Hoje é dia de Corinthians na Rádio Memória Corinthiana

16/08/2014

CPMC_marca_positivo

Hoje é dia de Corinthians, na Meca de Itaquera.

O Corinthians enfrenta o Bahia de olho na liderança e você pode acompanhar a transmissão da partida acessando:

http://memoriacorinthiana.com.br/

Para dispositivos móveis – celulares e tablets – você pode conectar a Rádio Memória Corinthiana através dos aplicativos

Tunein

Radios

Você pode baixar estes aplicativos através dos próprios dispositivos móveis (nas plataformas Android, IOs ou Windows Phone).

Narração de Ernesto Teixeira, reportagem de Alex Tobias e comentários de Silvio Romoaldo Junior.

Acesse e torça com a gente!

Vai Corinthians!

 

 


Hoje é dia de gritar É Campeão

17/07/2013

Logo mais, as 10 da noite, começaremos a escrever mais uma vez nosso nome na história.

Pela primeira vez o Corinthians se tornará campeão da Recopa Santander Sul-Americana, torneio que reúne o último campeão da Copa Sul-Americana (SPFW) e o último campeão da Copa Libertadores, nas edições de 2012.

Pelo terceiro ano consecutivo o Paulo Machado de Carvalho será palco de mais uma conquista corinthiana.

Brasileiro 2011, Libertadores 2012 e agora, a Recopa Sul-Americana.

O time já está definido e vai de Cássio, Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Danilo, Romarinho e Emerson; Guerrero.


Os 18 relacionados para a partida:

Goleiros: Cássio e Danilo Fernandes
Laterais: Edenílson, Alessandro e Fábio Santos
Zagueiros: Gil, Paulo André e Chicão
Volantes: Ralf, Guilherme e Ibson
Meias: Danilo, Douglas, Renato Augusto e Romarinho
Atacantes: Guerrero, Emerson e Alexandre Pato

Tudo preparado, só resta chegar a hora da bola rolar.

A partir das 20:30 você poderá acompanhar o programa Corinthianismo com Credibilidade, acessando www.radiocoringao.com.br e logo em seguida, a transmissão de mais uma decisão pela Rádio Coringão.

Vai Corinthians!


Vencemos no Salão de Festas

04/07/2013

E vencemos a primeira disputa pela Recopa Sul-Americana.

IMG_1084

 

Nossa torcida: como sempre marcando presença e fazendo a festa no Morumbi

2 a 1!

Partida tecnicamente abaixo do esperado, mas muito disputada, com alguns lances ríspidos – o adversário bateu a vontade – arbitragem confusa, falhas dos goleiros e decidida pela classe e talento de Renato Augusto.

Renato Augusto, que entrou em campo apenas depois de substituições por motivos de contusão, mas quando entrou provou porque deve ser o titular desta equipe.

O primeiro tempo ficou marcado pelo equilíbrio até que o Corinthians abriu o placar.

Até os 20 minutos o time do Parque São Jorge impunha mais volume de jogo, chegando com velocidade ao ataque. Na medida em que o adversário passou a valorizar a posse de bola, passou a ser mais efetivo e perigoso.

Mas em bela jogada de Romarinho e o oportunismo de Guerrero, chegamos ao primeiro gol.

Na volta do segundo tempo, o time do Jardim Leonor voltou com tudo e logo de cara, empatou a partida.

Batendo a vontade, ignorando o fair play numa oportunidade, demonstrando nervosismo, nem tudo isso foi suficiente para que conseguissem virar o placar.

Até que Renato Augusto, encontrando Rogerio Ceni adiantado, fez um golaço, decretando o placar final da partida.

O Corinthians teve outras oportunidades, poderíamos ter alavancado o placar, mas o resultado foi excelente.

Agora, no dia 17 de julho, jogando nos nossos domínios, é confirmar nossa superioridade e levantar mais uma taça.

Comente a partida, vamos debater esta importante vitória.

E Vai Corinthians!


Em 04 de julho de 2012

04/07/2013

 


E a culpa é do calendário… (haja cara-de-pau)

08/06/2013

Conseguimos empatar com a Portuguesa.

E digo que se aquelas bolas na trave quase ao final da partida entrassem, seria injusto o placar.

A Portuguesa, dentro de todas as suas limitações, armou-se bem para garantir um empate.

O Corinthians não jogou nada, de novo.

E se um desavisado chegasse ao Pacaembu no momento da entrevista coletiva do treinador, analisando a sua feição, a sua postura, poderia imaginar que o Corinthians venceu e bem a Portuguesa.

A postura do treinador a cada resultado infeliz é de uma soberba irritante.

E hoje, como não poderia deixar de ser, encontrou mais um culpado. A bola da vez é o calendário.

Para o gestor de elenco, jogar a cada 72 horas arrebenta os jogadores.

Há anos na carreira de treinador e há 3 anos na função de Gestor de Elenco, só agora ele chegou a esta conclusão?

É muita cara de pau.

O clube investe milhões em elenco e estrutura, sabe que o calendário brasileiro praticamente obriga o time a jogar quarta-domingo-quarta-domingo e hoje ele vem citar isso?

De que vale uma estrutura? De que vale um centro de fisiologia e preparação física colocado pelo clube como uma das melhores estruturas do mundo, capaz de proporcionar ao profissional que se antecipe a possíveis lesões nos atletas e se lesionados, recuperá-los rapidamente?

É muita desfaçatez!

O treinador e sua empáfia estão tentando contrariar o óbvio. O gestor de elenco não consegue mais dar padrão tático ao time.

Não tem mais o elenco na mão e não está sabendo lidar, sob minha ótica, a possíveis problemas como por exemplo, a chegada de Pato ter azedado o ambiente da panela dos boleiros igrejeiros pelos valores envolvidos na negociação.

O imbróglio Jorge Henrique não deixou sequelas?

O abandono da “meritocracia”, ao insistir em manter no time titular jogadores que não rendem, não gerou insatisfação no elenco?

São questões que precisam ser levadas em consideração.

Agora vem a tal parada para a Copa das Confederações. O time só volta a jogar dia 03 de julho, contra o SPFW, pela decisão da Recopa.

A grama vai continuar verde, o calendário será o mesmo, a bola continuará leve e o time?

Vai sentir a inatividade pela parada forçada? Quais serão as próximas desculpas?

Nosso treinador deveria calçar as Sandálias da Humildade e assumir que seu ciclo no clube está encerrado, obrigado, nome, mãos e toten no Memorial e Adeus, Professor.

Fora Tite!


Não dá para não ganhar da Portuguesa

08/06/2013

Time beirando a falência.

Denúncias gravíssimas de fraudes, mau uso e desvio de dinheiro.

Ano sim, ano também, sendo rebaixado.

Dívidas incalculáveis.

Um treinador fanfarrão, demonstrando o pouco comprometimento do clube com o profissionalismo.

Time abaixo de medíocre.

Não precisamos mais elencar razões para tornar o jogo de hoje uma barbada, três pontos garantidos.

Enfrentaremos um dos potenciais times rebaixados deste brasileirão, ocupando a zona de rebaixamento, em 17º lugar, tendo conquistado apenas dois pontos em três partidas.

Hoje, logo mais no Pacaembu, não dá para projetar outro resultado que não seja a vitória.

Não há bola, nem grama, nem cansaço, nada, nada justificará, nada servirá como desculpa para um resultado adverso.

O provável time de hoje deve sofrer apenas uma alteração, a entrada de Igor (para nossa alegria) no lugar de Fábio Santos.

Cássio, Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf, Guilherme, Danilo e Douglas; Emerson e Alexandre Pato.

Vai Corinthians!

Mais três pontos no Brasileirão.

 


Queda de treinadores: aqui não

07/06/2013

O Brasileirão mal começou.

Mas depois de 4 rodadas, a estrelinha de ninja passou em alguns clubes, cortando cabeças de treinadores.

Em duas rodadas, Murici foi demitido do Santos. Por telefone.

Silas (Náutico), Jorginho (Flamengo) e Guto Ferreira (Ponte Preta), também já tiveram suas cabeças cortadas.

Nos três casos, interinos ainda permanecem provisoriamente no cargo.

Nei Franco (SPFW) balança no cargo e o treinador já pede a volta de Murici.

Outros ao longo do torneio cairão.

Uma das bases de sustentação da modernidade administrativa implantada em alguns clubes é investir no trabalho do treinador.

Mas nem sempre isto é posto em prática. Vide o caso flamenguista, gerido por vários executivos do mercado, mas que não titubeou em demitir o treinador a poucas rodadas do campeonato, em claro sinal de que erraram no planejamento, mas como em toda gestão, faz parte a avaliação de cada etapa do processo e desviar rotas, se necessário.

Mas existe um clube no Brasil que há 6 anos as coisas não funcionam desta forma.

O Corinthians.

Recentemente, em entrevista, perguntei a Andres Sanches se Mano ainda estaria no Corinthians se não tivesse sido convocado. Muito provavelmente, foi a resposta.

Não posso garantir, mas estou convicto de que se não fosse para a seleção ou não recebesse alguma grande proposta de clube europeu, Mano ainda estaria no Corinthians.

Adilson Batista foi demitido, não pelos resultados. Mas porque era péssimo o seu relacionamento com o grupo. O desgaste na sua relação exatamente com o capitão e um dos líderes do grupo, William “Capita” foi determinante para a sua queda.

Tite veio para o seu lugar e permanece até hoje, assim como permanecerá, muito provavelmente até o final da gestão Mario Gobbi.

Mas como bem certa vez disse nosso professor, o ciclo de um treinador é de 3 anos.

Discordo, entendo que é possível uma parceria mais duradoura, mesmo no inconstante futebol brasileiro, tão movido a paixões e resultados.

Ainda mais quando se tem uma série de fatores que propiciam uma duradoura relação, como no caso corinthiano.

Entendo também que nosso professor, que vêm sendo pego pelas próprias palavras ultimamente, precisa rever seus próprios conceitos.

“Meritocracia” e “O Campo Fala”, principalmente.


Perdemos. Divide a conta por 3

06/06/2013

E perdemos para as Marias.

E a fatura da derrota pode ser dividida por três.

No primeiro tempo o time conseguiu produzir, criou oportunidades, atuou de forma compacta, conseguia recompor a parte defensiva com rapidez quando perdia a bola e quando retomava, lampejos de objetividade.

No segundo tempo, o time foi irreconhecível. Atribuem o mal futebol apresentado no segundo tempo ao cansaço, ao desgaste.

Mais desculpas, estamos nos especializando nisto.

Alexandre Pato está perdendo gols até agora.

E a ele, 1/3 da fatura pela derrota. E a pergunta que me fazem, você faz eu também faço: O que está acontecendo com Alexandre Pato?

Ansiedade, desinteresse, desmotivação? É um craque, um dos melhores do mundo na posição, chegou a peso de ouro, mas vem perdendo gols inacreditáveis.

Arrisco-me a um palpite. Jogadores de alto nível, quando chegam a um clube, imaginam que até pelo montante financeiro envolvido na transação, chegarão para ser titular.

Mas no Corinthians dos novos tempos, a banda toca diferente. É preciso demonstrar intensidade, treinar forte, fazer por merecer, o tal “me-re-ci-men-to” que tanto prega o treinador. No Corinthians de hoje, até Arão, o manobrista de avião, tem chance de ser titular se demonstrar empenho nos treinamentos.

Fábio Santos.

O que dizer de Fábio Santos? Simples. Não vem jogando bem e não é de ontem. Apoia e marca mal e demonstrando inexplicável nervosismo nas últimas partidas, como ontem, acabou colocando tudo a perder.

Já não devia estar mais no time. Por outro lado, se o treinador não confia no reserva imediato – Igor – ou improvisa ou então pede reforço para a diretoria.

E Tite.

Nosso professor não vem sendo coerente com as suas próprias palavras nos últimos meses. Vem se traindo nas próprias convicções, não vem sendo adepto da prática do merecimento na medida em que insiste com jogadores que não rendem dentro de campo. Tite diz que não existe esta de treino é treino, jogo é jogo, que treinamento é parte do jogo, temos que concordar. Por outro lado, o que vale mesmo são os 90 minutos diante de um adversário. No conforto dos campos de treinamento do bucólico Ecológico, tudo funciona.

Mexeu no time, mas precisa mexer mais. Guilherme, por exemplo, aquele que jogava na Lusa ainda não chegou. Não vem funcionando na função, tornando o Corinthians ainda mais dependente de Paulinho.

O professor não vem conseguindo fazer o Corinthians jogar. E não basta fazer o time jogar uma vez a cada 6 meses.

As duas melhores partidas do Corinthians desde a metade do ano passado foram em dois momentos decisivos.

No Paulistão, em que pese a conquista, não jogamos bem. Vencemos porque estamos muito além dos nossos adversários. O vice-campeão, por exemplo, vai ter que suar sangue para não ser rebaixado no Brasileirão.

Sábado enfrentaremos a Lusa. Um clube desgovernado administrativamente, em meio a denúncias de gestão fraudulenta, potencial candidato ao rebaixamento nesta competição.

Vence-los é obrigação.

E que depois, durante o recesso por conta da Copa das Confederações, Tite saiba aproveitar muito bem este momento para recondicionar a equipe e torna-la competitiva novamente.

Sem mais desculpas, sem mais palavras ao vento, o Corinthians é grande, forte demais para viver de justificativas.

E justificar não altera a realidade.

E a realidade é esta: não estamos jogando nada.

Vamos debater a derrota, diga o que achou do nosso desempenho ontem.


Os primeiros 3 pontos no Brasileirão

02/06/2013

E vencemos a primeira no Brasileirão.

E o gol salvador foi exatamente dele, Emerson, que 9 entre 10 corinthianos, corneteiros ou não, vinham pedindo para ficar no banco.

O Corinthians veio a campo com uma formação diferente, a mais próxima do desejo da maioria da torcida.

Com dois meias, Danilo e Romarinho (depois Douglas) e dois atacantes atuando mais centralizados, Pato e Guerrero.

Nos primeiros minutos parecia que a fórmula daria resultado e que o Corinthians poderia abrir o placar em questão de tempo.

Os meias mais aproximados dos atacantes, troca de passes e finalizações de fora da área, que infelizmente, ainda são o nosso ponto fraco.

Por outro lado, o ótimo time ponte-pretano, bem armado taticamente, dificultando bastante as triangulações e avanços do nosso ataque, também se arriscava ofensivamente, levando perido ao gol de Cassio.

E quando o Corinthians conseguia furar o bloqueio campineiro, Edson Bastos garantia o resultado com suas defesas.

Tivesse Fabio Santos em grande fase, o Corinthians seria mais letal por aquele setor.

Mas Fábio Santos, com seus passes errados, quebrava a sequencia das jogadas. Do outro lado, Edenilson não se arriscava tanto ao apoio, já que por aquele lado a Ponte vinha com o perigoso Rodrigo Biro, que acredito poderíamos ter investido neste jogador que atuava pela Penapolense.

Veio o segundo tempo e o Corinthians quase sofreu o primeiro gol em duas oportunidades.

A Ponte não estava para brincadeira e por alguns momentos a torcida começou a imaginar que não quebraríamos o tabu, jogando em casa.

Até que Tite resolveu mudar o cenário das coisas colocando Emerson em campo, sacando o zagueiro Chicão, partindo para o tudo ou nada e a estrela do treinador e também de Emerson brilharam mais uma vez no Pacaembu.

Naquela que foi a sua segunda grande jogada na partida, Emerson chutou seco no canto direito do goleiro, marcando o primeiro gol que nos conduziu a primeira vitória na competição.

Créditos: José Manoel Idalgo - Fotógrafo do Depto.Cultural do Corinthians

Créditos: José Manoel Idalgo – Fotógrafo do Depto.Cultural do Corinthians

Até que Renato Augusto volte, a formação ideal é que iniciou a partida ontem.

Mais dois jogos, vem a parada para a Copa das Confederações e grande oportunidade para recondicionar a equipe e treinar finalizações, faltas e escanteios.

Comente a partida.

E Vai Corinthians!


Tite se rende aos cornetas

01/06/2013

A voz dos cornetas é a voz de Deus.

No jogo de logo mais as 9 da noite, no Pacaembu, contra a Ponte Preta, o Corinthians já escalado e com Emerson no banco de reservas.

Jogaremos contra um adversário difícil, que ainda não perdeu jogando fora de casa, em 2013.

Porém, é o mesmo adversário goleado recentemente.

Com Alexandre Pato e Guerrero no time, municiados por Danilo e Romarinho, o Corinthians joga em busca dos 3 primeiros pontos no Brasileirão.

O time hoje vai de Cássio, Edenílson, Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Danilo e Romarinho;  Pato e Guerrero.

Para agradar de vez aos cornetas, Tite teria que sacar Romarinho e dar mais uma oportunidade a Douglas.

Mas pelo que parece, Douglas não tem fôlego para suportar os 90 minutos.

Time preparado para vencer a Ponte e esperamos que desta vez, nem o cansaço, nem a grama, nem a bola e nem a arbitragem nos impeçam de chegar a este objetivo.

Vai Corinthians!


A um mês do Mundial

13/11/2012

Estamos a um mês da estréia no Mundial.

Não sabemos ainda quem enfrentaremos na semifinal, até porque, só se pensa e só se fala em Chelsea.

Tanto Corinthians, como o time inglês, terão que vencer suas partidas para ai sim, enfrentarem-se.

Acreditamos na conquista do Bi-Mundial, mas para isso, teremos que passar pelo primeiro adversário.

O time está pronto, acredito que na verdade, o que o nosso treinador fará nas próximas partidas é testar alternativas em decorrência do jogo que será disputado.

Como Tite já disse, a disposição tática do time depende do adversário. Marcação flutuada ou recuada, depende da saída de bola do time contrário.

De resto, todos já sabem o que fazer: participar, estando com a bola ou não, a tal intensidade exigida em cada atleta.

Time pronto, muitas malas de torcedores também já estão prontas. Tenho amigos que mal conseguem conter a ansiedade, alguns farão sua primeira viagem internacional.

É impressionante a quantidade de corinthianos que ouvimos dizer que estarão no Japão.

Falam-se em algo em torno de 20 a 30 mil corinthianos no Japão. E pode até ser mais.

Porque tem corinthiano espalhado pelo mundo todo a caminho do Japão.

Encontrei este texto, no Blog do Sormani, que é santista.

Concordam com ele?

Link original: OS DEUSES DO FUTEBOL CONSPIRAM PARA O TÍTULO DO CORINTHIANS NO JAPÃO

Tenho dito aqui no Terra e repito: se não der zebra, se der a lógica, o Corinthians conquista o Mundial de clubes no Japão. O que seria o seu segundo título aos olhos da Fifa, uma vez que os corintianos conquistaram o torneio de 2000, aqui no Brasil, oficializado pela entidade maior do futebol.

De onde vem tanta certeza? Do que tenho visto do Corinthians e do Chelsea. Para melhorar ainda mais o cenário corintiano, o zagueiro John Terry, capitão do Chelsea, contundiu-se há pouco no clássico contra o Liverpool (1-1). Suspeita-se de fratura na perna (foto Reuters).

Se confirmada, Terry não vai ao Japão. E o resultado disso é que a dupla de zaga do time inglês será Gary Cahill e David Luiz. Ou seja: a fome com a vontade de comer.

Não entendeu? Eu explico: dois jogadores medianos. Duvido que ambos consigam conter Paolo Guerrero, o peruano que comandará o ataque do Corinthians no Mundial.

Emerson Sheik pela esquerda, atazanando a vida do limitadíssimo lateral-direito sérvio Branislav Ivanovic, e Jorge Henrique, pela direita, marcando as descidas do ótimo lateral-esquerdo Ashley Cole. Esses dois completarão o trio ofensivo do Corinthians, muito embora JH desempenhe mais o papel de um marcador do que de um atacante.

Esse, diga-se, seria o meu time, completando o meio campo com o ótimo Ralf e o excelente Paulinho, o melhor segundo volante do futebol mundial, e que deveria estar na lista dos 23 melhores do mundo. Mais à frente com liberdade de movimentação eu deixaria Douglas, com Danilo vindo do banco para mexer no esquema tático se for o caso.

O Corinthians está pronto. Os deuses do futebol parecem olhar com muito carinho para os brasileiros. A contusão de Terry parece indicar isso.

O Corinthians será campeão mundial daqui a um mês, no Japão.

A menos que dê uma zebra.


Em Campinas, por mais 3 pontos

17/06/2012

Com todas as atenções voltadas para a Copinha, faremos uma escala em Campinas, antes do duelo final contra os santistas.

Na lanterna da competição, com apenas 1 ponto ganho, jogaremos às 18:30, em Campinas, por uma vitória.

Emerson, ausente na próxima quarta-feira, sentindo dores no joelho, fica de fora. Seu provável substituto, William, estará em campo para se ambientar na nova função.

O time está escalado e iremos de Julio Cesar; Welder, Antônio Carlos, Wallace e Ramon; Willian Arão, Marquinhos, Ramírez e Douglas; Willian e Elton.

Equipe suficiente para voltar com um bom resultado diante do time campineiro.

Vai Corinthians!


%d blogueiros gostam disto: