sem a liderança, teríamos que retoma-la. Saímos perdendo, como de outras vezes.

Empatar, virar o jogo, tudo isso teria que acontecer.

A torcida ansiosa, nervosa, esperava o gol, esquecia-se de torcer.

Até que entrou Alex e o panorama do jogo mudou.

A torcida entendeu o momento e veio junto com o time.

Até que veio empate, passe de Emerson, cruzamento de Alessandro, gol de Liedson.

Jogo empatado, Pacaembu em festa, torcida em transe.

Quando William foi substituído, grande parte da torcida protestou.

Vaiaram, xingaram, porque tirar exatamente aquele que vinha jogando bem?

Mas a estrela do treinador brilhou de novo.

Porque no lugar de William, entrou Adriano.

Mostrando um pouco mais de mobilidade, mais força de vontade, num “encontrão” com Richarlyson, o atleta atleticano desmoronou no campo e foi substituído.

A torcida pedia, implorava, rezava, tem que sair gol de Adriano.

E saiu…

Em mais uma participação de Emerson, um passe para Adriano, a conclusão da jogada, pro fundo do gol.

Gol de Adriano, gol do Imperador.

Vitória suada, sofrida, com raça e na garra.

No dia Zumbi, dois guerreiros negros nos deram essa alegria.

Agora é manter o foco, segurar a onda do já-ganhou, até porque ainda não ganhamos nada.

Temos 2 jogos para a consagração final.

Que pode chegar no próximo domingo, em Florianópolis, contra o Figueirense.

Basta vencer o Figueirense. Com um empate, dependeremos do resultado do confronto entre os cariocas.

Mas o importante é que dependemos somente das nossas forças.

E forças, mesmo com todas as adversidades, é o que não vem faltando.

E Vai Corinthians!


Corinthians x Ceará: Pré-Jogo

16/11/2011

Mais um Pré-Jogo da Mestra Maria Angélica.

Link original:

http://timaoparasempre.blogspot.com/2011/11/ceara-x-corinthians-pre-jogo.html

Na bela Fortaleza, mais um passo para o Penta. Não dá nem para imaginar outro resultado que não seja a vitória.

Sem menosprezar o adversário, temos que fazer valer nossa superioridade técnica e estrutural.

Apesar dos desfalques, temos condições de superar o adversário. É só ir pra cima  e continuar jogando, mesmo se estivermos ganhando de 2 a 0. Vencendo o Ceará, continuamos a depender só de nós neste final de campeonato. Por isso, nada de bancar o Robin Hood nem querer dar uma de desfibrilador e ressuscitar doente de UTI.

Sem poder contar com Paulinho, suspenso pelo 3º cartão, nem com Alex, lesionado, Tite não escondeu o time e já confirmou os substitutos, respectivamente, Edenilson e Danilo.

Outra novidade é a volta de Alessandro na lateral direita, que no último jogo cumpriu suspensão. O esquema tático deve permanecer o 4 2 3 1, com Danilo mais centralizado, Émerson e William caindo pelos lados e à frente, o centro avante Liedson. Atenção Tite, o Levezinho é centro avante e não volante, além de estar estourado e jogando no sacrifício. Não o faça marcar e buscar a bola na intermediária. Deixe-o  fixo na área.

Para o jogo foram relacionados os seguintes jogadores:

Goleiros: Júlio César e Danilo Fernandes

Laterais: Alessandro, Fábio Santos, Welder e Ramon

Zagueiros: Paulo André, Leandro Castán e Wallace

Volantes: Ralf, Moradei e Bruno Octávio

Meias: Danilo, Edenilson, Morais e Luiz Ramires

Atacantes: William, Émerson, Liedson e Adriano

 

FICHA TÉCNICA

CEARÁ X CORINTHIANS

Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Data: 16 de novembro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Marrubson Melo Freitas (DF)

CEARÁ: Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Eusébio; João Marcos, Heleno, Michel e Thiago Humberto; Felipe Azevedo (Marcelo Nicácio) e Osvaldo

Técnico: Dilmas Filgueiras

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Paulo André, Leandro Castán e Fábio Santos; Edenílson, Ralf e Danilo; Willian, Emerson e Liedson

Técnico: Tite

Além de Alex e Paulinho, os reservas Chicão e Jorge Henrique, lesionados, também desfalcam o Corinthians.

Por sua vez, o Ceará não poderá contar com Adilson, (goleiro), Vicente, (lateral esquerdo), Rudnei, (volante), Luizinho, (meia), lesionados e Diego Sacomã, cláusula contratual.

No Corinthians, William, Danilo e Ralf entram em campo pendurados, enquanto no time adversário, 7 jogadores encontram-se nesta situação.Embora tenha a melhor defesa do campeonato, o Timão precisa ficar atento e ter cuidado com o atacante Felipe Azevedo, cujas jogadas quase sempre resultam em gol.

Precisando do resultado para escapar da zona da degola, o Ceará conta com a força da torcida e, sua diretoria até reduziu o valor dos ingressos. Mas, o Corinthians, também terá o apoio da Fiel que, mesmo em menor número, não deixará de fazer muito barulho.

Na chegada ao aeroporto, mais de 200 fiéis estavam à espera da delegação alvinegra e no treino realizado ontem, o time foi recebido pela Fiel cearense com gritos de campeão e incentivado por mais de 200 torcedores. Durante o treino tático, Tite deu ênfase às jogadas de bola na área defensiva, em escanteios e faltas próximas da área, jogadas em que temos sido mais vulneráveis.

O treino foi encerrado com um rachão. O jogo é para nós mais um das decisões que vamos enfrentar por não termos feito a lição de casa e termos deixado escapar pontos preciosos em jogos nos quais vacilamos.

Agora não dá mais pra bobear. Não tem mais gordura pra queimar. É ganhar ou ganhar. Se não for na técnica e na tática, que seja na raça.

Esta não pode faltar.

Entrar com sangue no zóio, ir pra cima, matar o jogo no 1º tempo e sem tanto sofrimento.


Liderança com sofrimento

14/11/2011

Vencemos.

Foi apertado, com requintes de sofrimento, de uma forma que não desejávamos, mas prevíamos.

No começo do jogo, antes dos 5 minutos iniciais, já fazíamos o placar favorável, 2 a 0.

Jogadas bem construídas, que resultaram em lindos gols de Paulinho e Emerson.

Paulinho, que estava sendo observado por um representante do Milan, que certamente gostou do que viu.

No Pacaembu e também fora dele, o torcedor corinthiano já começava a sonhar com uma goleada.

Mas ai chegou o segundo tempo e logo aos 3 minutos, o veterano Paulo Baier, como sempre, fez o seu.

Em posição irregular, ali, na cara do arbitro e do assistente.

E depois deste gol, o que se viu foi aquilo que o torcedor corinthiano já está acostumado a presenciar nos últimos meses.

Desespero, aflição, apreensão e a torcida para que o jogo acabasse logo.

O Atlético se lançou ao ataque, Antonio Lopes passou a explorar a deficiência defensiva de Welder, encostou por ali o tal de Nieto, que passou a fazer a diferença.

E foi através de Nieto e também de Paulo Baier, quase, de novo, que o Atlético ficou próximo de empatar o jogo.

Bolas na trave, defesas de Julio Cesar e muita sorte, garantiram os 3 pontos.

O torcedor vibrou e passou a fazer contas, analisando qual seria o melhor resultado no jogo entre Vasco e Botafogo.

O ideal seria uma vitória botafoguense, que embolaria os dois times cariocas na segunda colocação.

Mas o Vasco, que em disputa da 4ª competição este ano, tendo conquistado uma Copa do Brasil e com chances de vencer mais 2 competições, está impossível.

Venceu o Botafogo e se manteve com o mesmo número de pontos que o Corinthians, mas com uma vitória a menos.

Na próxima quarta-feira, enquanto enfrentaremos uma verdadeira carne de pescoço, o Ceará, em Fortaleza, o Vasco vem a São Paulo, enfrentar o seu co-irmão Palmeiras, com direito a 50% dos ingressos, mas com 100% dos torcedores que lá estarão, torcendo pela equipe cruzmaltina.

Agora muito mais classifico essa próxima rodada como “chave”.

Porque na sequência, tanto o Corinthians, como o Vasco, jogam em casa e o Vasco tem um jogo relativamente mais fácil que o Corinthians, já que enfrentará o Avai e o Corinthians, o Atlético Mineiro.

E depois, vamos a Florianópolis enfrentar o time sensação do momento, o Figueirense e o Vasco joga de novo no Rio de Janeiro, contra o Fluminense, que já nem luta tanto assim pelo título.

E na última rodada, os dois times enfrentam seus principais arqui-rivais, Palmeiras e Flamengo.

E resumo, enquanto não teremos moleza até o final do campeonato, o Vasco tem pela frente duas babas de quiabo, o Palmeiras e o Avai.

Sendo assim, resta ao Corinthians ganhar ou vencer até o final para não depender de ninguém e de nenhum resultado.

Superar o cansaço visível e no meu entendimento, estranho, já que demitimos o preparador físico em meio a competição, possuímos no Centro de Treinamento uma das melhores estruturas de fisiologia do mundo e estamos disputando apenas a segunda competição neste ano.

De onde vem, então, tanto cansaço?

Não sê, por exemplo, jogadores vascaínos em disputa da quarta competição nesta temporada, sendo 2 simultâneas, reclamando de desgaste físico.

Teremos também que superar os “erros de arbitragem” e mais uma vez a entregada do nosso arqui-rival.

Mas temos algo que nenhum deles tem: A força da torcida.

É essa que vai empurrar o time, é a torcida quem vai dar aos jogadores o gás que necessitam, as forças que tanto precisarão.

E que os nossos jogadores tenham em mente uma coisa: Eles não podem contar com mais ninguém, a não ser com a torcida.

Portanto, que joguem por ela!

Dê a sua opinião sobre o jogo de ontem e também sobre os temas abordados nesta postagem.


Corinthians x Atlético Paranaense: Pré Jogo

13/11/2011

Corinthians X Atlético Paranaense – Pré-jogo

Por Dona Maria Angélica, do Blog Timão Para Sempre

Link original:

http://timaoparasempre.blogspot.com/2011/11/corinthians-x-atletico-paranaense-pre.html

Com o campeonato cada vez mais embolado, todo jogo será uma decisão. Já que não tivemos competência pra deslanchar, e até demos alguns vexames, vamos sofrer até o fim. Como consequência natural de uma das leis que rege o Universo, a lei de ação e reação, sofremos em decorrência dos nossos próprios vacilos e, agora, corremos para compensar absurdas perdas de pontos. Vindo de uma derrota acachapante lá vamos nós correr atrás do prejuízo e nossas perdas tentar reparar.

Nosso time estará diferente daquele que foi pra Uberlândia. Volta a zaga titular, após cumprir suspensão; Alessandro, suspenso, não joga  e Alex, lesionado, também não. Serão substituídos por Welder e Émerson. A novidade é Adriano no banco, que parece estar mais fininho, além de mostrar melhoras no treino. Chicão e Jorge Henrique sentiram incômodos e não foram relacionados.

FICHA TÉCNICA


CORINTHIANS X ATLÉTICO-PR

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 13 de novembro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Jossemar Diniz Outinho (PE)

CORINTHIANS: Júlio César; Welder, Paulo André, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Danilo; Willian, Emerson e Liedson
Técnico: Tite

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Wagner Diniz, Manoel (Fabrício), Gustavo Araújo e Héracles; Deivid, Wendel e Paulo Baier; Marcinho, Guerrón e Nieto
Técnico: Antônio Lopes

No time do Corinthians foram relacionados os seguintes jogadores:

Goleiros: Júlio César e Danilo Fernandes
Laterais: Fábio Santos, Welder e Ramon
Zagueiros: Leandro Castán, Paulo André e Wallace
Meio-campistas: Ralf, Paulinho e Nenê Bonilha (volantes); Danilo, Morais, Edenilson e Ramirez (meias)
Atacantes: Emerson, Liedson, Willian e Adriano

Quanto ao esquema tático, Tite deverá manter o 4 2 3 1. Com uma semana cheia para recuperação e treino, espero, juntamente com mais de 30 milhões de torcedores, que o Júlio César tenha aprendido a armar barreira e que fique mais esperto nas faltas e escanteios, que o Paulinho jogue acordado e atento, que o Danilo fique em casa e mande a campo o ZIDANIlo em seu lugar, que o Émerson esteja com a macaca e infernize a defesa adversária e que, se o Adriano entrar, finalmente, faça a sua estreia.

Assim como os próximos que virão, este é um jogo de decisão. Só dependemos de nossos esforços para conquistarmos o campeonato. O jogo será em casa e o Pacaembu vai estar lotado. Mais de 32 mil ingressos já foram vendidos e só estão disponíveis lugares nos setores reservados aos visitantes, cadeiras numeradas e vip. A Fiel, como sempre, vai fazer a sua parte, apoiando o tempo inteiro.

Cabe ao time retribuir todo o carinho costumeiro jogando como verdadeiros guerreiros. Raça não pode faltar.

Por isso eu repito e insisto: Tanto quanto a tática, é importante a postura, a atitude, a vontade, a ousadia e a sabedoria. Confiança e esperança, aliadas à vontade de vencer, são armas a serem usadas nas próximas batalhas. Nossa expectativa é que o time, no seu conjunto, tenha a sabedoria necessária para  empunhá-las e manejá-las. Que os jogadores entrem em campo com garra e determinação, com gana, com raça, com sangue nos zóios e que, durante todo o tempo, mostrem vontade de ser campeões. Assim como nos próximos, neste jogo, só interessa a vitória.

Só dependemos de nós pra por a mão nesta taça, portanto, tratem de jogar com raça.


Mais uma rodada de fogo

11/11/2011

Corinthians x Atlético Paranaense, Pacaembu

Fluminense x América, Enchenão

Figueirense x Atlético Mineiro, Orlando Scarpelli

Curitiba x Flamengo, Couto Pereira

Vasco x Botafogo, Enchenão

 

Cinco jogos, destinos em jogo, cada um destes 10 clubes entrando com algum objetivo no campeonato.

A maioria, lutando pelo título.

O Fluminense joga no sábado e poderá alcançar a liderança provisória, se vencer o América.

Não acredito que o Flu dê mole, vencerá o América.

Isto acontecendo, entraremos em campo com a responsabilidade de retomarmos a liderança.

Já conto com os 3 pontos, não é possível admitir outro resultado que não seja a vitória contra o Atlético Paranaense.

Considero o jogo contra o Ceará o jogo chave, o resultado deste jogo será fundamental para sabermos em que situação daremos prosseguimento nesta disputa.

Mas deveremos focar no próximo jogo, sempre.

O Atlético Paranaense é uma das equipes com o pior futebol que vi apresentar neste campeonato, independente da posição em que se encontram na tabela.

Mas contra o Corinthians, qualquer moribundo se anima e vem pro Pacaembu disposto a aprontar.

Insisto, já contabilizo 3 pontos.

E você?

 


Vitória e muitos gols

05/11/2011

Corinthians e Vasco chegam empatados em pontos e saldo de gols nesta 33ª rodada.

Ambas as equipes com 58 pontos e 14 gols de saldo.

Enquanto a defesa corinthiana sofreu 32 gols, a defesa vascaina, 35.

E o Vasco marcou 3 gols a mais que o Corinthians, 49 a 46.

Porém, enquanto enfrentaremos nas duas próximas rodadas o América e o Atlético, as duas equipes que vi apresentar o pior futebol neste campeonato, o Vasco tem duas pedreiras – Santos, na Vila Belmiro e Botafogo no Enchenão.

O Botafogo, por sua vez, enfrenta a difícil equipe do Figueirense nesta rodada.

O Corinthians tem o queijo e a faca na mão para deslanchar nestas duas rodadas.

Não só conquistando 6 pontos, como também marcando gols para aumentarmos nosso saldo.

Tudo conspira a favor.

São vários os corinthianos, muitos destes amigos, que estarão amanhã em Uberlândia.

Lá, irão se juntar a praticamente mais de 40 mil corinthianos que empurrarão o time para mais uma vitória, nos colocando a cada rodada mais próximos da conquista do campeonato.

Não podemos, no entanto, nos iludir pois nossa vida não será tão fácil.

Infelizmente, o futebol que se tornou essa ciência exata e previsível, vem nos reservando momentos e situações de desespero e preocupação mesmo quando enfrentamos adversários historicamente mais fracos.

Prefiro continuar acreditando na força do nosso clube, na mística da nossa camisa e não me julgo exigente ao desejar uma vitória com muitos gols amanhã.

E temos condições para isto.

Vai Corinthians!


Campeonato de Pontos entregues: abertas as temporadas

01/11/2011

Desde que foi criado o Campeonato de Pontos Entregues, ou melhor, corridos, juntas vieram algumas culturas, que as chamo de “Temporadas”.

 

Temporada do Choro:

Determinado (s) time (s) começa (m) a acreditar que a vaca está indo pro brejo. Passam então a disparar a metralhadora giratória de lágrimas, reclamando que este ou aquele time está sendo favorecido pela arbitragem, pela tabela, pela bola, pela torcida, etc, etc.

Entra em jogo a memória seletiva, neste caso.

 

Temporada da Mala Branca:

O time não depende mais das suas forças. Passa a depender dos resultados de outras equipes, ou para ser campeão, ou para não ser rebaixado.

Entra em cena o agrado, o arrego, a merenda, a tal da mala branca. Que pode ser paga inclusive com a contribuição de outros clubes que também dependem de outros resultados.

Existem variações da mala branca. O clube pode facilitar a negociação de um jogador, abater valores devidos por outros clubes envolvidos nas pelejas decisivas e por ai vai.

 

Temporada das Entregadas:

Essa já conhecemos bem, muito bem. Até o Corinthians já foi acusado de entregar pontos para os Mulambos, naquele penalti, contra o Guarani, quando Felipe se “esforçou” pra defendê-lo, ou na contusão de Ronaldo, que muitos acham que foi migué, enfim, as entregadas geralmente envolvem clubes com rivalidades regionais acerbadas, como Corinthians e Palmeiras e Corinthians e São Paulo.

Não acredito, no entanto, que o São Paulo entregaria um jogo para prejudicar o Palmeiras ou o Santos. Nem que o Palmeiras fizesse corpo mole para prejudicar estes clubes.

A coisa gira em torno mesmo do Corinthians.

 

Temporada da Juizada decidindo

Essa sim nos preocupa.

Uma arbitragem mal intencionada pode decidir um campeonato.

O ex-árbitro Edilson Pereira da Silva elucidou bem como é que se faz isso. Foi um professor nesta arte. Ele dizia que exitem várias maneiras de prejudicar uma equipe.

Inverter faltas sistematicamente, por exemplo. Você enerva a equipe, algum jogador perde a cabeça, faz ou fala bobagem, é expulso, “com justiça”.

Defendo uma tese: quando um árbitro é sorteado para apitar um jogo do Corinthians, ele já adota uma postura: “Se tiver que errar, que seja a favor do adversário. Prefiro ficar mal com um clube só e sua torcida, do que com a mídia e o Brasil inteiro”.

Errando a favor do Corinthians, ele terá toda a mídia contra. Errando contra, ninguém comenta, ninguém repercute.

 

O que fazer para não sermos afetados por estas temporadas?

Como estamos na liderança e não dependemos de ninguém, temos que fazer o dever de casa. Vencer todos os jogos e deixar que os outros se matem.

Teremos jogos difíceis contra equipes motivadas pra não cair e também pelas malas brancas.

Também seremos prejudicados em alguns lances nas partidas. Nossos jogadores deverão ter cabeça fria e se prepararem para isso, não há como fugir.

E a torcida fazer a sua parte. Comparecer ao estádio, vibrar e torcer.

A receita é simples e costuma dar certo.


%d blogueiros gostam disto: