O que é que o Corinthians tem?

Nós sabemos.

Os esquizofrênicos anti-corinthianos ainda não.

Vale a pena ler o texto.

Por Erich Beting

O que é que o Corinthians tem? – Link original da matéria

 

Sábado, 21h, estádio do Pacaembu. Quase 27 mil torcedores estiveram presentes para assistir à vitória do Corinthians sobre o Grêmio. O roteiro é mais ou menos o mesmo em todosos jogos do clube paulista neste Brasileirão. Em média, são cerca de 20 mil torcedores por partida do clube, que não almeja o título e está nas posições intermediárias da tabela.

O curioso é que, no sábado à noite, o público do Corinthians foi exatamente metade daquele que, no dia anterior, feriadão de 7 de setembro à tarde, a seleção brasileira teve no estádio do Morumbi.

O que faz o Corinthians, hoje, ter uma presença de público diferenciada em relação aos outros clubes do país? Além, claro, da boa fase do time, campeão da Copa Santander Libertadores e a três meses da disputa do Mundial de Clubes, está uma série de outros fatores que leva o torcedor a ter interesse em deixar a comodidade do lar e ir atrás do entretenimento dentro de campo.

O primeiro passo dado pelo clube para isso é tornar a venda de ingressos praticamente online. É raro ver, hoje, partida do Corinthians com ingressos disponíveis para comercialização no dia da partida. No estádio do Pacaembu, aliás, as bilheterias fecham com horas de antecedência para o início do jogo.

Isso já inibe o fator imprevisibilidade, que é o torcedor deixar para decidir-se pela compra apenas uma ou duas horas antes de a partida começar. Ou seja, se o dia está com muito sol, o futebol facilmente perde para a praia, a piscina, etc. Isso sem falar no cinema com a família, no churrasco com os amigos e quetais.

Outro importante movimento que a diretoria alvinegra fez foi incentivar de forma inteligente o sistema de sócio-torcedor. Apesar de ainda ter como maior benefício apenas a compra de ingresso (algo que desde sempre critiquei aqui no blog), o Corinthians conseguiu fazer desse limão uma limonada. Ter a facilidade na aquisição de bilhetes, premiando aqueles que forem mais frequentemente ao estádio, foi a sacada mais genial do “Fiel Torcedor”. Isso incentiva o torcedor a ir ao jogo e a comprar antecipadamente o bilhete.

Mais um ponto fundamental foi a valoração do ingresso. Neste Brasileirão, as entradas variam de R$ 30 a R$ 180, sendo que essa última categoria de bilhete ainda dá direito a um traslado gratuito do torcedor para o estádio, um componente que sem dúvida faz valer o preço da comodidade.

No final das contas, o Corinthians acaba aumentando a arrecadação em bilheteria ao tocar num ponto fundamental. Ele criou facilidades para que o torcedor consiga ter acesso fácil ao ingresso e, também de forma importante, faz com que a ida ao estádio seja um programa legal de ser feito e com o sentimento de que é algo importante na vida do torcedor.

Isso dá trabalho e demanda investimento (dos mais variados tipos, passando pela qualificação de funcionários até chegar na alta tecnologia para formar o sistema de venda de bilhetes). Mas o resultado é claro. O Timão, hoje, é o clube que mais arrecada em bilheteria no Brasil e, mais do que isso, é o que mais leva torcedor ao estádio na proporção de taxa de ocupaçãodos assentos disponíveis.

Ganhar a Libertadores ajuda, é claro, mas a paixão do torcedor e a vontade de ir ao jogo independe dos títulos. A seleção brasileira, tão maltratada ultimamente pelo público, que o diga.

Anúncios

22 Responses to O que é que o Corinthians tem?

  1. manuel disse:

    O pequeno Beting não enxerga um palmo à frente do nariz. Qualquer outro clube pode copiar e fazer um plano igualzinho ao do timão, e não vai ter o mesmo resultado. O que o Corinthians tem é a paixão da fiel, inigualável e inimitável.

    Curtir

  2. Samuel disse:

    Esse jornalista como todos os outros também não sabe o que o Corinthians tem.

    Fez uma análise técnica, mas esqueceu o principal, o sentimental.

    Independente de sócio torcedor, de facilidade, de translado… a fiel sempre lotou os estádios para ver o Timão.

    Desde que me entendo por gente, mesmo nas fases mais terríveis, raramente vi jogo do Timão com menos de 10 mil pessoas.

    Em 2009, sem sócio torcedor ser o que é hoje, fui num jogo despretensioso no Pacaembu, 10 horas da noite contra o chorolado, e deu 38 mil pagantes e mais uns 5 mil ficaram de fora.

    Tudo que esse cara falou até ajuda por um lado, mas também atrapalha por outro, que é realmente aquela eventualidade que também leva torcedor ao estádio.

    Então, o que fica mesmo é que o Timão arrasta multidões porque tem a torcida mais fiel do mundo.

    Só quem é sabe, não adianta.

    Valeu!

    Curtir

  3. Marco ACT disse:

    O Fiel Torcedor facilita demais a vida de quem quer ver o Timao no estadio, pode ate ter alguns problemas mas eu considero que funciona de maneira muito satisfatoria. Outro ponto a se destacar e que alem da facilidade de compra ha tb os descontos

    Dito tudo isto tem o fator primordial: nosso amor pelo Corinthians. Ele que faz com que passemos frio, tomemos chuva e sempre estejamos felizes. Assistir um jogo do Timao e bom demais

    Curtir

  4. Era exatamente isso que sempre criticava no Corinthians,a falta de visão e principalmente compreensão de que é um GIGANTE !!!

    Ainda falta bastante coisa, mas com certeza , se não se deixarem levar pela soberba, o Corinthians será cada vez maior, e acreditem, temos potencial para isso. Isso é possível !!!

    Curtir

  5. Fabio Venancio disse:

    Quem não é Corinthiano nunca saberá!!!!

    Curtir

  6. Nino disse:

    O que que o Corinthians tem? Simples, tem a paixão de uma enorme torcida, que nenhum outro tem.
    Salve o Corinthians!

    Curtir

  7. AndersonII disse:

    Incrivel. Erich Betting, é um jornalista que, assim como o Mauro Betting, consegue enxergar as coisas do corinthians, pelo lado positivo, coisa rara em muitos jornalistas corinthianos.

    Nesse caso. Quer coisa mais justa do que premiar o torcedor assiduo?

    Dá prá criticar esse critério? Tem que o faz absurdamente.

    Preferência, significa optar por quem tem mérito.

    Modificar esse critério, seria a morte do programa, e consequentemente o seu sucesso.

    Curtir

    • Paulo disse:

      A crítica que eu faço é que o programa fiel-torcedor, que tem indiscutíveis, insuperáveis e indispensáveis méritos, está retirando o torcedor comum dos estádios – leia-se aqueles que não têm recursos para bancar a adesão. Seria relativamente fácil contornar isso, se fosse reservado um número maior de assentos para venda livre, independentemente de cadastramentos ou pagamentos outros que não o do próprio ingresso, na bilheteria e/ou pela internet, no dia do jogo ou pouco antes. Mas isso passaria pela construção de um estádio maior em Itaquera, o que não desejaram, aparentemente, fazer, justamente para forçar a adesão ao pograma.

      Curtir

  8. Zé Carlos disse:

    É nóis!!

    Curtir

  9. Wilson Timão disse:

    O que é que o Corinthians tem? O Corinthianismo é hereditário.

    Curtir

  10. Wilson Timão disse:

    Uma coisa que não entendo é essa molecada do antigo terrão.

    O Corinthians teve no elenco por dois anos um tal de André Vinícius e por dois anos esse rapaz ficou contundido, recebendo e coçando. O Denner é outro que toda vez que pinta uma oportunidade o rapaz arruma uma contusão.

    O Marquinhos era paparicado e tendo oportunidades foi realizar um sonho. O Lulinha que era um sonho tem salário de craque, teve inúmeras oportunidades e se transformou num pesadelo. O Dodô quando mostrou que poderia ser útil voltou, fez tratamento médico, fisioterapia, recebeu tudo que tinha direito e deu um pé na bun _a do clube. Por trás desses três a figura nefasta de Wagner Ribeiro.

    Curtir

  11. Décio Monteiro disse:

    Concordo com tudo que foi dito pelo Beting, perfeito !
    Mas duvido, que mesmo com toda essa organização que foi conseguida , outro clube conseguiria manter uma média tão alto de torcedores no estádio.
    Nos anos 60, além de outras gozações que éramos “obrigados” a aguentar , existia uma que exprime muito bem o que acontecia naquela época ( Faz-me rir), e o que acontece hoje.`Como o Corinthians não ganhava p….nenhuma , nos chamavam de , “Saia de baiana”. Sabem o porquê? ….SÓ DA RENDA ! Convenhamos doía muito e tínhamos que engolir, mas hoje até que ébem engraçado.
    Essa hoje, tá que é só osso, morreu bem antes do que a SEM LIBERTADORES……….

    VAI CORINTHIANS ! vai Fiel, com ou sem computador ,sempre nos estádios apoiando. Não para , não para, não para. VAI PRA CIMA TIMÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  12. Randal disse:

    Apenas uma rápida cornetada:
    Com todo esse potencial e iremos fechar o ano sem um patrocínio master.
    O Marketing precisa ser cobrado.
    O nosso VP que é um verdeiro pavão para faturar nas horas boas deveria aparecer e explicar o que está havendo.
    Essa estória de que todas as empresas estão se retraindo na~cola.
    A história que sabemos (e verdadeira por sinal) é de que somos diferenciados.
    Então se há crise no mercado não deveríamos ser afetados.
    Ou então, o que seria pior: a crise estava aí e o nosso pavão VP ao invés de fazer uma leitura correta dos números, preferiu pedir valores estratosféricos e agora ficamos sem nada.
    Acho que vale um post por aqui.

    Curtir

    • Roberto disse:

      Desculpe….
      mas, não seria Historia?..ao inves de estoria?
      E outra nenhuma empresa , vai querer pagar 30 milhões em patrocinio..isso é irreal nos dias atuais

      Curtir

      • Zé Carlos disse:

        O correto é, sim, história, porém com “h” minúsculo. Com maiúsculo, você está se referindo à História enquanto ciência, enquanto ramo do saber – o objeto de estudo da Historiografia.

        Curtir

    • Carlos Roberto Dias disse:

      Concordo com Randal, o assunto de marketing, valeria até mais de um post porque é a area que mais pode gerar renda para nosso clube.
      Primeiro falharam no planejamento do ano passado quando ja deveriam costurar acordos para o termino do contrato com a Neo Quimica.
      E o naming rights, ninguem fala mais nada?
      E ai Silvinho, vc que conhece tao bem as coisas nossas, não vale a pena fazer um trabalho mais profundo, entrevistando tambem os donos da area de marketing?

      Curtir

      • Roberto disse:

        O que o Corinthians quer par ao Naming rights, é surreal, ]
        Infelizmente o apelido do Estadio pegou, e outra 400 milhões é muita grana

        Curtir

  13. Luís Carlos disse:

    Por conta de tudo isso, o clube mais que nunca tem que valorizar melhor seus torcedores. No jogo da final da libertadores houve muita gente que ficou de fora por conta de agradinhos políticos. Claro que a procura seria grande, mas no mínimo deveriam dar a chance ao torcedor de disputar esses ingressos com certa igualdade de condições.

    Quem vai pagar as parcelas do financiamento da nova casa serão esses mesmos torcedores que trocam a balada de sábado pelo jogo. Os mesmos que fizeram das tripas coração para poderem acompanhar o time na libertadores e foram expulsos como cãos sarnentos da festa justamente na hora de cortar o bolo.

    No Corinthians, não cabe a palavra “apartheid”.

    Curtir

  14. Marcos disse:

    CORINTHIANS,MEU MUNDO É VOCÊ!!

    Curtir

Amigo, faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: